Controle de contas a pagar: você realmente está fazendo do jeito certo? Descubra

Ter o controle de contas a pagar não precisa ser complicado. Topa começar a organizar suas finanças pessoais a partir de agora? Veja mais.

Amanda Gusmao
Amanda Gusmão

Controle de contas a pagar: você realmente está fazendo do jeito certo? Descubra

Responda com sinceridade: você é do tipo de pessoa que faz o controle de contas a pagar? Se respondeu que não, tenho argumentos sólidos para fazer você mudar de atitude.

Acredite, fazer uma boa gestão das suas finanças não precisa ser complicado.

Se você não gosta de usar um caderno de anotações, pode pensar em fazer uma planilha de controle de contas ou mesmo, usar a tecnologia a seu favor. 

Continua após a publicidade

Há hoje uma quantidade enorme de aplicativos para controle financeiro pessoal, nós do iDinheiro já fizemos uma boa seleção para você.

Mobills (Android e iOS), Toshl Finanças (Android e iOS), Orçamento Fácil (Android e iOS), CoinKepper (Android e iOS), entre tantos outros estão na nossa lista no link acima e podem te agradar!

Continua após a publicidade

Mas, além de escolher suas ferramentas, é importante que você trace uma estratégia para seu controle de contas a pagar e aqui, te dou um spoiler: não é só juntar os boletos do mês!

Além dos vencimentos de curto prazo, você precisa provisionar para os impostos do ano seguinte, saber analisar descontos de pagamento antecipado e muito mais.

Então, vamos ativar seu olhar estratégico com os ensinamentos deste post? Vem comigo.

Rapaz olha com uma lupa para fazer seu controle de contas a pagar
Olhar estratégico para suas contas a pagar

Quais são os tipos de despesas pessoais?

Para começar, é importante ter em mente que existem dois tipos principais de despesas pessoais em seu orçamento: as fixas e as variáveis

Como os próprios nomes dizem, as fixas são as que têm um valor fixo (ou que variam muito pouco) e se repetem todos os meses, independentemente do seu nível de consumo.

Continua após a publicidade

Já as variáveis dependem da frequência e a intensidade do seu consumo. Além disso, podem não se repetir todos os meses.

Quer ver exemplos de cada uma delas? Confira!

Exemplos de despesas fixas

  • Aluguel ou prestação da casa;
  • Taxa de condomínio;
  • Empregada doméstica ou diarista;
  • Escola ou faculdade dos filhos;
  • Plano de saúde e/ou odontológico;
  • Prestação de um imóvel ou de um carro (financiamentos em geral);
  • Mensalidade da academia;
  • Internet;
  • Serviços de streaming;
  • IPTU;
  • IPVA.

Exemplos de despesas variáveis

  • Alimentação;
  • Medicamentos;
  • Cuidados pessoais;
  • Transporte;
  • Água, luz e gás;
  • Passeios e/ou viagens;
  • Vestuário;
  • Cheque especial e/ou cartão de crédito.

Provavelmente, você lembrou de outros gastos fixos e variáveis quando leu as listagens acima, né?

Então, pegue papel e caneta e faça a sua própria lista! Anote todos eles e não deixe de fora nem mesmo aqueles que considera menos importantes.

Quais são as outras formas de classificar os gastos fixos e variáveis?

Outras classificações dos seus gastos também podem ajudar na gestão dos seus gastos.

Importância do gasto

E que tal aproveitar a oportunidade para fazer a classificação deles em uma dessas três categorias? Acredite, seu esforço valerá a pena! Veja abaixo:

Continua após a publicidade

  • indispensáveis (alimentação, transporte, água, luz e gás, por exemplo);
  • desejáveis (academia de ginástica e viagens); 
  • supérfluos (restaurante, teatro ou cinema).

Com essa visão dos seus gastos, você pode criar o chamado “budget” (teto de gastos) para cada uma das categorias e, também fazer uma análise de como você está gastando seu dinheiro.

Se, proporcionalmente, você está gastando mais com os itens supérfluos do que com os indispensáveis, é quase certo de que mais adiante precise recorrer a linhas de crédito para saldar dívidas que não podem ficar em aberto ou vão deixar seu nome sujo no mercado.

E, adivinha só? Essa não é a forma saudável de usar as linhas de crédito! Para gastos tradicionais, o ideal é usar a sua renda (ou, no máximo, sua reserva emergencial por causa de uma situação atípica).

Periodicidade do gasto

Você também pode classificar seus gastos conforme a regularidade em que eles acontecem, como:

  • diário;
  • mensal;
  • anual.

Com essa classificação, você saberá o que precisa provisionar e quais economias vão ter maior impacto no seu orçamento. Quer ver?

Continua após a publicidade

O gasto com alimentação é diário, mas vamos considerar aquele que você faz quando trabalha fora. Então, são 21 dias úteis no mês.

Se você gasta R$ 20 em cada refeição, ao final do mês terá gasto R$ 420, o que totaliza um pouco mais de R$ 5 mil por ano. Muita coisa, certo?

Mas, se você consegue economizar R$ 5 nesse gasto diário, então, no ano, será uma economia de R$1.260!

No caso das despesas anuais, o raciocínio é quase o inverso, ou seja, sabendo que você precisa de aproximadamente R$ 600 para pagar o IPVA do seu carro no ano seguinte, pode poupar R$ 50 (600 / 12 = 50) todos os meses até lá.

Continua após a publicidade

Quando você registra e classifica suas despesas uma a uma, fica mais fácil gerenciar seu orçamento pessoal.

Depois disso, ficará mais fácil identificar padrões no seu comportamento de consumo. 

Pareceu muito trabalhoso? Não desanime, não! Isso vale especialmente se notar que suas receitas e despesas não estão fechando.

Afinal, como fazer o controle de contas a pagar?

Como categorizar e fazer o controle de contas a pagar
Como categorizar e fazer o controle de contas a pagar

Aqui vão algumas dicas na forma de passo a passo para você colocar o controle de contas a pagar na sua rotina pessoal.

Encare sua realidade financeira

Agora que você já mapeou suas despesas fixas e variáveis, responda as perguntas a seguir:

Continua após a publicidade

  • Qual é o meu custo de vida fixo;
  • Tenho reserva de emergência ou estou endividado;
  • Se estou endividado, qual é o valor da dívida e a quem eu devo.

Se você tiver mais de uma dívida, vale fazer uma lista de todas elas apontando outros detalhes como a taxa de juros que você paga, se está atrasado, quantas parcelas faltam etc.

Esse exercício vai ajudar a encarar sua realidade financeira, buscar alternativas de renegociação mais vantajosas, além de facilitar o controle de contas a pagar e receber.

Estabeleça prioridades

Quando sabemos para onde nosso dinheiro está indo, fica mais fácil saber o que é essencial e o que é dispensável. A intenção é que, a partir de agora, você consiga evitar fazer compras por impulso.

Antes de adquirir alguma coisa, vale se questionar: eu preciso realmente disso agora ou posso deixar para depois? Tenho como pagar essa compra hoje?

Continua após a publicidade

Para sua saúde financeira, é muito importante trabalhar um orçamento mensal e definir seu teto de gastos, ok?

Faça uma reserva de emergência

Você sabia que uma reserva de emergência deve ser o primeiro investimento de qualquer pessoa? Isso vale para quem já está planejando investir em ações ou em previdência privada em 2021. Dê um passo de cada vez, ok?

Para começar o seu ano bem, defina uma quantia para compor sua reserva de emergência caso haja algum imprevisto. Afinal, eles acontecem! Pode ser desde o vazamento de um cano em casa, uma cirurgia inesperada ou, até mesmo, a perda do emprego.

Para estimar o valor dessa reserva, leve em conta sua situação atual. É funcionário da iniciativa privada, servidor público ou profissional autônomo? A ideia é estabelecer metas realistas de acordo com sua situação profissional. 

Escolha um aplicativo financeiro

Como já adiantamos no início do post, os aplicativos financeiros podem ser bastante úteis no controle de contas a pagar.

Se você tem apenas uma fonte de ganhos e gasta apenas no cartão de débito, por exemplo, é fácil fazer a gestão do seu dinheiro pelo site e/ou aplicativo do seu banco, não é mesmo?

