Conta Corrente

Dicas Para os Jovens Que Pretendem Abrir uma Conta Bancária

Flávio Mariano
Flávio Mariano
Dicas Para os Jovens Que Pretendem Abrir uma Conta Bancária

Se você pretende abrir sua primeira conta bancária, veja as dicas para escolher o banco, a modalidade de conta e utilizar esses serviços adequadamente.

Artigo foi originalmente publicado pelo site Conta em Banco que, desde julho de 2020, faz parte do iDinheiro. Conteúdo e comentários foram integralmente mantidos.

A maior parte dos bancos oferece modalidades de conta corrente especiais para jovens. A ideia é que essas pessoas que estão ingressando na vida adulta possam contar com serviços financeiros de forma mais descomplicada.

No artigo vamos falar um pouco sobre a contração de uma conta bancária por jovens e estudantes. Fique de olho para aproveitar todos os benefícios oferecidos sem se “enrolar” financeiramente.

Continua após a publicidade

Jovens com conta bancária

Uma pesquisa feita pela Federação do Comércio do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), em 2013, revelou que cerca de 41% dos jovens com idade entre 16 e 24 anos possuem conta bancária. No levantamento anterior, em 2008, essa porcentagem era de 26%. Os números mostram que o número de pessoas jovens usando bancos vem crescendo consideravelmente. A pesquisa mostrou também que 31% dos entrevistados paga alguma compra parcelada e 24% utiliza o cartão de crédito.

Esse crescimento é indicativo de que o acesso aos serviços bancários está se ampliando, mas o risco de endividamento também. Por isso é fundamental ter cuidado ao abrir uma conta e começar a solicitar serviços e produtos junto ao banco.

Continua após a publicidade

Como escolher o banco?

As contas especiais para jovens e universitários são boas opções para quem está iniciando a vida bancária. Normalmente, essa modalidade de pacote de serviços tem custos reduzidos, o que pode ser bastante vantajoso. Para escolher o melhor banco, é importante que a pessoa interessada deve comparar o que é oferecido pelas principais instituições brasileiras. Você pode fazer uma primeira pesquisa pela internet, mas o ideal é ir até as agências mais próximas, conversar com os gerentes e tentar negociar taxas e serviços. Aproveite para se informar sobre os documentos necessários para abertura.

Em alguns casos, será necessário comprovar a matrícula em uma instituição de ensino superior, mas existem também contas para jovens que não sejam estudantes. Veja quais opções disponíveis são ideais para o seu perfil.

Conta Bancária Para Jovens
Conta Bancária Para Jovens

Poupança ou Conta Corrente?

Outra excelente opção nesse momento da vida é a conta-poupança. Nessa modalidade, também são oferecidas taxas menores e boas vantagens, além, é claro, da possibilidade de rendimento dos valores investidos. Se você pretende fazer muitas movimentações, como saques, transferências e pagamentos, talvez valha mais a pena ter uma conta corrente tradicional. Por outro lado, se você tem como objetivo juntar dinheiro, a poupança é a melhor opção.

Vale lembrar também que muitas contas correntes possuem uma caderneta de poupança atrelada. Esse tipo de conta é uma boa pedida para você aproveitar “o melhor dos dois mundos”. Mas independente da escolha, é preciso ter em mente que você deve se organizar financeiramente para manter a conta com saldo e, de algum modo, poupar dinheiro.

Continua após a publicidade

Atenção ao contrato com o banco

Muitas pessoas acabam não lendo atentamente ao contrato com o banco, confiando inteiramente no que o gerente informou. O problema é que nesse tipo de situação você pode acabar concordando com termos nada  interessantes para o seu bolso sem nem saber. A leitura nem sempre é fácil, já que os contratos utilizam palavras complicadas e muitos termos jurídicos, mas você tem o direito de pedir esclarecimentos no próprio banco. Em caso de dúvida, também é possível levar o documento para casa antes de assinar e consultar alguém que entenda um pouco mais do assunto.

Detalhes importantes

Quando eu abri minha conta bancária, optei pela agência que fica no campus da universidade onde estudei por uma questão de comodidade. O que eu não pensei é que todos os alunos e funcionários públicos da instituição usavam o mesmo banco, tornando as filas no início do mês absolutamente impraticáveis. Se naquela época eu tivesse refletido um pouco mais, poderia ter escolhido a agência em frente ao campus, bem menor, mais tranquila e tão acessível quanto a unidade interna. Esse tipo de detalhe parece bobo, mas pode fazer diferença em sua experiência com o banco.

Analise com cautela a localização da agência, a proximidade com a sua casa e a facilidade de acesso. A opinião de outras pessoas pode ajudar bastante na escolha, porém nem sempre o que é bom para o outro serve para você. Escute o que os amigos têm a dizer, mas tom a decisão com base em suas próprias necessidades.

Serviços disponíveis

Não há uma grande diferença entre os serviços oferecidos pelos principais bancos, mas devemos observar, sobretudo, duas questões principais: quanto esses serviços custam e como eles são disponibilizados. Conhecer as taxas praticadas pelo banco é fundamental para tomar a melhor decisão. Além disso, vale a pena analisar o funcionamento do internet banking, caixas eletrônicos e aplicativos para celular.

Continua após a publicidade

Se esses canais de atendimento funcionam bem, você terá mais facilidade para fazer transações e resolver possíveis problemas com o banco. Imagine quais serão os serviços essenciais que você mais utilizará e veja como eles são feitos. Assim a decisão poderá se pautar em vantagens para a sua forma de uso do banco.

Um pouco de organização financeira

O início da relação com o banco é o melhor momento para se pensar em organização financeira. Quando você começa de modo consciente, pensando em poupar, investir dinheiro e fugir das dívidas, é bem mais fácil não criar hábitos prejudiciais em relação ao dinheiro. O jovem que pretende abrir uma conta deve estar ciente de que esse é um passo importante e precisa ser dado com cautela. Para quem não tem renda, por exemplo, serviços como cartão de crédito e empréstimos podem parecer tentadores, mas absolutamente prejudiciais.

É fundamental tomar cuidado com gastos excessivos, se acostumar com consultar ao saldo e não recorrer a serviços caros por mero impulso. Lidar com o banco requer alguma maturidade, mesmo para jovens, e esse aprendizado servirá para toda a vida.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *