Com o tempo, a tendência é que os gastos com saúde e cuidados pessoais sejam maiores. Pouco a pouco, esses têm pesado cada vez mais nos orçamentos familiares e pessoais, o que torna mais necessário economizar.

Aumento nos gastos se explica por diversos fatores. A inflação do segmento no mês de julho, por exemplo, foi de 0,44%. Índice é maior que a cesta de todos os serviços e produtos medida pelo IPCA (índice que calcula a inflação oficial do Brasil), que fechou o mês anterior com 0,36% de alta.

Continua após a publicidade:

“Os preços neste segmento apresentaram uma tendência de aumento nos últimos dois meses, após registrarem queda durante a fase mais aguda da pandemia”, analisa Valter Police. Ele é diretor de planejamento financeiro da Fiduc, fintech de gestão de investimentos e controle de finanças pessoais.

Nesse contexto, ideal é, periodicamente, reconsiderar os gastos, principalmente em meio à pandemia. Outra dica é a elaboração de um plano de otimização de recursos que promova mais economia.

Continua após a publicidade

5 dicas de como economizar nos gastos com saúde e cuidados pessoais

Para te ajudar a poupar o seu dinheiro, a Fiduc preparou excelentes 5 dicas de economia com produtos e serviços de saúde. Confira, abaixo!

1. Planos de saúde

Tidos como os grandes vilões do segmento, uma pesquisa realizada recentemente pelo IPEA (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas) constatou que a taxa de inflação dos planos de saúde individuais alcançou a marca de 382% em 18 anos. Taxa é bem acima da inflação geral registrada pelo IPCA no mesmo período, que foi de de 208%.

Por este motivo, o plano de saúde deve ser o primeiro a ser reavaliado, pois geralmente possui um custo elevado — especialmente para pessoas com mais de 50 anos de idade.

As operadoras de saúde oferecem várias opções de planos, como:

  • Empresarial; 
  • Por adesão;
  • Individual;
  • Coparticipativo ou não;
  • De abrangência local ou nacional;
  • Apenas cobertura de consultas e exames;
  • Cobertura hospitalar. 

Portanto, é preciso fazer uma análise profunda, avaliando desde às coberturas até os custos, para não cair em nenhuma furada.

Continua após a publicidade

2. Redes de atendimento em saúde

Essa opção é sobretudo para quem não possui plano de saúde ou possui um mais restritivo em relação à cobertura. É importante procurar conhecer e pesquisar sobre as redes populares de atendimento médico particular, que englobam qualidade e agilidade com valor reduzido.

Em geral, esses tipos de redes oferecem consultas online e presenciais, check ups completos, exames, pequenas cirurgias e vacinas com preços mais acessíveis do que os custos praticados por clínicas particulares, por exemplo.

3. Farmácia

Com a autorização obtida pelo Governo em junho para o reajuste de 5,2% no valor dos medicamentos, optar por remédios genéricos é ainda mais recomendado e econômico.

Ainda, a rivalidade entre as redes farmacêuticas também pode ser benéfica para o cliente, que, ao pesquisar, pode encontrar preços mais baratos. 

Continua após a publicidade

Uma boa dica é obter os aplicativos das principais redes de farmácia e comparar preços. Com ferramentas também é possível aproveitar os descontos e ofertas baseadas no perfil de consumo.

4. Programa Aqui Tem

Há redes de farmácias que têm convênio com o SUS (Sistema Único de Saúde) e fornecem, gratuitamente, remédios para asma, diabetes e hipertensão. Além disso, é possível obter descontos de até 90% para os tratamentos de Parkinson, colesterol, osteoporose, glaucoma e rinite. 

Vale a pena ressaltar que os descontos também são aplicados em fraldas geriátricas e anticoncepcionais. Esses itens também estão disponíveis para retirada em postos de saúde.

5. Desconto das farmacêuticas

Inúmeras indústrias farmacêuticas oferecem programas de descontos para pessoas que usam determinadas medicações continuamente. Existem programas parecidos, inclusive, para produtos de higiene.

Nesses programas, é possível realizar um cadastro para obter preços diferenciados no momento da compra.

Esta matéria foi útil? Então assine a newsletter do iDinheiro e receba outras como ela diretamente no seu e-mail!

Publicidade