De acordo com informações divulgadas pelo Ministério da Cidadania, até o dia 30 de julho, o Governo Federal já havia conseguido recuperar a quantia aproximada de R$ 100 milhões pagos indevidamente referente ao programa do auxílio emergencial, 

Com isso, um total de 107.707 pessoas chegaram a emitir suas Guias de Recolhimento da União (GRU) para devolver as quantias depositadas de maneira indevida. Ao todo, são 81,7 mil devoluções registradas pelos civis e aproximadamente 25,9 mil por militares.

Continua após a publicidade:

Segundo dados levantados pelo Dataprev, mais de 148 milhões de CPF’s que receberam o benefício do auxílio emergencial foram analisados. Destes, 66,9 milhões de pessoas foram consideradas elegíveis por atenderem, de fato, aos critérios do programa criado pelo Governo Federal para auxiliar os brasileiros diante da crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus. 

Como devolver o valor do auxílio emergencial?

Caso você seja uma das pessoas que recebeu a quantia do auxílio emergencial por engano, você poderá abrir um cadastro no site desenvolvido especialmente para essa questão.

Assim, você poderá acessar ao site da devolução e seguir os passos abaixo.

  • Insira o número do seu CPF;
  • Preencha a Guia de Recolhimento da União;
  • Após esse processo, emita a guia para que o pagamento referente a quantia informada seja realizada;
  • Após esse processo, realize o pagamento nos diversos canais de atendimento do Banco do Brasil, como a internet e os terminais de pronto atendimento. 

Como denunciar?

Agora, caso você conheça alguém que está sendo vítima de roubo de dados para o depósito do auxílio emergencial de maneira ilícita, ou deseja denunciar pessoas que estejam fraudando o sistema do governo, o procedimento costuma ser bastante simples.

Para isso, basta acessar o site do Fala Brasil (Plataforma Integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação da CGU). Neste caso, para conseguir ter acesso ao contato da ouvidoria, será necessária a manifestação de uma denúncia que servirá para comunicar atos ilícitos ou possíveis irregularidades. 

Além disso, o Ministério da Cidadania e a Dataprev lançaram um portal onde é possível verificar quais são os motivos pelos quais o seu pedido do auxílio emergencial possa ter sido negado. 

Quer continuar acompanhando todas as notícias relacionadas ao auxílio emergencial? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e continuar acompanhando tudo sobre o tema. 

Publicidade