O que fazer quando seu cônjuge é péssimo com dinheiro

Confira valiosas dicas para melhorar as finanças do casal mesmo quando seu parceiro(a) tem hábitos financeiros reprováveis.

Ariane Lopes
Ariane Lopes

O que fazer quando seu cônjuge é péssimo com dinheiro?

 

O amor é suficiente para estabelecer uma relação saudável e feliz, especialmente quando estamos passando por problemas financeiros?

De acordo com a CNBC, em um estudo feito pelo banco SunTrust, descobriu-se que dinheiro é a principal causa de brigas em relacionamentos.

Continua após a publicidade

35% dos entrevistados disseram que ele é a causa primária dos atritos em suas relações.

E, para aqueles que tem entre 44-54 anos, 44% disseram que dinheiro é a maior fonte de discórdias entre eles e seus parceiros.

Continua após a publicidade

Ainda de acordo com essa pesquisa, 34% da amostra disse ser do estilo poupador, enquanto seus parceiros são consumistas. 47% disseram ser diferentes de seus cônjuges em hábitos de poupança e consumo.

Desse modo, não é de se admirar que o fato de ter problemas financeiros seja uma das principais causas que desencadeiam o divórcio.

Diariamente recebemos muitas perguntas sobre casamento e finanças.

Na verdade, é raro um dia que não recebamos um e-mail ou comentário no Instagram ou Facebook de leitores com preocupações com os maus gastos e hábitos de economia de seu parceiro.

Perguntas

Observe algumas perguntas que recentemente respondemos:

  • Meu marido gasta mais de R$ 1.000,00 por mês com diversão, mas nós temos muitas dívidas. Como posso conversar com ele sobre isso?
  • Minha esposa está escondendo seus gastos de mim e eu sei disso. Como podemos superar isso?
  • Meu cônjuge não está procurando emprego, mas nós precisamos desesperadamente do dinheiro. O que devo fazer?

Como começar a resolver as diferenças

Então, se você está em um relacionamento com alguém que tem crenças e práticas financeiras opostas às suas, isto significa que vocês estão fadados ao fracasso?

Continua após a publicidade

Não necessariamente.

Felizmente, existem formas que podem funcionar para resolver suas diferenças financeiras e desenvolver um comportamento financeiro e um casamento saudáveis.

Entretanto, antes que os problemas financeiros se descontrolem, você deve:

  • Ser honesto e parar de ter segredos financeiros para com o seu parceiro.
  • Parar de ignorar os problemas.
  • Fazer um orçamento e começar a segui-lo.
  • Fazer das conversas sobre finanças uma prioridade e um hábito, mesmo que isso tenha sido algo raro no passado.

Um casal deve estar sempre trabalhando em suas finanças como um time.

Mesmo com hábitos diferentes de consumo, em um casamento é importante ter uma consciência coletiva e perceber como seu comportamento afeta seu relacionamento.

O trabalho conjunto é a chave para um relacionamento feliz, principalmente quando se quer atingir objetivos financeiros.

Se seu relacionamento está com problemas por causa das diferenças financeiras entre você e seu parceiro, temos algumas dicas que podem te ajudar a superar esta crise.

Continua após a publicidade

Seu cônjuge é péssimo com dinheiro? Veja dicas para um casamento feliz e financeiramente equilibrado:

1. Faça conferências regulares no orçamento

Em um relacionamento onde a conversa sobre finanças e orçamento é constante, é mais provável ter sucesso financeiro e ser feliz do que aquele em que não há.

Para ser bem-sucedido tanto no casamento quanto na área financeira é imprescindível que regularmente hajam checagens e discussões sobre dinheiro.

Normalmente, conversar sobre as finanças do casal é um importante passo para qualquer relacionamento.

Ser aberto sobre sua situação financeira pode ajudar a evitar surpresas e assegurará que ambas as pessoas no relacionamento estejam cientes do que está acontecendo e do que virá.

