Notícias

Bancos enxergam empresas de pagamentos como sua principal ameaça

Karina Carneiro

WhatsappLinkedInTwitterFacebookDiante de um cenário onde as empresas de pagamentos digitais estão tomando conta do mercado […]

Diante de um cenário onde as empresas de pagamentos digitais estão tomando conta do mercado e dos novos consumidores, os executivos do setor bancário tradicional de todo o mundo acreditam que essas soluções se tornarão suas principais concorrentes até 2025. 

Segundo um estudo realizado pela empresa suíça Temenor AG, especializada em softwares bancários, este é um mercado em crescimento sem escalas até o momento atual. 

Continua após a publicidade:

“Os bancos estão vendo cada vez mais novas empresas de pagamentos no mercado, ou até mesmo como parceiros de negócios. Entretanto, existe uma verdadeira ameaça oculta neste cenário”, disse Enrique O’Reilly, diretor da América Latina da empresa Temenos. 

Inclusive, nesta entrevista encomendada pela The Economist Intelligence Unit, foram aproximadamente 350 profissionais da área a participarem da conversa, de 32 países diferentes. 

Empresas de pagamentos vistas como ameaça

Atualmente neste mercado de empresas de pagamentos, principalmente utilizando a metodologia digital, os bancos apontam as soluções de carteira digital Paypal e o aplicativo chinês AliPay. Além disso, a pesquisa também mencionou a credenciadora americana Square.

Como números que comprovam essa expectativa de concorrência do mercado, aproximadamente 48,8 dos entrevistados acreditam que até 2025, essas empresas serão suas principais concorrentes como meios de pagamentos, principalmente em países emergentes. 

No que consiste esta ameaça de mercado?

A ameaça das empresas de pagamentos em relação às instituições bancárias tradicionais podem ser atribuídas à tecnologia, inovação e simplicidade de procedimentos que oferecem aos seus consumidores de modo geral. 

Entretanto, não são apenas as empresas de pagamento que estão sendo vistas com maus olhos por este mercado. Algumas empresas de tecnologia também estão sendo observadas constantemente, principalmente com a liberação de soluções de pagamentos de maneira direta.

Exemplos destes negócios, intitulados como “bigtechs”, são empresas como Microsoft, Google e o próprio Facebook, que deve lançar em breve pagamentos via WhatsApp no Brasil e já vem fazendo testes de uso em outros lugares do mundo, com 34% de ameaça entre os entrevistados, ficando com a segunda colocação. 

Como especialistas enxergam as fintechs e open bankings?

Entretanto, embora as fintechs tenham sido vistas pelo mercado bancário como uma ameaça direta em um primeiro momento, atualmente os especialistas acreditam que desenvolver parcerias com essas empresas seja o melhor caminho no longo prazo. 

Isso porque, enquanto o banco tem a seu favor uma base grande de clientes, as fintechs possuem uma capacidade iminente de eliminação de uma série de barreiras de distanciamento, facilitando assim um relacionamento mais humanizado com o público. 

Por isso, a melhora da experiência bancária para esses novos consumidores será determinantes para que as principais instituição não percam seu espaço no mercado atual. Já sobre o open banking, a pesquisa aponta que este tipo de processo se mostra fundamental para a formação do ecossistema financeiro moderno e eficiente. 

“Com ele, existirão mais trocas de dados entre os participantes e os serviços, de maneira geral, serão melhorados constantemente”, disse O’Reilly.

Quer continuar acompanhando as novidades sobre o mercado financeiro digital? Não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro para receber as notícias em primeira mão. 

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *