A previdência privada reúne aqueles investimentos feitos em um fundo previdenciário. Dentre as várias opções existentes no mercado, o Santander Previdência é um dos destaques.

Nesse sentido, através de planos específicos, você é capaz de conquistar objetivos de longo prazo. Eles podem ser a aposentadoria, viagens, faculdade dos filhos ou qualquer outro sonho que esteja em mente.

Continua após a publicidade:

Os planos de previdência privada ou de previdência complementar são bem comuns em todo o mundo, e os bancos são conhecidos por ofertarem o serviço aos seus correntistas.

Portanto, continue lendo este nosso artigo para conhecer o Santander Previdência e entenda se ele é uma boa opção para você!

Continua após a publicidade

Como contratar a Previdência Privada do Santander?

Para contratar a previdência privada do Santander, você precisa se tornar um correntista do banco.

Nesse sentido, em um primeiro momento, vá até a agência mais próxima para saber mais sobre as opções de contas disponíveis e abrir a sua.

No entanto, se você já é correntista, o processo é bastante fácil. Você pode realizar a contratação através do próprio aplicativo do Santander, pela assessoria de investimentos na central de atendimento, ou também, entrando em contato com seu gerente.

Baixe o app do Santander no Android ou iOS.

Ainda é possível simular e contratar um plano de previdência no nome de um menor de idade, desde que ele seja dependente financeiro de um adulto correntista do banco. 

Continua após a publicidade

O que devo considerar antes de optar pelo plano de previdência?

Veja quais são as primeiras decisões que você deve tomar ao iniciar o processo de contratação de um plano de previdência:

  • Quando você pretende dar início e fazer aplicações no plano?
  • Quando você deseja receber ou resgatar seu investimento?
  • Quanto você deseja resgatar mensalmente ao final do plano?

Essas perguntas são fundamentais para estabelecer o prazo do investimento e para definir quanto você deverá aportar mensalmente no plano para alcançar seu objetivo.

Você pode também fazer o inverso. Pense primeiro em quanto você tem disponível para investir mensalmente, e, com isso firme o prazo do investimento.

Quais são os tipos de previdência privada do Santander?

Vale destacar que há fundos previdenciários com características diferenciadas voltadas para cada perfil de investidor.

Continua após a publicidade

Opções seguem ritmos conservadores, moderados ou arrojados. Ao identificar seu perfil de investidor, através de um pequeno questionário, é possível fazer simulações com os dados das rentabilidades históricas dos fundos.

Dessa forma, será possível determinar todas as variáveis e cenários possíveis para atingir um determinado objetivo financeiro no futuro.

Após definir os dados iniciais, o próximo passo deverá ser escolher qual o tipo de plano que irá contratar.

Essa decisão é fundamental porque atualmente há dois tipos de planos de previdência, que têm características diferentes. Eles são:

Continua após a publicidade

Os planos VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres) 

São recomendados para quem declara Imposto de Renda pelo formulário simples.

As contribuições não são dedutíveis na declaração de Imposto de Renda e a tributação acontece apenas sobre o valor do ganho de capital.      

Os planos PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) 

São recomendados para quem declara Imposto de Renda pelo modelo completo e possui renda definida.

A base de cálculo para pagamento de imposto pode ser reduzida, em relação aos valores aplicados no plano de previdência privada, até o limite de 12% da receita bruta tributável. Nesse momento, ao contrário do que acontece no VGBL, o IR é cobrado sobre o patrimônio total a ser resgatado.

Quais são as taxas e tributações do Santander Previdência?

Ao contratar uma previdência privada, você tem a opção de escolher entre dois modelos de tributação diferentes para seus investimentos. São eles: 

Continua após a publicidade

Tabela regressiva definitiva 

Para quem tem perspectiva de resgatar o dinheiro sem prazo, essa é a melhor escolha. Nesse caso, quanto maior for o tempo do plano, menor será a alíquota do Imposto de Renda. 

Tabela progressiva compensável 

Na tributação progressiva, os resgates têm a incidência de IR retida na fonte, que é feita com base na alíquota única de 15%.

Visto que ela vai seguir a tabela de imposto de renda comum, levando em consideração a sua renda total anual, você poderá, nesse momento, ter que pagar mais ou menos IR no final. 

E quais taxas serão cobradas?

Em se tratando de previdência privada, comumente algumas taxas são cobradas. Essas taxas são:

Taxas de administração

Essa taxa é cobrada para remunerar o trabalho de gestão dos ativos que compõem o fundo.

Continua após a publicidade

Ela costuma variar entre 0% e 2% ao ano, sendo usualmente menores para os fundos mais conservadores de renda fixa, e, maiores para os fundos mais arrojados, com base em ações.

Vale dizer que elas variam muito de banco para banco e de corretora para corretora.

Taxas de carregamento

As taxas de entrada e/ou saída são cobradas para cobrir os gastos transacionais do fundo.

Com a entrada de novas gestoras e corretoras no mercado que não cobravam essas taxas, os Bancos mais tradicionais como o caso do Santander, têm progressivamente anunciado isenção dessas cobranças. 