Na prática

Seguem algumas formas práticas desse conselho para ajudar em seu casamento e suas finanças:

  • Você pode trabalhar em conjunto e ser bem-sucedido. Se ambos se esforçarem para superar os problemas financeiros, vocês podem enfrentá-los como um time e, assim, será muito mais provável que obtenham um resultado positivo.
  • Conhecer sua situação financeira te ajudará a seguir seu orçamento. Entender sua situação financeira, significa que você pode criar e manter um orçamento que funcione para ambos. Vocês saberão mais sobre quanto estão gastando, ao invés de viver esperando por cada pagamento.
  • Ambos devem estar a par da situação financeira do casal, evitando que todas as responsabilidades caiam sobre uma só pessoa. Não é justo que apenas um dos cônjuges administre tudo. Isso pode ocasionar um brusco choque de realidade quando esta pessoa não puder mais fazê-lo, por algum motivo, causando um descontrole no orçamento.
  • Envolver-se com os objetivos financeiros pode ajudar sua família a atingi-los. Seria bastante difícil para uma só pessoa alcançar os objetivos da família se não estiverem todos conscientes da situação financeira. Envolver o restante da família manterá todos motivados e conscientes do que está acontecendo.
  • Conversas sobre dinheiro podem levar a menos brigas. Quando o casal sabe detalhadamente qual é a sua situação financeira, estará menos propenso a surpresas no orçamento e brigas sobre o assunto. Isso deve ser atribuído as regulares conversas sobre finanças e orçamento.

2. Converse sobre dinheiro

Falar sobre dinheiro é visto como tabu, mesmo entre casais casados.

De acordo com uma pesquisa feita pela Fidelity, 43% dos entrevistados não sabem quanto seus parceiros ganham e 36% não fazem ideia de quanto eles têm investido.

Continua após a publicidade

Você e seu cônjuge devem reservar um tempo para discutir o assunto, com uma frequência definida, seja semanalmente, mensalmente ou qualquer outra que funcione melhor para o casal.

Para ser eficiente, suas reuniões sobre dinheiro devem incluir:

  • Objetivos financeiros, valores, entre outros.
  • Qual a estratégia financeira do casal?
  • Quais mudanças devem ser adotadas?
  • Quais são os problemas financeiros?

A chave aqui é que vocês dois estejam atualizados sobre o que está acontecendo com o seu casamento e as finanças para que todos possam trabalhar juntos nos objetivos financeiros da sua família.

3. Seja sempre honesto

Segundo um artigo da Forbes, 20% dos norte-americanos mantém segredos financeiros, 7% têm entre 18 e 49 anos e têm contas secretas ou cartões que seus parceiros desconhecem.

Uma outra pesquisa realizada pela National Endowment for Financial Education (Fundação Nacional de Educação Financeira) revelou que 31% dos entrevistados admitiram mentir para suas esposas sobre suas finanças.  

Continua após a publicidade

Contudo, não são apenas pequenas mentiras, já que mais de 31% acredita que se suas esposas descobrirem sobre as mentiras o divórcio será uma possibilidade real.

O problema da “infidelidade financeira” é que ela pode trazer problemas financeiros ainda maiores (como uma dívida se acumulando além do que se imaginava), estresse, infelicidade etc.

Isso pode começar a afetar outras áreas da sua vida pessoal (como seu emprego), e, ainda, pode levar a uma separação.

Infelizmente, é possível que você já esteja sendo vítima da infidelidade financeira. Aprende a reconhecer os sinais:

Continua após a publicidade

  • As contas param de chegar. Isso pode indicar que alguém está escondendo as faturas.
  • Ligações de cobradores de dívidas. Preste atenção, elas podem ser legítimas.
  • Seu cartão de crédito começa a ser rejeitado. Este pode ser mais um sinal de que as despesas estão além do que você tem conhecimento.
  • Seu parceiro não quer mais falar de dinheiro. Isso pode ser um sinal que seu cônjuge está muito amedrontado para falar sobre finanças com você e o medo o fará acobertar a verdade.

4. Coloque limites para os gastos individuais

Alguns casais conversam sobre todas as compras que fazem, seja ela de R$1,00 seja de R$ 1.000,00. Outros só comentam se gastam acima de determinada quantia, como R$ 100,00.

Essa decisão é pessoal, contanto que o casal converse e determine limites de gastos que melhor reflitam sua situação atual.

Fazer isso pode ajudar a manter os canais de comunicação sobre finanças abertos no seu casamento e, assim, se reduzirão os motivos de discussões sobre dinheiro.

Seu parceiro tem maus hábitos financeiros? Quais conselhos ou situações sobre casamento e finanças você gostaria de dividir com a gente?

