Planejamento Financeiro

Finanças corporativas: entenda o que são e como funcionam

Cleonice Evellyn
Cleonice Evellyn
finanças corporativas
Todas as decisões tomadas são sempre visando alcançar o lucro. Esse conjunto de decisões é chamado de finanças corporativas.

Finanças corporativas: entenda o que são e como funcionam

Em qualquer empresa, sejam elas grandes ou pequenas, todas as decisões tomadas são sempre visando alcançar o lucro e evitar toda maneira o prejuízo. Esse conjunto pode ser conhecido como as finanças corporativas.

Ou seja: tudo que envolve o capital do negócio, os seus investimentos, suas estratégias de crescimento.

Continua após a publicidade

Manter em ordem, fazer planejamentos, controles, estudos, e realizar a gestão das finanças corporativas de forma correta e consistente são uma tarefa muito importante, e irá determinar diretamente o sucesso – ou não – dessa corporação.

Por isso, a análise e gestão das finanças corporativas devem ser feitas por profissionais especializados na área financeira, que possuam grande nível de conhecimento.

Continua após a publicidade

Além disso, é importante que eles sejam capazes de estudar cada caso individualmente, e procurar soluções para o crescimento da empresa.

Nesse artigo veremos todos os detalhes, impactos e como melhorar a gestão das finanças corporativas.

O que são finanças corporativas?

As finanças corporativas são todas as decisões que envolvem o capital da empresa. Sabemos que todas as empresas têm fins lucrativos, por isso esse departamento é essencial em uma corporação, independentemente do seu tamanho.

Nesse sentido, a gestão das finanças corporativas, determinarão se a empresa terá resultados positivos ou negativos.

Continua após a publicidade

As decisões que constituem as finanças empresariais são referentes a todas as áreas, por exemplo:

  • investimentos;
  • orçamentos;
  • contas a pagar;
  • financiamentos;
  • separação de gastos;
  • necessidades.

Sua responsabilidade inclui tudo o que se refere ao capital da empresa, desde como gerenciar a obtenção desse capital até o seu uso na prática no dia a dia da organização.

A gestão dessas finanças pode ser feitas pelo próprio empreendedor ou sócios, porém em locais maiores normalmente existe um departamento voltado apenas para isso.

Quais são os objetivos em trabalhá-las?

A boa gestão das finanças corporativas é essencial para que o seu negócio apresente bons resultados. Um dos motivos mais comuns de empresas que saem do mercado de trabalho ou vão a falência é a má gestão de suas finanças.

Continua após a publicidade

A gestão de finanças vai desde o planejamento de como obter capital, controle daquele que a empresa já possui e poder de decisão em como utilizá-lo no objetivo de crescimento.

O controle das finanças é uma das principais funções dessa gestão, já que por meio desse processo você irá determinar se o negócio está sendo lucrativo ou não, então poderá tomar as ações necessárias para arrumar o que não está correto.

E, se a organização estiver sendo lucrativa, você poderá analisar opções de investimentos que aumente ainda mais os lucros.

Por isso, trabalhar e analisar as finanças corporativas é tão fundamental.

Quais são os indicadores analisados por esse tipo de finanças?

O gestor das finanças, sendo esse um departamento, uma pessoa ou até o próprio empreendedor, tem a reponsabilidade de tomar decisões vitais referentes ao capital da empresa.

Continua após a publicidade

Para realizar melhor esse controle, existem indicadores que podem ser analisados. Eles são de variadas características, e incluem tudo o que se refere ao capital.

Por isso é tão importante a análise e controle de tudo que acontece dentro da empresa, financeiramente falando.

Cada uma deve decidir qual indicador é melhor para utilizar, mas todos eles auxiliam nesse controle e planejamento.

Um deles é o ticket médio, que é mais utilizado na área de vendas. Essa avaliação leva em conta o valor médio das vendas realizadas em determinado período.

Continua após a publicidade

Nesse sentido, para encontrar o valor do ticket médio, divida o faturamento total do período em que deseja analisar, pela quantidade de vendas.

Outro indicador que pode ser utilizado é o custo fixo, ou seja, são os valores que devem ser pagos independente dos resultados estarem negativos ou positivos.

O ROI normalmente é um indicador utilizado em empresas de projetos, sua sigla significa retorno sobre o investimento, e é a análise dos lucros – ou prejuízos – dos investimentos e assim determinar de foi positivo ou não.

Outro indicador que pode ser utilizado é a identificação do grau de endividamento, e se refere a estudar o risco em que aquele negócio se encontra de precisar de ajuda financeira, baseado no controle das finanças corporativas.

Como elas funcionam de forma prática?

Podemos então estabelecer que o planejamento e controle das finanças corporativas são de extrema importância para o sucesso. Mas como colocar tudo isso em prática?

Continua após a publicidade

O primeiro passo é fazer uma análise estratégica, que é o estudo de tudo que irá integrar as finanças corporativas. Tais como: orçamentos, receitas, despesas, contas a pagar, investimentos, etc.

Normalmente é feito relativamente a um ano. Essa avaliação estratégica também irá englobar todas as ferramentas que você irá precisar para esse controle, podendo ser planilhas, programas específicos.

Depois de feita essa etapa inicial, é hora de estudar a rentabilidade. Esse estudo vai demonstrar se a empresa está obtendo lucros e, se não estiver, quais decisões devem ser tomadas para que essa organização volte a ser rentável.

Para que essa análise apresente resultados reais, os seguintes passos devem constar no projeto: projeção de vendas para cada um dos serviços oferecidos; projeção de custos, despesas e investimentos; projeção de fluxo de caixa mensal.

Continua após a publicidade

Qual é a sua importância das finanças corporativas?

O controle e análises das finanças de uma empresa são muito importantes. Esses estudos mostram como ela está se saindo atualmente, e permitem melhor planejamento para o futuro.

Sabendo todas essas informações, o administrador pode tomar decisões como investimentos, corte de gastos, contratações de pessoal, controlar despesas, etc.

Como melhorar as finanças corporativas da minha empresa?

Já vimos que as finanças corporativas são de extrema importância, e essa gestão requer muita responsabilidade.

Para melhorar as finanças do seu negócio, primeiramente você deve rever seus gastos.

Assim, veja se eles são realmente necessários e indispensáveis. É preciso considerar todos os gastos. Até os mais simples, como compra de materiais de escritório.

Continua após a publicidade

Depois de feito esse estudo, defina qual será o orçamento do mês, e invista na conscientização dos funcionários para as boas praticas a fim de evitar desperdícios.

Inclua também as projeções de decisões que você precisa tomar área que sua empresa cresça, tais como meta de investimentos, por exemplo.

Uma gestão financeira de sucesso sempre preza pela organização. Dependendo do tamanho da sua empresa, não será possível fazer esse controle utilizando planilhas.

Por isso, invista em um software de gestão contábil e use a modernidade a favor do seu objetivo. Invista também na capacitação das pessoas que irão cuidar das finanças. Uma alternativa é terceirizar esse tipo de serviço.

Continua após a publicidade

E, assim que possível quite as dívidas. É normal que um empresário necessite de empréstimos, financiamentos, etc.

Porém, assim que o seu negócio começar a apresentar lucros, quite essas dívidas, ou no mínimo separe no seu orçamento mensal uma quantia para esse objetivo. Assim, essas contas não se acumulam com as contas do dia a dia da sua empresa.

Conclusão

Como vimos, as finanças corporativas são um conjunto de situações e decisões a que se refere o capital de uma empresa.

Para uma boa gestão das finanças corporativas, é essencial analisar e determinar os custos, comparando com os rendimentos.

Continua após a publicidade

Esse é um trabalho de grande responsabilidade, pois o resultado do relatório vai determinar os próximos rumos daquela instituição.

Se ele mostrar bons resultados, o administrador poderá ver possibilidades de promover o crescimento da empresa. Isso pode se dar através da compra de novos equipamentos, investimentos em capacitação, etc.

Porém, se apresentar resultados negativos, o administrador terá que rever suas decisões até então. Além disso, poderá ser preciso procurar por auxílio para conseguir mais capital, como empréstimos ou financiamento.

Ou seja, a análise e gestão das finanças de uma empresa, além de determinar a situação atual, também implicam no futuro dessa corporação.

Quer saber mais sobre o assunto e em como as boas práticas financeiras podem alavancar os bons resultados de qualquer negócio? Então assine a nossa Newsletter!

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *