Responsabilidade Editorial

Por que confiar no iDinheiro

O iDinheiro tem o propósito de democratizar e simplificar os serviços financeiros. Nossa missão é te ajudar a fazer as melhores escolhas, a partir das mais completas informações e recomendações sobre cada serviço.

Fazer um empréstimo consignado ainda vale a pena?

Tire sua dúvida sobre como funciona, quais as modalidades, vantagens, desvantagens e se contratar um empréstimo consignado ainda vale a pena.

Sem título
Eduarda Fernandes Estagiária de Conteúdo

Quando se ouve falar de empréstimo consignado, a maioria das pessoas associam a algo relativo aos aposentados e pensionistas. De fato, tal modalidade de empréstimo está muito ligada a esses grupos de pessoas e, por muito tempo, foi considerada um dos melhores tipos dentro desse formato de crédito.

Mas não é a única, já que também existem os empréstimos consignados privados. E, afinal, será que fazer um empréstimo consignado ainda vale a pena? Confira!

Continua após a publicidade

O que é um empréstimo consignado?

O empréstimo consignado está estritamente relacionado à especificidade que apenas esse tipo de empréstimo apresenta: ele é descontado diretamente da folha de pagamento da pessoa que o contrata, seja do contracheque, holerite ou benefício do INSS.

Como funciona o empréstimo consignado?

Como já dito, o empréstimo consignado diz respeito à forma de empréstimo que desconta diretamente do funcionário. Ele é descontado diretamente do contracheque, holerite ou INSS.

Continua após a publicidade

No dia a dia, a dívida relativa ao empréstimo nem mesmo chega na conta do contratante, já que o valor é retido antes mesmo que a remuneração mensal seja recebida.

Para o empréstimo consignado, existem duas modalidades, que são:

Empréstimo consignado público

O empréstimo consignado público é destinado, majoritariamente, aos servidores públicos, aposentados, pensionistas e outros beneficiários do INSS.

Nesse caso, pode valer a pena fazer o empréstimo consignado pois o contratante tem uma certa estabilidade e, por isso, não encontra muitas burocracias ao solicitá-lo.

Ainda, as taxas de juros cobradas costumam ser mais baratas que outras linhas de crédito, como o cheque especial e o crédito pessoal.

Continua após a publicidade

Empréstimo consignado privado

O empréstimo consignado privado, por sua vez, se destina aos funcionários de empresas privadas. Nele, as empresas privadas fazem parcerias com instituições financeiras a fim de auxiliar o funcionário na disponibilização desse recurso, que costuma ser bastante procurado.

As taxas de juros também costumam ser mais baratas que as linhas de crédito sem garantia, mas para uma boa contratação, é sempre importante fazer cotações e comparar opções de empréstimo.

Fazer um empréstimo consignado ainda vale a pena?

Para saber se fazer um empréstimo consignado ainda vale a pena, é importante ter ciência que existem prós e contras que devem ser considerados na hora de tomar essa decisão. Nesse sentido, pode-se dizer que a resposta para essa pergunta é: depende.

Isso porque não é possível presumir que só existem duas opções, sim e não, para essa pergunta, pois cada pessoa se encontra em um momento diferente da vida financeira.

Continua após a publicidade

No entanto, podemos assumir alguns aspectos que nos ajudam a definir se, em determinado momento, vale a pena ou não fazer um empréstimo consignado.

Quando vale a pena fazer um empréstimo consignado?

Primeiramente, é válido entender que há uma série de fatores que podem interferir na tomada de decisão ao se fazer a contratação de um empréstimo. As informações passadas aqui podem servir como uma referência para ponderar a escolha, mas não devem ser limitadoras da mesma, certo?

Quando há uma necessidade comprovada

Em alguns momentos, alguns empecilhos financeiros surgem na vida. Nessa hora, é válido considerar se, para suprir essa necessidade, vale a pena fazer um empréstimo consignado.

Quando as taxas de juros estão acessíveis

Naturalmente, os empréstimos consignados são considerados os mais vantajosos, na maioria das vezes, graças a sua baixa taxa de juros. Ao constatar que o banco ou instituição está em um momento de cobrança de juros baixa, pode valer a pena fazer empréstimo consignado.

Continua após a publicidade

Para substituir um contrato de empréstimo mais caro

Mesmo nos empréstimos consignados, as taxas de juros podem variar conforme o momento econômico do Brasil. Assim, vale a pena sempre acompanhar quais as ofertas das instituições financeiras.

Isso porque, se você eventualmente tem um empréstimo consignado em andamento, e a instituição está ofertando uma condição mais barata atualmente, pode ser possível contratar um novo para quitar o antigo e, assim, gerar uma economia de gastos com os juros a longo prazo.

Quando não vale a pena fazer um empréstimo consignado?

Há diversas situações em que, mesmo a pessoa querendo, não vale a pena contratar um empréstimo consignado.

Confira, a seguir, alguns cenários em que realizar esse tipo de crédito pode ser prejudicial a sua saúde financeira.

Continua após a publicidade

Quando as taxas de juros estão altas

Em um momento de crise, as taxas de juros para empréstimo sobem. Nesse caso, pode não ser uma boa opção contratar um empréstimo consignado.

