Funcionários dos Correios decretaram greve segunda-feira, 17. E, de acordo com a Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares), não há previsão para o encerramento.

Com isso, os consumidores precisam prestar atenção no prazo de entrega de contas e encomendas.

Continua após a publicidade:

Segundo o Procon-SP, caso os serviços dos Correios sejam contratados e não forem prestados, o cliente tem direito ao abatimento ou ressarcimento do valor pago.

Já em casos de danos materiais ou morais ocasionados pela falta de prestação do serviço, também é possível solicitar indenização por meio da Justiça.

Continua após a publicidade

Como ficam as contas e encomendas com a greve dos Correios?

Caso sejam adquiridos produtos de lojas que utilizam os serviços dos Correios para envio, são elas as responsáveis por encontrar outra maneira de entregá-los dentro do prazo estipulado.

Da mesma forma, empresas que enviam cobranças por meio de correspondência postal têm a obrigação de fornecer outra alternativa de pagamento viável para o consumidor. Isso pode ocorrer via internet, depósito bancário ou até mesmo diretamente em sua sede.

No entanto, é importante ressaltar que o atraso ou o não recebimento de boleto bancário, fatura ou qualquer outro tipo de cobrança, não tira a responsabilidade do consumidor de realizar o pagamento.

O que fazer em casos de problemas com contas e encomendas na greve dos Correios?

A seguir, veja o que pode ser feito em relação a problemas com contas e encomendas devido à greve dos Correios.

Continua após a publicidade

Contas

É importante realizar um planejamento para o pagamento das contas, verificando o período de vencimento de cada uma delas. Isso evita que você tenha que arcar com multas e juros decorrentes de atrasos no pagamento de contas pela falta de recebimento da cobrança

Se a data estiver se aproximando e o boleto ainda não tiver chegado, se antecipe entrando em contato com o SAC. Então, solicite outra maneira de efetuar o pagamento. Algumas opções, são:

  • Depósito bancário;
  • Segunda via de boleto;
  • Cobrança por e-mail;
  • Código de barras para pagamento em caixa eletrônico.

Caso não exista outra forma de pagamento disponível, não poderão ser cobrados juros e multa em cima da dívida.

Encomendas

Se houver urgência em relação ao envio de encomendas ou correspondências durante a greve dos Correios, é recomendado buscar serviços de entrega alternativos ou privados.

Continua após a publicidade

Como já mencionado, é possível solicitar o abatimento ou ressarcimento do valor de serviços dos Correios (contratados antes da greve) que tiverem atraso.

Para isso, deve ser feita uma reclamação em algum órgão de defesa do consumidor, como o Procon. Assim, é possível exigir indenização, em Juizado Especial Cível, para que prejuízos morais ou financeiros sejam ressarcidos.

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre a greve dos Correios? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba mais notícias como essa diretamente no seu e-mail!

Publicidade