Como sair das dívidas do cartão de crédito em 7 passos

Muitos orçamentos domésticos são prejudicados pela falta de controle nas finanças, frequentemente causados, em grande parte, por se gastar mais do que se ganha por meio de cartões de crédito.

Essa dependência do pagamento da fatura atrapalha projetos futuros e as contas se acumulam a outras despesas.

Continua após a publicidade:

Se esse é o seu caso e você quer descobrir Como sair das dívidas e organizar a vida financeira para conquistar novos objetivos, este artigo foi feito para você!

Em breve, irei te mostrar 7 passos efetivos para vencer esse desafio. Então, não deixe de ler o post até o final e, se gostar, compartilhe com todo mundo que possa ter interesse no tema.

Continua após a publicidade

Mas antes de trazer as soluções propriamente ditas, veja as principais dúvidas em relação a dívidas com cartões de crédito.

Dúvidas frequentes sobre dívidas de cartão de crédito

O cartão de crédito se popularizou bastante entre os brasileiros, entretanto, isso não significa que ele seja utilizado da melhor forma! 

Segundo o SPC Brasil, mais de 52 milhões de brasileiros utilizam o cartão como meio de pagamento, e ainda assim não é difícil encontrar pessoas endividadas pela fatura do cartão.

Acontece que são muitas as consequências negativas por ter seu nome sujo pelo cartão de crédito. No entanto, nem tudo é verdade. 

Continua após a publicidade

Por isso, vale a pena esclarecer as seguintes dúvidas:

É possível ser preso por conta de dívidas?

É comum observar algumas agências utilizando esse argumento para que pessoas aceitem acordos de crédito abusivo, alegando que não pagar a dívida pode acarretar na prisão. 

Contudo, isso não passa de uma mentira! No Brasil, não é possível ser preso por não pagar alguma conta, a não ser em casos de pensões. 

Logo, se alguma agência alegar que o consumidor inadimplente pode ser preso por conta da dívida, será possível receber uma bela indenização por danos morais! 

Minha CNH ou passaporte podem ser cancelados?

Muitos brasileiros acreditam que é possível ter seus documentos cancelados por conta de suas dívidas, mas isso se tornou quase que uma lenda urbana! 

Continua após a publicidade

De fato já foi noticiado algumas vezes na mídia notícias de pessoas que tiveram a sua CNH ou passaporte cancelados por suas dívidas, porém, não se trata de dívidas comuns. 

Sendo assim, não se assuste ao observar notícias como “autorizado o cancelamento de passaporte de devedores”.

Os únicos processos que podem gerar cancelamento de documentos são os de dívidas trabalhistas e pensão alimentícia. 

Posso ter meus bens penhorados por conta da dívida?

Sim! Isso pode acontecer, mas somente se a dívida for cobrada na justiça, o que acontece somente em 1% dos casos. 

Continua após a publicidade

Entretanto, para que a empresa de cartão de crédito possa penhorar o seus bens, é necessário que a mesma cobre a dívida na justiça dentro dos 5 anos pré estabelecidos. 

Além disso, normalmente a justiça brasileira impede que sejam leiloados os bens únicos do devedor e aqueles que fazem parte do seu sustento, o que dificulta essa situação para grande parte das empresas. 

Portanto, no pior dos casos, o nome do inadimplente fica registrado no cadastro de inadimplentes por 5 anos. 

Após esse prazo, independentemente do pagamento ou não da dívida, o consumidor terá o seu nome retirado do órgão de proteção, e seu nome estará “limpo” novamente.

Continua após a publicidade

De todo modo, é bom lembrar que a dívida não some, o seu credor ainda poderá cobrá-la.

Por esse motivo, o melhor a se fazer é estudar sobre educação financeira e montar o seu planejamento financeiro para pagar tudo o que deve.

Até porque, caso não passe a controlar as finanças, é muito provável que volte a se endividar e nunca esteja tranquilo em relação às finanças pessoais.

Agora, chegou o momento que você esperava, irei te mostrar o passo a passo sobre como se livrar das dívidas de cartão de crédito. Confira!

Continua após a publicidade

Como sair das dívidas do cartão de crédito em 7 passos

1. Tenha um aplicativo de controle de finanças

Os aplicativos para smartphone vêm tornando atividades de rotina muito mais práticas.

Por estarmos sempre de posse desse aparelho tecnológico, instalar uma ferramenta que dê acesso ao seu controle das finanças em qualquer lugar é uma ótima maneira de trazer a economia para o seu dia a dia.

Muitas pessoas não sabem como sair das dívidas por não conseguirem informações sobre a relação ganho e gasto e não terem o hábito de calcular quanto uma compra pode pesar no orçamento, prejudicando contas anteriores e planos futuros.

Acesse o site e conheça o Mobills, o qual oferece diversos recursos para tornar a educação financeira mais fácil.

2. Pare de gastar e reúna todas as dívidas

Controlar as contas exige disciplina e conhecimento sobre a situação para que se adotem as medidas corretas.

Continua após a publicidade

Dessa maneira, evite os gastos supérfluos e mais parcelamentos, comprando à vista sempre que possível.

Ademais, não perca o prazo da fatura, pois os juros só aumentarão o preço final. Procure deixar o cartão em casa e, se possível, cancele a assinatura.

3. Insista no melhor parcelamento ou evite o acordo

Ao pagar o valor mínimo da fatura com frequência, você receberá, automaticamente, uma proposta de parcelamento.

Confira atentamente os juros e os prazos da oferta para saber se terá mesmo condições de arcar com os pagamentos.

Continua após a publicidade

Se achar que os valores não estão justos, ligue para a operadora do cartão oferecendo algo dentro do seu orçamento e possível de manter em dia.

Caso as condições não sejam acertadas, procure um órgão de defesa do consumidor e exija seus direitos.

Sugestão de leitura: O que fazer para escapar dos altos juros do cartão de crédito.

4. Pague sempre a fatura total

Com juros tão altos quanto os do cartão de crédito, pagar a fatura mínima pode ser um tanto quanto perigoso a longo prazo!

Continua após a publicidade

Isso porque, ao acumular suas dívidas, os juros de aproximadamente 300% ao ano estarão incidindo sobre todo o valor acumulado, o que pode aumentar bastante o valor de suas dívidas em pouco tempo.

Portanto, jamais deixe de pagar suas contas em dia, e acima de tudo, pague sempre o valor total e evite gastar mais do que você recebe!

5. Peça empréstimos com juros menores

Pode sair mais barato e rápido solicitar um empréstimo com juros menores ao banco e quitar a dívida, cancelando o cartão sempre que possível, evitando novas dívidas enquanto organiza seu orçamento.

Essa proposta vale também para parcelamentos de bens como carros e casas, a fim de preservar as posses.

Continua após a publicidade

Menos pagamentos, mesmo que sejam maiores, ajudam a manter o controle, unificando os juros.

Esteja certo de que conseguirá manter os pagamentos do empréstimo, que apesar das taxas menores, também aumentam com a inadimplência. Avalie a possibilidade de vender alguns bens caso seja um bom negócio.

6. Cuidado com compras em pequenos valores!

De acordo com pesquisas, é bastante comum pessoas se endividarem por não saberem exatamente quanto gastaram por mês!

Parece algo distante, mas quem nunca se assustou com a fatura do cartão, não é mesmo?

Isso acontece pela falta de planejamento de gastos durante o mês, e é esse o grande causador de dívidas no Brasil.

Continua após a publicidade

Além disso, é muito mais fácil perder os pequenos gastos de controle do que as grandes compras, pelo simples fato de que as grandes aquisições exigem um planejamento, enquanto os pequenos gastos saem do nosso controle mais facilmente.

Portanto, nada melhor do que definir metas de gastos durante o seu planejamento financeiro, e evitar sair do controle durante o dia a dia.

7. Planeje o que fazer com o dinheiro da dívida

É importante lembrar que uma vez que as dívidas foram quitadas, o dinheiro gasto poderá até sobrar no próximo mês.

Planeje algo concreto para essa nova fase, sendo que a quitação da dívida deve ser essencial para a realização do que você planejou.

Continua após a publicidade

Perceba quanto do seu dinheiro poderá ser usado para viagens ou para fazer investimentos que aumentem a renda.

Tenha objetivos concretos a curto, médio e longo prazo e aproveite a prática de economia adquirida para se livrar das dívidas e realizar seus sonhos.

Vale ressaltar que cada orçamento exige determinadas atitudes e as práticas variam conforme as possibilidades financeiras de cada caso.

Conclusão

Se você passou por um descontrole financeiro e acumulou muitos débitos no cartão de crédito, quitar suas dívidas não será uma tarefa fácil.

Continua após a publicidade

Porém, ela é totalmente possível!

Não é tão difícil encontrar histórias de pessoas que já foram bastante endividadas e hoje tem tranquilidade financeira.

No entanto, para ter sucesso nessa empreitada, você deve ser disciplinado e utilizar as melhores ferramentas.

Nesse sentido, a dica final é controlar os seus cartões de crédito com a ajudar de um gerenciador financeiro, como o Mobills.

Se ainda não usa o aplicativo de controle financeiro mais bem avaliado do Brasil, cadastre-se agora mesmo e comece a mudar sua vida!

Publicidade