Cartão de Crédito, Notícias

Investidores estão deixando o Brasil: entenda

Amanda Gusmão
Amanda Gusmão
pessoa em barco de papel, representando Investidores estão deixando o Brasil a procura de economias mais sólidas para seus investimentos

Os investidores estão deixando o Brasil e é importante entender os seus motivos e estratégias para o momento de incertezas. Saiba mais.

Os investidores estão deixando o Brasil cada vez mais e, em 2020, esse número pode mais que dobrar.

Essa é a análise do Institute of international Finance (IIF), uma entidade com 450 entidades do mercado financeiro como bancos e fundos de investimentos de 70 nacionalidades.

Continua após a publicidade

De acordo com seu relatório mais recente, em 2019 o fluxo de entradas e saídas de investimentos no Brasil foi favorável ao país em R$ 62 bilhões.

Porém, em 2020, o saldo desse fluxo ficará negativo em R$134 bilhões.

Investidores estão deixando o Brasil: queda nos investimentos do setor produtivo

O setor produtivo, voltado à ampliação da indústria e empresas comerciais, foi um dos mais afetados. Até o final do ano, a previsão é que ele atraia bem menos investimentos.

Continua após a publicidade

A estimativa é de que o país receba em torno de US$ 49 bilhões de investimentos de longo prazo, 24 bilhões de dólares a menos que em 2019.

Ainda segundo o IIF, as maiores saídas de capital do Brasil estão concentradas em ações e outros títulos de empresas. 

Essas informações estão em matéria recente da Folha de S. Paulo e confirmam movimentos do mercado financeiro brasileiro nos últimos tempos.

Possíveis causas que explicam saída de investidores do Brasil

A pandemia de coronavírus é um evento de impacto mundial, por isso, especialistas e investidores não fazem sua relação exclusiva com a má fase dos investimentos no país.

Continua após a publicidade

Analisando os últimos acontecimentos, porém, algumas causas podem justificar a fuga dos investidores do mercado brasileiro.

Expectativas frustradas do crescimento do PIB brasileiro

Com a mudança do governo e troca da equipe econômica, muitos investidores institucionais e fundos investimentos apostaram em um grande crescimento do PIB brasileiro.

Porém, esses números não se concretizaram. E, pior: agravaram com a pandemia da Covid-19.

Assim, muitos investidores optaram por vender seus títulos e ações brasileiras para mitigar as perdas.

Desmatamento na Amazônia e políticas de preservação do meio ambiente

Em junho de 2020, sete grandes empresas de investimentos do continente europeu relataram à Reuters que desenvestiriam em setores da economia brasileira e títulos da dívida pública se o governo não progredisse em suas ações de preservação da Floresta Amazônica.

Continua após a publicidade

Procura por ativos mais seguros

Além disso, muitos investidores enxergam uma instabilidade política no Brasil.

Outros entendem que os efeitos da pandemia na economia está mexendo com a negociação de ativos na Bolsa de Valores de forma ameaçadora (aumento da volatilidade).

Assim, a estratégia da vez é procurar por ativos mais seguros em mercados mais seguros. O dólar, ouro e títulos da dívida pública dos Estados Unidos estão entre essas opções.

No entanto, apesar dos números mostrarem que os investidores estão deixando o Brasil, essa é uma realidade em todos os mercados mais voláteis.

Ou seja, nesse momento de incertezas, os investidores estão buscando países com economias mais fortes como estratégias de proteção de seus patrimônios.

Quer proteger os seus investimentos acompanhando as notícias do mercado? Então, assine agora mesmo a newsletter do iDinheiro.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *