Financiamentos, Notícias

Inscrições para as vagas remanescentes do Fies são reabertas

Isabella Proença
Isabella Proença
Interface da página inicial do site do Fies, representando inscrições para as vagas remanescentes do Fies
O MEC reabriu as inscrições para as vagas remanescentes do Fies. Há 50 mil inscrições não preenchidas nas edições de 2020. Entenda.

Nesta segunda-feira, 26, o Ministério da Educação (MEC) reabriu as inscrições para as vagas remanescentes do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As vagas são para o segundo semestre de 2020.

O processo seletivo, a princípio, ocorreria do dia 13 de outubro até o dia 13 de novembro. Porém, foi suspenso devido a instabilidades na página do programa.

Continua após a publicidade

Segundo o MEC, 50 mil inscrições ainda não foram preenchidas nas edições de 2020 dos processos seletivos regulares do fundo.

Como se inscrever nas vagas remanescentes do Fies?

Os interessados podem se inscrever somente por meio do site do Fies.

Nessa etapa, tanto candidatos não matriculados em instituições de ensino superior quanto candidatos já matriculados — mas que estão em busca de financiamento para dar continuidade aos estudos — poderão se inscrever.

Cronograma de inscrições para as vagas remanescentes do Fies

Conforme o MEC, quem se inscreveu no primeiro período de inscrições, antes da interrupção, não precisará se cadastrar novamente.

No novo calendário de vagas remanescentes, os prazos de inscrição variam de acordo com o perfil do aluno.

  • 26 e 27 de outubro: somente candidatos de áreas de conhecimento prioritárias (engenharias, cursos de saúde, ciências da computação e licenciaturas);
  • 28 de outubro a 3 de novembro: candidatos matriculados em instituições de ensino superior;
  • 28 de outubro a 27 de novembro: candidatos já matriculados e que querem financiar faculdade (no mesmo turno em que estudam atualmente).

Sobre o Fies

Criado em 1999, o Fies é um programa do Governo Federal que visa facilitar o acesso ao crédito para financiamento de cursos de ensino superior de instituições privadas.

Ele é ofertado em duas modalidades desde 2018: pelo Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies) e pelo Fies.

O primeiro funciona com recursos dos fundos constitucionais e dos bancos privados participantes, gerando cobrança de juros.

Por fim, o Fies é operado pelo Governo Federal, sem incidência de juros, para estudantes que têm renda familiar de até 3 salários mínimos por pessoa.

Esta matéria foi útil? Então assine a newsletter do iDinheiro e continue acompanhando nossas atualizações sobre o Fies diretamente pelo seu e-mail.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *