Segundo o Banco Central, a quantidade de pedidos de empréstimos consignados aos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) aumentou em 25% durante a pandemia.

Analisando os dados divulgados no boletim mensal de Estatísticas Monetárias e de Crédito da Instituição, é possível verificar que o montante de novas contratações do empréstimo passou de R$37 bilhões em 2019, para aproximadamente R$46 bilhões em 2020.

Continua após a publicidade:

Além deste aumento nas negociações, a pandemia gerada pelo coronavírus COVID-19 fez com que as empresas de créditos realizassem algumas adequações, para conseguir acompanhar o crescimento desta demanda. Por exemplo, uma das implementações foram no prazo de carência, no qual muitas empresas começaram a utilizar o período de 60 dias para o primeiro pagamento.

Outra mudança estabelecida por decreto do presidente Jair Bolsonaro até dia 31 de dezembro de 2020, foi à redução do período de bloqueio para o endividamento de novos beneficiários. Este bloqueio de 90 dias foi criado pelo INSS com o intuito de minimizar os abusos financeiros contra os seus beneficiários, que podiam enfrentar situações indesejadas por causa das ofertas de créditos antecipadas.

No entanto, o INSS já informou que tem mantido outras medidas de segurança, como por exemplo, a liberação do benefício apenas para consignados autorizados do seguro.

A terceira alteração aprovada foi no aumento do limite para dívidas por meio de cartão de crédito, com possibilidade de receber um desconto direto no benefício. Após esta mudança, o endividamento por cartão de crédito consignado passou para 1,60 (um inteiro e sessenta centésimos) do valor da renda mensal. Antigamente o limite era de 1,40.

Apesar de todas as mudanças apresentadas, o INSS informou que os bancos não são obrigados a oferecer os serviços com as regras estabelecidas pelo órgão, visto que a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) apenas orientou que os principais bancos do país utilizem dessas medidas.

O empréstimo consignado é ofertado para os clientes que tem salário ou aposentadoria creditada em conta corrente. Como o seu desconto é realizado diretamente na folha de pagamento ou aposentadoria, esta opção de crédito é muito utilizada para quem procura por praticidade e taxas menores no mercado.

Publicidade