Dessa forma, é interessante esperar as taxas de juros serem negociadas a um valor um pouco mais acessível para que, aí sim, você possa contratá-lo.

Quando a compra é desnecessária

Às vezes, o contratante pode fazer um empréstimo para facilitar na aquisição de um bem que, a princípio, não conseguiria pagar sem o valor requerido.

No entanto, ao analisar todas as situações envoltas nesse pedido, a pessoa pode perceber que aquela compra, na verdade, é supérflua e ela não necessita realmente dela.

Continua após a publicidade

Por isso, antes de fazer uma solicitação de empréstimo, busque perguntar a si mesmo: qual é a real necessidade ao adquirir esse item? Eu realmente preciso dele? Essas perguntas podem te ajudar a pensar na verdadeira necessidade de contratação dessa modalidade de empréstimo.

Quando há impossibilidade de se pagar pelo empréstimo

O empréstimo consignado pode comprometer até 40% do valor total de seus benefícios com o crédito. Isso significa dizer que, do valor total que uma pessoa recebe, 40% será o limite máximo para a sua contratação. Essa e outras dúvidas sobre o assunto você pode conferir aqui.

Tendo isso em vista, uma pessoa que compromete mais de 60% da sua renda mensal com itens essenciais não deve contratar o empréstimo consignado, já que seus gastos com os itens básicos somados ao valor do empréstimo comprometem além do total recebido pelo contratante.

Alguns cuidados a serem tomados na hora de decidir se um empréstimo consignado ainda vale a pena

Veja a seguir alguns fatores que devem ser considerados antes de contratar um empréstimo consignado:

Continua após a publicidade

Qual o objetivo do empréstimo consignado?

É importante que o contratante do empréstimo faça uma análise de sua vida financeira antes, pois é um desconto que acontece mensalmente e diretamente, ou seja, o valor destinado a quitar a prestação daquele mês não entrará na conta do favorecido.

Por isso, é fundamental que o objetivo para o qual será designado o valor referente ao empréstimo esteja bem estabelecido, para que a pessoa entenda que não estará contratando sem nenhum motivo, já que ela tem um objetivo designado para o valor solicitado. Caso contrário, fazer o empréstimo consignado pode não valer a pena.

Qual é o valor que você realmente precisa pegar no empréstimo?

Outro ponto que o contratante do empréstimo deve ter já bem firmado é o valor que ele realmente precisa pegar emprestado.

Algumas instituições podem insistir para que você, que deseja fazer um empréstimo consignado, queira contratar algo além do que realmente precisa. Por isso, o interessado deve estar decidido a escolher apenas o valor que é realmente necessário.

Continua após a publicidade

As taxas de juros são acessíveis?

Avaliar as taxas de juros de qualquer instituição deve ser um dos cuidados principais ao contratar um empréstimo consignado. Assim, é recomendado que o contratante pesquise o histórico do banco ou da instituição a ser contratada a fim de fazer uma avaliação quanto à cobrança de juros do serviço desejado.

Além disso, é importante saber que através de simuladores o cliente é capaz de avaliar quais são as melhores taxas e condições para a contratação de um serviço de empréstimo.

Vantagens e desvantagens do empréstimo consignado

Após examinarmos alguns fatores que podem ser motivadores para determinar se vale a pena, ou não, fazer um empréstimo consignado, temos um resumo para que você possa colocar no papel quais as vantagens e desvantagens ao contratar um.

Vantagens

  • Taxas de juros menores;
  • Facilidade para contratar;
  • Prazos longos para pagar.

Desvantagens

Perguntas frequentes

  1. Se eu for demitido, como fica meu empréstimo consignado?

    De acordo com a Lei 10.820 de 2003, o funcionário que é demitido da empresa ou repartição pública pode ter as parcelas relativas ao empréstimo consignado descontadas de sua conta bancária ou, ainda, pode ser cobrado por meio de boleto bancário, conforme acordado com a instituição que fez o empréstimo.

  2. Posso fazer um empréstimo consignado em qualquer banco?

    Sim. É possível contratar esse tipo de serviço em qualquer instituição que ofereça o empréstimo consignado, mesmo que você não tenha conta naquele banco. No entanto, cada instituição tem suas próprias regras internas, por isso, é importante estar atento quanto às especificidades da contratação.

  3. Qual o melhor banco para fazer um empréstimo consignado?

    Isso depende do objetivo da contratação do empréstimo. Se você deseja contratar um com taxas de juros menores, o Banco Inter pode ser uma boa opção, mas se você deseja parcelas menores para pagar em um período mais longo, a Caixa Econômica Federal pode ser o mais adequado.

  4. O que acontece se não pagar o empréstimo consignado?

    As consequências podem ser várias: a instituição pode requerer que o Poder Legislativo penhore os bens do credor, o nome pode ficar sujo, a dívida aumenta gradualmente e em pouco tempo e o credor fica impossibilitado de solicitar outros empréstimos.

Continua após a Publicidade

Planalto – Lei 10.820 de 2003 – link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.