Algumas pessoas têm o sonho da casa própria e de nunca mais pagar aluguel na vida. Outras, consideram que é mais vantajoso investir o dinheiro em um fundo e pagar aluguel. Mas, com os juros imobiliários baixos e a Selic em sua mínima histórica, o que vale mais a pena: comprar ou alugar?

Para especialistas, este é um momento para considerar a compra do imóvel, considerando alguns aspectos de acordo com a finalidade do imóvel.

Continua após a publicidade:

Informações são de análise da Exame.

Comprar ou alugar um imóvel?

Levantamento recente da MelhorTaxa mostra que os juros para financiamento imobiliário nos bancos variam de 6,75% a 8,10% ao ano. Além disso, a Selic está em 2% ao ano, diminuindo bastante a rentabilidade de investimentos de renda fixa, tornando o investimento em imóveis algo cada vez mais chamativo.

Mesmo que a oferta de imóveis para locação tenha crescido bastante e melhorado tanto em termos de quantidade quanto em qualidade, especialistas consideram que a compra deve ser levada em conta neste momento.

“Antes era comum ouvirmos que valia a pena deixar o dinheiro aplicado e, com os rendimentos, pagar o aluguel”, afirma o sócio da consultoria Brain, Fábio Tadeu Araújo, à Exame. Segundo ele, a queda dos juros tornou a rentabilidade baixa, tornando menos vantajosa essa premissa.

Na hora da compra do imóvel é importante, sobretudo, fazer uma boa pesquisa, seja qual for o objetivo. Dessa forma, é possível escolher uma opção que se valorizará com o tempo, considerando aspectos como localização e idade do apartamento ou casa, por exemplo.

É o momento para investir em imóveis?

Quem tem interesse em comprar imóveis para investir deve acompanhar o comportamento do preço médio de venda, que varia de acordo com a cidade. 

O Índice FipeZap analisa o preço médio de venda em 50 cidades. Em agosto, houve alta nominal de 0,37% — uma variação foi superior ao comportamento esperado do IPCA/IBGE para o mês (+0,18%). Dessa forma, operação é vantajosa.

Quer continuar acompanhando as novidades sobre imóveis? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba tudo o que você precisa saber sobre o assunto em tempo real. 

Publicidade