Responsabilidade Editorial

Por que confiar no iDinheiro

O iDinheiro tem o propósito de democratizar e simplificar os serviços financeiros. Nossa missão é te ajudar a fazer as melhores escolhas, a partir das mais completas informações e recomendações sobre cada serviço.

Reserva de oportunidade: como fazer e onde guardar?

Entenda o conceito de reserva de oportunidade de uma vez por todas, como ele funciona e quais as melhores alternativas para guardar essa poupança especial!

B612_20210521_152657_024_2
Melissa Nunes Especialista em Finanças Pessoais e Investimentos

Seja para fazer um investimento ou aproveitar uma promoção imperdível, ter uma reserva de oportunidade pode fazer toda a diferença no seu futuro. Afinal, algumas das melhores ocasiões surgem inesperadamente, e é fundamental estar preparado para agarrar essa chance.

Muito se fala, hoje, sobre ter esse tipo de poupança reservada para objetivos específicos, porém, alguns acham que não vale a pena deixar dinheiro guardado. Então, trouxemos esse guia sobre a reserva de oportunidade, para você saber como ela funciona, qual o melhor lugar para se guardar esse dinheiro e se realmente é uma boa ideia.

Continua após a publicidade

Entenda, neste artigo:

  • o que é reserva de oportunidade?
  • qual a diferença entre reserva de oportunidade e reserva de emergência?
  • onde guardar a reserva de oportunidade?
  • quanto guardar na reserva de oportunidade?
  • vale a pena ter reserva de oportunidade?

O que é reserva de oportunidade?

Reserva de oportunidade, como o nome indica, é um valor reservado para aproveitar momentos oportunos que possam aparecer. Nesse caso, a quantia é útil para investir em oportunidades que você considere importantes.

Por exemplo, uma promoção de fim de estação, um produto que você estava desejando e ficou mais barato na Black Friday, uma passagem com preço imperdível para aproveitar suas férias. 

Continua após a publicidade

Entretanto, esse termo é, geralmente, relacionado a investimentos. Assim, a reserva de oportunidade, em sua essência, estaria destinada a uma utilização para estratégias financeiras. Inclusive, é comum observar a aplicação desse conceito durante a queda no preço de ações de uma empresa conceituada ou um bom produto de renda fixa com taxas pré-fixadas que sejam atrativas às suas metas e objetivos.

No caso da bolsa de valores, com uma reserva apropriada, o investidor poderá adquirir ativos no momento em que eles estiverem em baixa. Isso porque a volatilidade do mercado permite que essas situações ocorram em diversos momentos, especialmente se influenciados por fatores externos.

Em 2020, por exemplo, com a pandemia de coronavírus, o mercado financeiro sofreu duros impactos, e inúmeras empresas tiveram suas ações reduzidas. Segundo o portal Valor Investe, entre as empresas com as ações mais desvalorizadas estão companhias aéreas, marcas de vestuário e organizações de serviços financeiros.

Para muitos, foi um momento de pânico, indecisão e prejuízo. Mas, para o investidor se interessa por essas ações e sabe identificar boas empresas, a desvalorização foi o momento ideal para comprar títulos com preços reduzidos. Então, quem tinha sua reserva de oportunidade, foi às compras. Quem não tinha, ficou “à ver navios”.

Continua após a publicidade

Qual a diferença entre reserva de emergência e reserva de oportunidade?

Apesar do conceito ser parecido, não confunda reserva de oportunidade com uma reserva de emergência! A principal diferença entre elas é a que se destinam e o momento em que você deve usá-las.

A reserva de emergência serve para situações inesperadas, previsíveis ou não, mas que podem impactar sua saúde financeira e comprometer sua renda mensal. Alguns exemplos para o uso do fundo de emergência, são:

  • reparos que não podem ser adiados (o carro, o chuveiro, a geladeira…);
  • em caso de demissão;
  • problemas de saúde (compra de remédios, tratamentos, cirurgias…).

Para esse tipo de reserva, recomendamos que você junte o correspondente a cerca de 6 meses do seu custo de vida mensal — mas também depende do seu nível de empregabilidade, podendo ser maior ou menor).

Enquanto isso, a reserva de oportunidade não tem, necessariamente, um valor mínimo, pois cada chance é única. Imagine que você está guardando dinheiro para comprar um produto e encontra uma promoção imperdível. Nesse momento, você pode, e deve, usar sua reserva de oportunidade.

Continua após a publicidade

No entanto, você não deve utilizar o valor de emergência nesses casos. É por isso que pode ser útil ter as duas reservas e usar cada qual em sua situação apropriada.

Onde guardar a reserva de oportunidade?

Na hora de escolher onde investir sua reserva de oportunidade, não há mistério, pois a lógica é a mesma daquela para a reserva de emergência: ativos com alta liquidez. Ora, se você vai usar esse dinheiro para oportunidades, ele não pode estar preso, certo?

Então, alguns investimentos que têm essa característica, são:

Eles não precisam ser super rentáveis, mas uma taxa mínima aceitável é de 100% do CDI. Lembre-se que o objetivo não é enriquecer com esse dinheiro, portanto, a rentabilidade não é a prioridade aqui.

Quanto guardar na reserva de oportunidade?

Ao contrário da reserva de emergência, não existe um valor mínimo estipulado para a reserva de oportunidade. Basicamente ela irá depender de cada pessoa, levando em conta alguns fatores, como:

Continua após a publicidade

  • renda mensal;
  • gastos;
  • quanto pode aplicar;
  • o que pretende adquirir com o dinheiro.

Assim, o ideal é fazer uma avaliação individual antes de começar sua reserva, para estabelecer um valor que corresponda às suas necessidades e às suas metas. Você pode, por exemplo, estabelecer uma porcentagem da sua renda destinada para investimentos que irá para a reserva de oportunidade. Dessa forma, terá sempre um capital guardado com esse objetivo.

Afinal, vale a pena fazer uma reserva de oportunidade?

Existe uma divergência de opiniões dos especialistas quanto a isso, trazendo pontos positivos e negativos sobre essa reserva.

Por exemplo, pode não valer a pena deixar um investimento aguardando uma oportunidade que talvez não apareça. Nesse caso, o dinheiro poderia estar investido em algum produto que te daria mais retorno. Essa condição é especialmente relevante para quem investe pequenos valores, já que cada um deles impacta no total investido e no retorno do investimento.

Além disso, aplicações de alta liquidez comumente rendem abaixo da inflação, ou seja, seu capital pode perder valor enquanto você espera pela oportunidade perfeita.

Continua após a publicidade

Por outro lado, nomes como Warren Buffett defendem essa reserva. Inclusive, sua empresa conta com mais de U$130 milhões para investimentos em momentos de crise! Pergunte a um investidor de bolsa de valores se ele gostaria de ter mais dinheiro para comprar aquela ação ou fundo imobiliário de qualidade que estava barato em certo momento e verá que a resposta é sim!

Então, o recomendável é avaliar as suas necessidades pessoais e entender se essa estratégia faz sentido para você. Em caso positivo, você estará preparado para aproveitar todas as oportunidades que aparecerem, com mais tranquilidade e segurança financeira.

Gostou do conteúdo? Não se esqueça de ativar as notificações do Push e assinar a newsletter do iDinheiro para receber todas as novidades do universo financeiro.

Continua após a Publicidade

2 comentários

  1. Rc Cursos

    Sou a Cíntia Morais, gostei muito do seu artigo tem muito
    conteúdo de valor parabéns nota 10 gostei muito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.