O Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo divulgado pelo Banco Central (BC) com data-base em 2019 aponta que o cooperativismo de crédito está em franca expansão nacional.

De acordo com o estudo realizado pelo BC, 4,5% da população brasileira é associada a alguma cooperativa de crédito. Em dezembro de 2019 foram registrados 10,9 milhões de associados.

Continua após a publicidade


O cooperativismo de crédito

Cooperativismo de crédito é uma associação de pessoas físicas e/ou jurídicas que se unem para colaboração e compartilhamento de soluções financeiras.

São exemplos de serviços a oferta de crédito, cartão de crédito, movimentação bancária e investimentos. Tudo, sem fins lucrativos e com condições de contratação mais acessíveis.

Uma solução alternativa aos bancos privados e públicos que dominam o mercado financeiro e, principalmente, precisam ser rentáveis para seus investidores, o que acaba encarecendo o acesso ao crédito pelos seus clientes.

Retrato do crescimento do cooperativismo de crédito

Um dos dados que comprovam sua expansão é o número de unidades de atendimentos espalhadas nos estados brasileiros em 2019.

Foram 659 novas unidades de Postos de Atendimento Cooperativo (PAC) abertos em 2019.

Um crescimento de 12,2% ao ano que vai na contramão do processo de digitalização dos bancos e também da desbancarização proposta pelos bancos digitais.

Desse montante, 87 unidades de PAC foram abertas em municípios que não tinham o serviço de atendimento presencial.

Número de cooperados

O total de 4,5% da população vinculada ao cooperativismo de crédito chama atenção, sendo que desse montante, 9,4 milhões são pessoas físicas, como autônomos, profissionais liberais e outros associados e, 1,5 milhão, pessoas jurídicas, como microempreendedores, micro empresários e produtores rurais.

Cooperativismo de crédito por regiões do Brasil

Outro dado que chama atenção no relatório é que do percentual de municípios atendidos por cooperativas de crédito, a região sul do Brasil é quase 100% assistida, demonstrando maior aderência da população e empresas a esse modelo de crédito.

Cooperativismo de crédito acelera no Brasil

A região Nordeste figura a última posição, com apenas 11% dos municípios atendidos.

O crescimento dos associados por região, porém, também é outra estatística que merece ser analisada nesse retrato.

O Norte brasileiro registrou um aumento de 24,5% de novas pessoas jurídicas aderindo ao cooperativismo de crédito, seguido pelo Centro-oeste com 20,1% de novos associados.

Crédito das cooperativas atraem os mais jovens

Avaliando os novos associados entre dezembro de 2016 até o mesmo mês de 2019, é possível perceber uma preferência das pessoas com idade entre 20 e 39 anos.

  • 53% têm idade entre 20 e 39 anos;
  • 27% entre 40 e 59 anos;
  • 11% menos de 20 anos;
  • 8% entre 60 e 79 anos;
  • 1% mais de 80 anos.

Desse valor, 55% são homens e 45% mulheres, mas é importante ressaltar que em 2016, o total de participação feminina era de 42%, ou seja, um crescimento de 3% até 2019.

Além das soluções de crédito oferecidas nas cooperativas, existem outros produtos bancários e também investimentos com taxas administrativas reduzidas.

Fechando a análise dos números, o crescimento pode ser reflexo dos incentivos realizados pelo Banco Central no último ano para fomentar essa modalidade de crédito, como a permissão da captação de crédito por essas instituições por meio depósitos de poupança rural, habitacional, além da emissão de Letras Imobiliárias Garantidas e Letras Financeiras.

Segundo o coordenador do Departamento de Monitoramento no Sistema Financeiro do Banco Central, Gustavo Dutra, esse fomento e o consequente crescimento do cooperativismo de crédito pode estimular a competição no mercado financeiro. 

Gostou da análise e quer acompanhar outros conteúdos sobre o mercado financeiro e o que importa para seu dinheiro? Assine a newsletter do iDinheiro e receba nossa seleção especial.