Notícias

Não recebeu o auxílio de R$ 300? Saiba como contestar negativa

Heloísa Vasconcelos
Heloísa Vasconcelos
estátua da justiça, representando contestar negativa do auxílio

Ainda não é possível contestar negativa do auxílio de R$ 300 administrativamente, mas quem não recebeu parcela e acredita que deveria pode entrar na Justiça.

O auxílio emergencial foi prorrogado para novas parcelas de R$ 300. Além do valor menor, a prorrogação inclui novas regras, restringindo o número de beneficiários. Quem não está recebendo os pagamentos pode contestar negativa do auxílio.

Ainda não é possível realizar a contestação de forma administrativa, já que atualmente apenas os pedidos de negativa do auxílio de R$ 600 estão sendo analisados. 

Continua após a publicidade

A contestação administrativa do auxílio de R$ 300 será realizada assim que esse contingente for concluído, conforme o Ministério da Cidadania. Ainda não há, no entanto, uma data prevista para isso.

Enquanto isso, é possível entrar na Justiça para realizar a contestação da negativa. Os beneficiários podem recorrer mesmo sem advogado, por meio do Juizado Especial Federal (JEF). 

Atenção às regras

Para contestar a negativa do auxílio, é importante saber primeiramente se você está dentro das novas regras definidas na prorrogação.

Conforme a MP, não receberá o auxílio emergencial até dezembro quem:

  • Conseguiu emprego formal após o recebimento do Auxílio Emergencial
  • Recebeu benefício previdenciário, seguro-desemprego ou programa de transferência de renda federal após o recebimento de Auxílio Emergencial (exceto Bolsa Família)
  • Tem renda mensal acima de meio salário mínimo por pessoa e renda familiar mensal total acima de três salários mínimos
  • Mora no exterior
  • Recebeu em 2019 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70
  • Tinha em 31 de dezembro de 2019 a posse ou a propriedades de bens ou direitos no valor total superior a R$ 300 mil reais
  • No ano de 2019 recebeu rendimentos isentos não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte cuja soma seja superior a R$ 40 mil
  • Tenha sido declarado como dependente no Imposto de Renda de alguém que se enquadre nas hipóteses dos itens 5, 6 ou 7 acima
  • Esteja preso em regime fechado
  • Tenha menos de 18 anos, exceto em caso de mães adolescentes
  • Possua indicativo de óbito nas bases de dados do governo federal

Como contestar a negativa do auxílio de R$ 300?

Caso não tenha recebido parcelas do auxílio de R$ 300 mesmo estando nas regras, é possível recorrer ao JEF. A solicitação deve ser feita por meio dos Tribunais Regionais Federais (TRFs) e pode ser feita por quem não entrou com processo em um juizado.

Até o dia 30 de setembro, mais de 30 mil processos de auxílio emergencial estavam em análise pelos JEFs. Para diminuir esse número, o governo fez um acordo com o Conselho Nacional de Justiça, válido também para as contestações do auxílio residual.

Após o recebimento dos processos, o governo terá 10 dias úteis analisar o pedido e apresentar uma proposta de acordo ou contestação. Caso pedido seja aceito, a implantação é feita com urgência

Se a resposta não ocorrer no prazo estipulado, o pedido irá para uma das varas dos Juizados Especiais Federais.

Onde realizar solicitação?

A conciliação pode ser realizada por meio dos TRFs. É necessário saber qual região atende seu estado. Confira:

  • 1ª Região: Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Tocantins. Realize a solicitação no site
  •  2ª Região: Espírito Santo e Rio de Janeiro. Realize a solicitação no site.
  • 3ª Região: Mato Grosso do Sul (confira cidades) e São Paulo. Realize a solicitação no site
  • 4ª Região: Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Realize a solicitação no site
  • 5ª Região: Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. Realize a solicitação no site

Gostou deste post e quer receber mais informações no seu e-mail? Então, assine a newsletter do iDinheiro e tenha acesso a todas as notícias que impactam a sua vida financeira!

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *