Finanças Pessoais

Como organizar sua vida financeira? Aprenda as melhores dicas agora mesmo!

Ana Júlia Ramos
Imagem de uma mulher organizando sua vida financeira

WhatsappLinkedInTwitterFacebookPoupar dinheiro é uma daquelas metas que muitas pessoas fazem ao iniciar um novo ciclo. […]

Artigo originalmente publicado em blog.mobills.com.br. Conteúdos e comentários foram integralmente mantidos.

Poupar dinheiro é uma daquelas metas que muitas pessoas fazem ao iniciar um novo ciclo.

Fazer uma viagem, comprar um carro ou “mudar de vida” também entram nos desejos que, muitas vezes, ficam apenas no papel. Como organizar sua vida financeira, então, para alcançar tais resultados?

Continua após a publicidade:

Uma boa dose de atenção e disciplina, além de algumas práticas diárias, são ações capazes de te colocar um passo à frente de realizar aquelas vontades tão desejadas por muito tempo.

Neste conteúdo, vamos te ensinar a sair do vermelho e se organizar o suficiente para incluir outros planejamentos financeiros na rotina. 

Continua após a publicidade

Qual é a importância de ter uma educação financeira?

Muitas pessoas não têm acesso a uma boa educação financeira.

Isso faz com que aquele pensamento de “gastar acima de tudo” fique enraizado em sua mente.

O tempo passa e o dinheiro começa a entrar na conta. Sem o devido conhecimento sobre a importância de se organizar financeiramente e poupar dinheiro, a ideia que fica é a seguinte: se eu recebi, preciso gastar

Primeiramente, saber lidar com o próprio dinheiro é importante não somente para conquistar grandes sonhos, mas também para aprender a ter um controle da própria vida e do futuro.

Situações inesperadas acontecem a todo momento, e se ver frente a uma situação de desemprego, por exemplo, é algo que pode se transformar no mais completo caos quando não existe organização e planejamento.

Continua após a publicidade

Com uma devida visão a respeito do seu próprio dinheiro e como é importante gastá-lo com sabedoria, esses momentos desafiadores são vividos com muito menos estresse, problemas familiares e até mesmo adoecimento.

Além disso, uma boa educação financeira te ensina o valor do dinheiro, o que gera escolhas infinitamente mais inteligentes ao longo de toda a vida.

Você terá a sensação de que aquelas compras importantes foram feitas com sabedoria e que valeram a pena. Nada da péssima impressão de ter sido enganado por alguém.

Como organizar sua vida financeira?

Agora que você já entendeu a importância de se educar a respeito de tudo o que envolve dinheiro e fazer escolhas inteligentes quando falamos sobre o ato de “gastar”, é hora de aprender como organizar sua vida financeira.

Continua após a publicidade

Faça um panorama da sua situação atual

Primeiramente, é preciso entender como andam as suas finanças no momento.

O cenário de uma pessoa que tem muitas dívidas será muito diferente de alguém que consegue poupar 500 reais por mês, então separe um momento para olhar para dentro.

Depois de entender qual é o valor que entra mensalmente na carteira, destrinche seus gastos. O mais importante, inicialmente, é saber quanto você precisa retirar obrigatoriamente todo mês. 

Elas são as despesas fixas, contas que não mudam de valor e chegam em uma periodicidade pré-definida. Água, luz, impostos, plano de saúde, entre outros boletos que você já se prepara para receber.

Depois de subtrair o valor, você terá uma noção exata de uma média mensal que fica disponível para aqueles gastos variáveis, ou seja, possíveis compras pontuais ou atividades de lazer, por exemplo.

Continua após a publicidade

Quando entendemos minuciosamente a nossa rotina, associando os valores monetários aos seus hábitos de vida, é possível fazer previsões e aplicá-las nos próximos meses. Vamos falar sobre isso agora mesmo.

Preveja um orçamento mensal

Depois de catalogar as despesas fixas, já adiantamos que será possível ter a noção de um valor geral que está “sobrando”.

Do mesmo modo, é a hora de prever o orçamento para os meses futuros. Isso significa que é muito importante criar uma espécie de meta.

Aproveite e conheça nosso conteúdo com as melhores maneiras de organizar seu orçamento pessoal!

Essa é uma forma de gerar maior controle em relação aos gastos e não correr o risco de exagerar demais em coisas que poderiam ter sido melhor planejadas com antecedência.

Continua após a publicidade

Por exemplo: em abril, você percebeu que recebeu muitas multas de trânsito, que serão cobradas em maio.

Ou seja: como elas não estão na categoria de gastos fixos, será preciso retirar daquele montante que restou para todas as outras atividades do mês.

Já sabendo que será um período mais apertado, separe um valor menor para atividades que podem ser postergadas.

Nesse sentido, idas a restaurantes ou compras supérfluas são exemplos de compromisso que podem ser adiados para o mês de maior saúde financeira. 

Continua após a publicidade

Considere economizar sempre que possível

Com a correria do dia a dia, acabamos não pensando nas vantagens da pesquisa antes de fazer compras.

Seja um remédio na farmácia, carne no supermercado ou a tão sonhada televisão, acabamos impactados por anúncios específicos ou nos deixamos levar rumo a estabelecimentos em que já realizamos compras.

Dessa forma, quando paramos para pesquisar — mesmo que seja por poucos minutos — já podemos economizar uma boa quantidade de dinheiro.

Ele pode ser direcionado para o pagamento de outras despesas, ou até mesmo ir para a caixinha de reserva.

Continua após a publicidade

Por isso, sempre que for fazer uma compra, considere economizar na opção mais em conta. Hoje em dia, existem sites que fazem essa comparação de maneira rápida e descomplicada.

Conheça mais sobre a reserva de emergência

A reserva de emergência é aquele valor guardado para casos em que você ficou sem renda de um dia para o outro ou em que surgiu um gasto grande e totalmente inesperado.

É o exemplo de uma demissão ou casos de afastamento do trabalho por doença.

Ela também funciona em casos em que a entrada de caixa não foi nula, mas muito menor do que vinha sendo nos últimos meses.

Ao fazer essa construção, você elimina aquele mal estar de estar despreparado e é capaz de seguir fazendo escolhas inteligentes, ao invés de se descontrolar e recorrer a dívidas.

Continua após a publicidade

Os valores dessa reserva são diferentes de acordo com a qualidade de vida de uma pessoa. Quem recebe dois salários mínimos obviamente não consegue guardar o mesmo de quem conta com dez.

Mas existem previsões de quanto seria interessante juntar.

Especialistas se baseiam em um período de três a doze meses de dinheiro guardado. Esse valor depende da sua capacidade atual de guardar e de quanto tempo poderia “bancar” uma falta de dinheiro.

Ou seja: quando fazemos anotações sobre os gastos, analisando tudo o que colocamos aqui neste post, somos capazes de fazer escolhas mais inteligentes e nos organizar melhor.

Para isso, atualmente, os aplicativos de controle financeiro são uma das melhores formas de catalogar os gastos e ganhos.

Continua após a publicidade

Faça um teste e comprove como a rotina fica muito mais leve quando controlamos as finanças e nos mantemos organizados!

Além de entender quanto entra e quanto sai, você consegue também fazer uma análise sobre as principais categorias de compra, por exemplo, tendo uma visão interessante de como andam as suas finanças e para onde elas vão.

Quais são as melhores vantagens em adotar a prática?

Agora que você já sabe como organizar sua vida financeira, é hora de ver os melhores benefícios na prática.

Além da eliminação daquela dor de cabeça que chega junto com os boletos de pagamento, é possível perceber uma mudança positiva em toda a qualidade de vida, e também:

Continua após a publicidade

  • possibilidade de guardar dinheiro para complementar a aposentadoria;
  • realização de sonhos pessoais;
  • chance de investir mais na própria carreira, o que pode gerar bom retorno financeiro em curto/médio prazo;
  • ter tranquilidade e não se desesperar frente a imprevistos;
  • gerar aumento na renda ao fazer investimentos;
  • se livrar de dívidas chatas, como cheque especial e juros de cartão de crédito.

Do mesmo modo, ao olhar para dentro da própria rotina, encontrar padrões, desafios e melhores formas de seguir rumo a uma vida saudável nesse aspecto, a pergunta “como organizar sua vida financeira” é respondida de forma cada vez mais fácil.

Conclusão

Enfim, lendo este conteúdo, foi possível entender que é possível organizar a vida financeira a partir de passos simples e  muito aplicáveis na rotina.

Sabendo disso, o ponto chave é manter a disciplina e entender que com persistência e prática suficiente, podemos ter uma vida financeira muito mais saudável e organizada. 

Nesse sentido, esperamos que depois de aproveitar nossos ensinamentos, você seja capaz de dar mais um passo rumo ao controle do seu dinheiro. E esperamos também poder ajudar nisso!

Quer continuar recebendo mais dicas sobre como cuidar melhor do seu dinheiro? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba nossos conteúdos no seu e-mail. 

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *