Após acumular resultados negativos desde o início do ano, junho foi o mês em que os fundos de renda fixa tiveram o melhor desempenho do mercado, graças às taxas apresentadas pelos títulos de longo prazo. 

Os fundos de renda fixa, por exemplo, tiveram captação líquida positiva pela primeira vez no ano, em diferentes papéis de aplicação. Em média, o valor captado dos investidores no mês foi o de aproximadamente R$ 18 bilhões. Em contrapartida, a captação negativa desses mesmos títulos foi de R$ 111,1 bilhões,s segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima).

Continua após a publicidade


Outro ponto que pode ter influenciado os investidores a voltarem para títulos de renda fixa no longo prazo, pode ser atribuído à queda da taxa Selic, que sofreu mais um corte, chegando ao patamar de 2,25%.

Um exemplo do bom desempenho, pode ser atribuído aos títulos do Tesouro Direto IPCA+, emitidos pelo Tesouro Nacional, com prazos para 20135 e 2045. Com a baixa da Selic, eles asseguraram taxas fixas acima de 4%, além da correção pela inflação. 

Fundos com melhor desempenho

Depois dos fundos de renda fixa, a maior classe com captação positiva no mês de junho foi o de fundos multimercados, atingindo um patamar de R$ 13,2 bilhões no mês.

Ao total, durante o ano de 2020, a captação líquida deste título foi de R$ 30,9 bilhões, perdendo apenas para os fundos de ações, que tiveram resultados positivos em todos os meses deste ano. 

Quer continuar se informando sobre o universo dos investimentos? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ficar sabendo de tudo em primeira mão.