Nesta segunda feira, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informou que, em parceria com a Receita Federal, estarão criando procedimentos internos para unificar a troca de informações pessoas físicas, com o objetivo de acompanhar com maior assertividade o mercado de capitais. 

Segundo o acordo firmado entre as partes, é prevista a unificação de procedimentos de cadastramento, alteração e baixa no Cadastro nacional de Pessoa Jurídica.

Continua após a publicidade


Além disso, será possível incluir dados para fundos de investimentos e investidores que não residam no Brasil. 

“Essa consolidação pode permitir a adoção de um único canal em um futuro próximo, onde todos os dados possam ser acessados pelos principais órgãos do País”, disse a CVM em comunicado oficial. 

Desta maneira, o convênio permitirá a troca de informações para atualização de serviços de coleta, tratamento de dados específicos, armazenamento e compartilhamento de dados cadastrais de pessoas físicas e jurídicas se assim for necessário. 

Ainda de acordo com release divulgado pela CVM, o órgão e a Receita Federal continuarão mantendo suas bases de dados cadastrais funcionando de maneira independente.

“Com bases individuais, continuaremos observando a harmonização de dados e sincronismo de informações dos órgãos”, reiteraram. 

CVM e atualização de dados

Esta nova medida é vista com bons olhos no mercado, já que investidores costumam pedir para que o órgão facilite o processo de validação de investimentos e declaração de ganhos, principalmente diante de momentos como a declaração do imposto de renda. 

Com a ligação de dados digitais, o objetivo além de controlar os passos dos brasileiros em uma possível análise financeira, é o de manter a privacidade de dados e praticidade de cadastro em diferentes órgãos. 

Gostou da notícia? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e continue acompanhando todas as notícias em tempo real.