Mas, normalmente, temos uma ou mais fontes de ganhos e gastamos nosso dinheiro de modos variados, até mesmo com o PIX.

Continua após a publicidade

Então, nessas horas, sem a ajuda de uma ferramenta centralizadora, as chances de perder o controle dos seus gastos são bem maiores. Concorda?

planilhas para Excel ou Google Sheets específicas para isso e, também, planners. Além disso, alguns aplicativos de finanças pessoais permitem que você exporte suas planilhas já prontas de modo muito tranquilo, viu?

A partir delas, são gerados gráficos de fácil compreensão para mostrar o quanto foi gasto em cada categoria e quanto ela representa do total. Outros apps chegam a contar com a funcionalidade “Planejamento”, assim, você pode definir teto de gastos para cada tipo de despesa e ser avisado quando estiver perto de estourar aquele valor. Bem legal, não é mesmo?

A dica é testar as diferentes ferramentas disponíveis no mercado para ver qual delas se adapta melhor à sua rotina!

Continua após a publicidade

O que acontece quando você não paga as contas em dia?

Falamos sobre alguns benefícios de fazer o controle das suas contas, como saber onde economizar mais.

Todavia, a gestão das suas despesas tem outro aspecto muito importante, o de evitar dores de cabeça com suas consequências negativas.

Dívidas (e juros!)

Você recebe o seu salário e gasta tudo num único dia pagando contas e dívidas? E como fica no restante do mês?

Acaba contraindo mais dívidas, né? Para piorar a situação, no mês seguinte, provavelmente esse ciclo se repete.

Se esse é o seu caso, a
renegociação das dívidas é essencial para melhorar a sua vida financeira. Não tenha medo, converse com quem você deve e tente renegociá-las.

Continua após a publicidade

E, quando precisar de recursos extras, não se limite a bancos tradicionais. Muitas fintechs oferecem linhas de crédito e mais econômicas.

Na hora de escolher uma delas, a dica é utilizar como critério o Custo Efetivo Total (CET). Não sabe o que é isso? Nós explicamos!

O CET é o cálculo do valor total que será cobrado de quem contratar um empréstimo, incluindo juros, as tarifas envolvidas, tributos, entre outros.

Assim, em vez de olhar apenas para os juros, que podem parecer baixos à primeira vista, avalie também todas as demais taxas.

Isso porque, ao somá-los, as instituições que ofertam juros mais baixos podem se equiparar ou, até mesmo, perder numa comparação com empresas cujas propostas parecem ser mais caras.

Continua após a publicidade

Sem dúvida, o CET é um dos melhores indicadores na hora de solicitar um empréstimo online ou presencial!

Interrupção de serviços 

Você já deve saber que a inadimplência em contas de luz e água, por exemplo, pode levar ao corte desses serviços, né? Há uma legislação federal que garante às concessionárias sua suspensão, além do envio do nome da pessoa para cadastros de restrição ao crédito.

Nesses casos, o prazo é de até 90 dias após o vencimento da conta em atraso. Se isso não for feito dentro desse prazo, o corte não é mais possível. 

Porém, vale lembrar que as concessionárias são obrigadas a comunicar previamente a suspensão desses serviços e, mais especificamente, a data disso. Em geral, o aviso é emitido nas próprias contas. 

Continua após a publicidade

Para religar a luz ou a água, você precisará pagar juros e correção sobre o valor original da conta atrasada e a taxa cobrada por elas.

Nome em órgãos de proteção ao crédito

Todo mundo sabe que não é legal ter o “nome sujo”, negativado ou apontado nos serviços de proteção ao crédito, como Serasa, SPC Brasil ou Boa Vista SCPC. 

Isso ocorre quando uma empresa não recebe o pagamento do seu cliente e avisa a esses órgãos, que entram em contato com o consumidor por carta, telefone ou mensagem de celular.

Eles, então, avisam que se a dívida não for paga no prazo determinado, o nome será incluído na lista de proteção ao crédito.

Essa listagem pode ser consultada por qualquer companhia que tenha acesso a tais bancos de dados e queira checar o histórico financeiro de uma pessoa.

Continua após a publicidade

Vale lembrar que quem está endividado deve ser avisado que suas informações serão enviadas aos respectivos órgãos, ok? Depois dessa comunicação, há um prazo de até 10 dias para quitar ou negociar o débito.