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔

10 comentários

  1. Janaína

    Meu marido esconde dinheiro … Nunca compra nada pro nosso bebê .. tipo fralda leite Mucilon lenço essas coisas a tempos não compra .. remédio kkkk nunca nem se preocupou .. não me ajuda com o valor do mercado em nada .. e quer só coisa boa .. e tipo tô de saco cheio querendo mandar ele embora .

  2. Fernanda

    Meu marido tem ideias muito contraditórias sobre dinheiro. Ele diz que acha errado quem só pensa em ganhar dinheiro, que o dinheiro corrompe as pessoas, que não traz felicidade, ele não tem ambições, diz que uma vida simples é mais feliz. Porém ao mesmo tempo, ele quer gastar e comprar coisas que não pode. Gastou o dinheiro da minha rescisão de trabalho com um carro zero, quer celular novo do mais caro, quer roupas e calçados de marcas caras, mesmo endividados fez uma tatuagem com um tatuador caro.. e agora que consegui novamente um emprego, ele disse quero fazer outra tatuagem, comprar isso e aquilo.. Nem lembra das nossas dívidas.
    Ele não se interessa nas nossas finanças, está sempre alienado. Mesmo que eu insista em colocar ele a par da situação, ele nunca escuta, só quer ver as parcelas que estão acabando pra pensar em fazer novas dívidas. Moramos num bairro ruim, eu penso em quitar o financiamento do carro o mais breve possível, para termos dinheiro pra comprar outra casa. Mas ele só pensa em gastar com futilidades.

    1. Melissa Nunes

      Que complicado, Fernanda! É realmente muito difícil quando a outra pessoa não pensa como a gente. Mas não deixe de tentar mudar as ideias dele, tente trazer esse lado da vida simples que ele quer e os benefícios disso. Muitas vezes nossos cônjuges só aceitam mudar quando a gente dá o exemplo ou é mais rigorosa (principalmente se o dinheiro que ele está gastando é seu).

  3. josias da

    no meu caso, minha namorada arrebanta cmg, pois ela mora num lugar em que o pedagio é metade do salario que eu recebo

    1. Melissa Nunes

      Puxa, Josias! Complicado! Você já tentou algum tipo de passe que não precise pagar cada vez que vai atravessar o pedágio? Talvez compense!

  4. Continua após a publicidade

  5. Priscila

    No meu caso eu e meu marido juntamos os salários,mas como eu recebo primeiro e ele recebe o selo por quinzena,pago as contas com aluguel, babá,uma parte do cartão de crédito e ainda dou uma parte da feira..e ele fica com a outra parte do cartão, água,luz e a internet…o que eu não achou justo pq todo mês dou todo o meu dinheiro a ele para pagar as contas e quando quero compra uma roupa fazer a sobrancelha não tem dinheiro…acaba que vai tudo para o aluguel, comida.
    Vou tentar outra a bordagem pq não fico com nada e quero juntar dinheiro ele diz que não sobra Para juntar..e acabo na situação de pedir dinheiro a ele para fazer algo para mim e não tem! O meu dinheiro acaba sendo dele. Acho que por mas que casal dividir as contas cada um tem quer ter seu dinheiro para fazer o que quiser.

    1. Melissa Nunes

      Oi, Priscila! É, às vezes pode ser bastante complicado dividir as contas de forma justa! Vocês já pensaram em abrir uma conta conjunta? Assim, todos os meses vocês depositam lá o referente às despesas, o resto fica cada um na sua conta. Inclusive, vocês podem somar tudo para ter uma média de gastos mensais e aí cada um dá 50% e pronto! Também vale rever o orçamento para que possam depositar no mesmo dia, mesmo recebendo em duas diferentes. Você conhece a regra 50 30 20? Acho que ela pode te ajudar a fazer sobrar mais dinheiro! Dá uma olhada aqui:
      http://www.idinheiro.com.br/regra-50-30-20-metodo-orcamento/

      Boa sorte e sucesso!

  6. Cursos Livres

    Aqui é a Cristina Maria Da Silva, gostei muito do seu artigo
    tem muito conteúdo de valor parabéns.

  7. Mirian

    No meu caso pelo menos no momento meu marido deve manter a casa pq estou grávida e com um BB de 1 e 6.meses.Ele faz compra mas compra muita besteira(Danone e biscoito) nada de legumes e frutas e fora outras coisas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.