Nesta quinta feira (02/07) o Governo Federal anunciou que irá estender por mais 60 dias a isenção das alíquotas de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), referentes a qualquer operação de crédito, por mais 60 dias.

Os valores, inclusive, não estão sendo cobrados desde abril deste ano, por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus e a decisão deve ser assinada ainda hoje pelo presidente Jair Bolsonaro.

Continua após a publicidade


Quando implantada, o secretário da Receita Federal, José Tostes Neto, anunciou que o objetivo principal era diminuir o custo do crédito para o consumidor final, principalmente em um momento onde linhas de crédito com juros reduzidos se torna tão essencial para seguir ajudando a população. 

Na época, a previsão de custo com essa medida era a de aproximadamente R$ 7 bilhões, onde o secretário informou que o governo iniciaria assim, um amplo programa de linha de crédito diferenciada, especialmente para atender pequenos e médios empreendedores.

Sobre o PIS/PASEP

Além dessa medida, o governo também estuda a possibilidade de estender o adiamento do pagamento de contribuições de Cofins, PIS/PASEP e da contribuição patronal da previdência.

De acordo com informações fornecidas pelo Tesouro Nacional, o diferimento dos impostos acabou sendo maior que a arrecadação do governo, gerando assim, uma queda aproximada de 41,6% na receita líquida do governo.