O Dígito Verificador, também chamado de algarismo de controle, é formado por um ou mais números, cuja a função é realizar a validação e autenticação dos dados informados, como conta e agência. Ou seja, o Dígito Verificador é um mecanismo para evitar fraudes. Cada instituição bancária realiza o seu cálculo do algarismo de controle, de forma que este é relacionado ao número da conta ou agência. Assim, pode-se atestar, por meio da verificação da operação matemática, se os dados são verdadeiros ou não.

Porém, nem todas as contas possuem números no local reservado para o Dígito Verificador. Algumas das contas do Banco do Brasil, por exemplo, possui a letra “X” no local em que comumente há números, em outras instituições. Por isto, muitas pessoas podem ter dificuldade para informar a conta corrente, com o Dígito Verificador, em transferências, dentre outras operações financeiras.

Continua após a publicidade:

Nestas situações, em que não é possível inserir a letra no local destinado ao algarismo de controle, pode-se substituir o “X” pelo número zero, tornando possível realizar a operação.

Dígito Verificador X, o que fazer?

O Dígito Verificador, que localiza-se após o número da conta ou agência, é utilizado pelos bancos para tornar as operações financeiras, como pagamento por cheques ou transferências, mais seguras. O DV, também conhecido por algarismo de controle, é calculado segundo os parâmetros matemáticos das instituições, a fim de autenticar os dados da conta fornecidos. Ou seja, o padrão pelo qual o DV é calculado consegue comprovar se os dados são reais ou se são uma fraude.

Existem diversos métodos de calcular o Dígito Verificador. Um destes procedimentos é multiplicar todos os números da conta e, depois, dividir o resultado por 11. O resultado desta operação é subtraído de 11, e o resultado torna-se o Dígito Verificador. Entretanto, como mencionado, há diversos meios de se obter o algarismo.

Este algarismo de controle, seja da conta corrente ou agência, pode ser identificado na parte frontal do cartão, na última linha do plástico. É preciso não confundir os algarismos da conta e agência com o número do cartão, visto que este é mais extenso. O Dígito Verificador segue os dados, separado destes apenas por um espaço ou por um traço. O formato e quantidade de números em cada seção desta linha em que localiza-se o DV varia, sendo comumente 00000-0.

Dígito Verificador.
Observe acima onde pode ser encontrado o Dígito Verificador.

Comumente, o Dígito Verificador é formado por apenas um número. Porém, isto não é uma regra. Em alguns bancos, pode-se ter dois destes algarismos. Ainda, no Banco do Brasil, algumas contas possuem a letra “X” no local destinado ao Dígito Verificador.

Esta mudança pode proporcionar certas dificuldades aos indivíduos, ao necessitar de informar a conta corrente em aplicativos, Internet Banking, dentre outros locais, seja para transferência ou outras operações bancárias. Em muitos casos em que se insere a letra “X”, a conta do Banco do Brasil é tida como inválida. Isto pode ocorrer em consultas de cheques sustados, por exemplo.

A fim de solucionar tal problema, e informar a conta corrente corretamente, é necessário realizar uma mudança, em relação à letra “X” como Dígito Verificador. É preciso substituí-la pelo número zero, para que a operação seja bem sucedida. Em muitos aplicativos, na hora da transferência, é apresentado um teclado que contém apenas números, não sendo nem mesmo possível optar pelo X. Caso a conta seja 87390-X, ela deve ser transcrita como 87390-0.

De forma geral, os problemas que pode-se ter com o Dígito Verificador X é resolvido com esta substituição simples. Porém, caso a conta continuar sendo invalidada, é possível optar por realizar a operação financeira por outro canal, em que não será necessário que o próprio indivíduo insira os dados. Por exemplo, pode-se realizar uma transferência pela Central de Atendimento do Banco.

Publicidade