Fase restrita do PIX começa hoje, com liberação para poucos clientes

Um grupo de 1% a 5% dos clientes de cada instituição bancária terá acesso à fase restrita do PIX. Sistema de pagamentos entra em funcionamento no dia 16.

Heloisa Vasconcelos
Heloísa Vasconcelos

Começa nesta terça-feira, 3, a fase restrita do PIX, novo sistema de pagamentos do Banco Central (BC). Nesta fase, poucos clientes de cada instituição bancária terão acesso ao sistema em horários determinados.

Com isso, o BC faz a migração do serviço do ambiente de testes para o ambiente real, corrigindo possíveis erros e realizando ajustes para o sistema, que tem lançamento previsto para o dia 16 de novembro.

Continua após a publicidade

Foi selecionado um grupo de 1% a 5% de cada instituição financeira autorizada para testar a plataforma antecipadamente. Os clientes selecionados já haviam sido informados previamente.

Com informações da Agência Brasil.

Como funciona a fase restrita do PIX?

Nesta fase, o PIX funcionará das 9h às 22h, de segunda a quarta-feira. Nas quintas, o serviço reabrirá às 9h e irá até às 22h das sextas-feiras, para permitir o teste durante a madrugada.

Continua após a publicidade

Durante esse período, os clientes selecionados poderão realizar transferências e pagamentos de forma imediata e gratuita, da mesma forma que funcionará o sistema assim que for implementado.

As instituições financeiras poderão elevar gradualmente o número de clientes aptos a participar do PIX a partir da próxima segunda-feira, 9.

A implementação da plataforma ocorrerá de forma gradual até o dia 16, com cada vez mais pessoas tendo acesso ao sistema.

Registro de chaves

Mesmo antes do sistema estar em funcionamento, os clientes já estão tendo acesso ao cadastro de chaves desde o dia 5 de outubro.

Continua após a publicidade

Segundo o balanço mais recente do BC, até a última quinta-feira, 29, mais de 50 milhões de chaves tinham sido cadastradas. Como cada pessoa pode ter mais de uma chave, o número exato de pessoas registradas é desconhecido.

As chaves funcionarão como um código simplificado que associará a conta bancária ao número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), e-mail, número do celular ou uma chave aleatória de 32 dígitos.

Assim, em vez de informar o número da agência e da conta, o cliente apenas informa a chave para fazer a transação.

Uma pessoa física pode criar até cinco chaves por conta corrente. Para empresas, o limite aumenta para 20.

Continua após a publicidade

O que é o PIX?

Anunciado pelo Banco Central no dia 19 de fevereiro, o PIX é uma ferramenta de pagamentos instantâneos.

Com o PIX, o objetivo é que transações bancárias como pagamentos e transferências sejam realizadas em poucos segundos, sem ser necessário esperar para que o dinheiro “caia”.

O PIX surge, portanto, como uma alternativa a formatos como TED e DOC, cartões, boletos e, principalmente, ao dinheiro em espécie.

Quer continuar acompanhando as novidades sobre o PIX? Então, assine nossa newsletter para receber, em primeira mão, tudo que importa para seu dinheiro.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.