Continua após a publicidade

Como resgatar a previdência privada do Santander?

Quando finalizar o prazo contratado no plano, há algumas opções diferentes com relação ao que você pode fazer com o patrimônio acumulado.

Seja uma previdência privada do Santander, ou de qualquer outro banco ou corretora, o nome que se dá para esse momento é o de conversão do plano.

Essa é a hora decisiva em que você optará por converter o seu patrimônio em um compromisso com o banco, seguradora ou corretora pelo recebimento de uma renda mensal, ou, se você o resgatará integralmente.

Veja como converter seu capital acumulado em renda mensal

Prazo certo 

Neste caso, você definirá por quantos anos receberá a renda combinada, respeitando o limite máximo de 20 anos.

Continua após a publicidade

Temporária 

Nesse modelo, a renda mensal combinada será paga pelo prazo definido (múltiplo de 12 meses), desde que inferior a 20 anos, assim como no caso de prazo certo.

No entanto, o benefício será cancelado em caso de falecimento, ou seja, os beneficiários não recebem a renda.

Vitalícia 

O benefício da renda mensal, nesse caso, é garantido por toda a sua vida, sendo cancelado somente com o seu falecimento.

Vitalícia com prazo mínimo garantido

Nessa opção, você recebe o benefício por toda a sua vida, podendo escolher um prazo mínimo (em relação à data de conversão) em que ele seja garantido também por seus beneficiários no caso do seu falecimento. 

Continua após a publicidade

Vale destacar que o prazo mínimo de garantia deve ser múltiplo de 5 anos.

Caso seu falecimento se dê posteriormente ao prazo estabelecido, o cancelamento do benefício se dará de maneira imediata.

Vitalícia reversível ao beneficiário indicado 

Sua renda será vitalícia e, em caso de falecimento, o beneficiário indicado no plano recebe um percentual dessa renda também por toda a vida.

Porém, se o beneficiário indicado falecer antes do titular principal do plano, o benefício é extinto no momento em que o titular falecer.

Ou seja, o benefício não pode ser transferido para outro beneficiário após o momento da conversão.

Continua após a publicidade

Vitalícia reversível ao cônjuge com continuidade aos menores

Nessa opção, há o recebimento vitalício do benefício sucessivamente, primeiro pelo titular do plano.

Em um segundo momento, no caso de seu falecimento, por seu cônjuge, e em um terceiro e último momento pelo(s) seu(s) dependente(s) indicado(s) como beneficiário(s) até que este(s) complete(m) 21 anos de idade.

Qual é a rentabilidade da previdência privada?

As rentabilidades dos planos de previdência são bem variáveis de acordo com o perfil do fundo previdenciário contratado.

Há fundos mais arrojados que apresentam maior risco, mas maior retorno, que baseiam seus investimentos em ações.

Ao mesmo tempo, existem fundos moderados, de multimercado, que têm risco médio e rentabilidades medianas.

Continua após a publicidade

Finalmente, existem fundos conservadores, de renda fixa, que têm risco menor e que apresentam rentabilidades menores.

Os planos de previdência privada do Santander não são diferentes, apresentam a mesma lógica de divisão entre fundos de renda fixa, fundos multimercados e fundos com base em ações. 

Bônus: principais dúvidas sobre a previdência privada do Santander

Agora que você já entendeu os principais pontos que envolvem a contratação da previdência privada do Santander, vamos responder as principais dúvidas que podem surgir.

O que acontece se eu precisar interromper as contribuições?

Você pode interromper suas contribuições a qualquer momento, sem prejuízo para os recursos acumulados no plano.

Continua após a publicidade

Quanto mais você investe, maior a reserva para sua aposentadoria e seus objetivos serão alcançados mais rapidamente.

Quais são as opções de tributação? 

Ao contratar seu plano de previdência, você precisará escolher entre dois modelos: Regressiva ou Progressiva.

Há vantagens e desvantagens em cada um e os modelos se complementam. Contratando mais de um plano de previdência, você aproveitará ao máximo todos os benefícios que esses investimentos oferecem.

Só posso resgatar o meu dinheiro quando me aposentar?

Independentemente do número de contribuições, o resgate parcial ou total do valor acumulado pode ser feito a qualquer momento, após o cumprimento do período de carência determinado pela seguradora. 

Continua após a publicidade

Conclusão

Depois de entender mais sobre o Santander Previdência e avaliar os principais detalhes que envolvem a contratação desse investimento, é hora de seguir pesquisando.

Dizemos isso por um motivo muito simples: investimentos a longo prazo envolvem uma responsabilidade ainda maior, já que o seu capital estará imobilizado por muito mais tempo.

Nesse sentido, faça uma análise das principais opções de previdência no mercado, tire todas as suas dúvidas com os representantes dos bancos e tome decisões embasadas.

Dessa forma, temos certeza que seu dinheiro poderá render de uma forma muito melhor!

Gostou deste post e quer receber mais informações no seu e-mail? Então, assine a newsletter do iDinheiro e tenha acesso aos melhores conteúdos que impactam a sua vida financeira.

Publicidade