Impacto negativo no score de crédito

O seu histórico financeiro ajuda a determinar seu score de crédito, que é um sistema de pontuação para avaliar o comportamento de compra e pagamentos dos brasileiros. Ele vai de 0 até 1000.

Na tabela abaixo, há uma estimativa do que é considerado ou não bom score:

0 a 300alto risco de inadimplência nos próximos 12 meses
301 a 700médio risco de inadimplência nos próximos 12 meses
701 a 1000baixo risco de inadimplência nos próximos 12 meses
Score de crédito

Se a sua pontuação está baixa, você é visto como quem tem menos chances de cumprir com suas obrigações de pagamento.

As consequências disso são uma maior dificuldade para conseguir um empréstimo ou fazer um financiamento. Até mesmo abrir uma conta corrente ou conseguir um novo cartão de crédito pode ser problemático.

Continua após a publicidade

Por outro lado, quanto maior a sua pontuação de crédito, melhores serão as chances de você obter menores taxas de juros em seus empréstimos ou cartões de crédito, por exemplo.

Boas práticas de controle de contas a pagar

Com um app de finanças pessoais em seu smartphone, fica fácil anotar cada um dos seus gastos de maneira simples, rápida e de qualquer lugar.

Você também pode optar pelo caderninho que sua avó utilizada ou por uma planilha de controle de contas a pagar se gostar desse formato. A verdade é que a organização das informações é a chave para o sucesso da sua gestão.

Classifique os boletos do seu controle de contas a pagar

Como mostramos como fazer, classifique suas contas pela características delas, importância e periodicidade.

Faça isso também com suas dívidas, já que elas também são contas e compromissos a serem pagos. Para isso, coloque o máximo de informações possíveis (taxa de juros, número de parcelas faltantes, data de vencimento, se está em dia ou não);

Continua após a publicidade

Com essas informações você pode organizar sua renda e considerar opções de renegociação.

Escolha as melhores datas de vencimento das suas contas a pagar

Algumas contas, como a fatura do cartão de crédito, plano de saúde e conta do celular podem ter sua data de vencimento alterada.

Assim, você pode concentrar as datas logo após o dia que você recebe seu salário, por exemplo.

Além de evitar que você gaste com coisas supérfluas antes de honrar com seus compromissos, isso também impede que você se esqueça de alguma delas e tenha que pagar multa e juros por um tropeço.

Faça listas de compras

Um bom exemplo disso é fazer uma lista de compras antes de ir ao supermercado. Com ela você não esquece nada que precisa (o que é uma economia de tempo), como também não gasta nada além do necessário.

Continua após a publicidade

Simples e eficiente, né? Então, toda vez que quiser ou necessitar adquirir algo, anote na sua lista. Isso pode ajudar você a frear um impulso consumista.

Decida a compra antes de chegar a loja

Outra boa dica é tomar as decisões sobre suas compras ainda em casa e, de preferência, comparando os preços dos produtos. Com os sites comparadores de preço, tudo fica bem mais prático.

Negocie a compra a vista

Outra boa prática de controle de contas a pagar é saber aproveitar os possíveis descontos oferecidos quando de um pagamento à vista, pagando pelo PIX, por exemplo.

Ou seja, não esqueça daquela velha perguntinha: “à vista tem desconto”?

Consuma conteúdos sobre educação financeira

Por fim, não custa repetir como é fundamental se informar e estudar sobre educação financeira. Aliás, conhecer os fundamentos da gestão das próprias financeiras deve ser estimulado desde a infância.

Continua após a publicidade

Além de livros sobre o assunto, há canais especializados no YouTube, como Mobills, Me Poupe e O Primo Rico.

Lembre-se de que prosperidade financeira tem mais a ver com a forma como você administra a quantidade de dinheiro que você tem todo mês.

Confie que, com o passar do tempo, o controle de contas a pagar vai se tornar um hábito na sua vida, uma gestão financeira pessoal eficiente ajudará você a conquistar metas e realizar seus sonhos! Topa o desafio de fazer do jeito certo?

Quer continuar acompanhando as nossas postagens sobre controle de contas a pagar? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push.

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.