O setor de fundos de investimentos apresentou um resultado total de resgate líquidos aproximados a R$ 16,2 milhões por investidores no primeiro semestre de 2020. 

Os dados divulgados nesta manhã pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima), representam um resultado negativo em relação aos impactos provocados pela pandemia do novo coronavírus.

Continua após a publicidade


Somente no período de março deste ano, as saídas superaram as captações em R$ 113,8 bilhões do patrimônio, representando assim 2,1% do total do patrimônio do setor em 2020.

Em comparação à crise de 2008, o pior desgaste acumulado havia sido no quarto mês de colapso por conta da quebra do americano Lehman Brothers, com R$ 50 bilhões, o que na época representava 4,3% do setor.

Entre os investimentos em geral, a desvalorização média apresentada até o momento é o de 1,7% ao ano na renda fixa. Enquanto as ações perderam cerca de 12,3% e as small caps, 20,3%.

Captação positiva de investidores

O mês de junho acabou sendo o primeiro mês de captação positiva para os investidores brasileiros de modo geral. 

Neste período, os fundos de investimentos atraíram cerca de R$ 50,1 bilhões, em um reflexo à incerteza do mercado no início da pandemia, onde R$ 84,8 bilhões no mês de abril.

Inclusive, esta semana foi divulgado o resultado de que o fundo de renda fixa teve o primeiro resultado positivo do ano, com a queda da Selic e a busca dos investidores por maior segurança e estabilidade nos investimentos. 

Se você quiser continuar acompanhando em tempo integral todas as notícias sobre o universo dos investimentos, basta assinar a newsletter do iDinheiro para se manter informado.