Como investir em Bitcoin com pouco dinheiro?

Saiba como investir em Bitcoin com pouco dinheiro de maneira segura e garantida, além de conhecer outras possibilidades de investimento para iniciantes!

melissa nunes perfil
Melissa Nunes

Se você se interessa pelo mercado de criptoativos, mas não possui um alto valor de aporte inicial, provavelmente já se perguntou se existe como investir em Bitcoin com pouco dinheiro.

Esta é a situação de muitos investidores do mercado digital, especialmente com a recente popularização de ativos como as criptomoedas. O nicho ganhou um crescimento significativo, sobretudo por conta da valorização significativa que produtos como o Bitcoin vêm apresentando nos últimos anos.

Continua após a publicidade

Em outubro de 2021, a moeda alcançou um recorde histórico, valendo mais de 60 mil dólares. Segundo o portal G1, o Bitcoin valorizou cerca de 122% em apenas um ano.

Com uma alta valorização, é comum que muitas pessoas acreditem que, para investir nesse mercado, seja necessário possuir um grande orçamento disponível. No entanto, a flexibilidade dos criptoativos já está mudando o mercado financeiro, e possibilita a entrada de investidores iniciantes a partir de valores mínimos acessíveis.

Continua após a publicidade

Por isso, se você procura saber como investir em Bitcoin com pouco dinheiro, continue acompanhando o guia que preparamos sobre o assunto. Conheça todos os detalhes sobre a criptomoeda mais popular do segmento, e veja as alternativas para se tornar um investidor digital gastando menos.

Como investir em Bitcoin?

Quando falamos em como investir em Bitcoin com pouco dinheiro, muitos interessados se mostram mais relutantes, por acreditar que a negociação só pode ser feita de maneira tradicional, e, com isso, por meio do valor integral do ativo.

Usualmente, é essa a dinâmica mais associada às criptomoedas, especialmente por conta da autonomia entre os investidores e a não intervenção do Estado nas transações. Nesse caso, os usuários possuem a liberdade de negociar seus Bitcoins de forma independente, a partir da valorização do mercado e da volatilidade que a moeda apresenta.

Este método é chamado P2P, ou People to People, Pessoa para Pessoa, em tradução livre. Em outras palavras, o ativo é transferido entre duas partes eletronicamente, sem emissão de autorização do Banco Central.

Continua após a publicidade

No entanto, o que muitos investidores iniciantes podem não saber é que existem outras maneiras de comprar Bitcoin. Inclusive por meio de intermediárias seguras e certificadas, como as corretoras de criptoativos, chamadas Exchanges.

Com isso, abre-se um mundo de novas possibilidades, trazendo opções como investir em Bitcoin com pouco dinheiro, ou de modo indireto.

Para quem ainda está aprendendo mais sobre o assunto, confira algumas maneiras de investir em Bitcoin sem ser pelo método convencional de pessoa para pessoa:

1. Exchange

A começar pela Exchange, esta é uma das formas mais tradicionais e simples para quem deseja saber como investir em Bitcoin com pouco dinheiro.

Continua após a publicidade

As corretoras de criptomoedas trabalham de modo semelhante às operadoras tradicionais, com a diferença de que sua atuação foca no mercado de ativos digitais. Desse modo, elas são desenvolvidas e programadas para atender as necessidades de diferentes perfis de investidores, inclusive àqueles que possuem um baixo valor inicial de aplicação.

Por meio de uma Exchange, o cliente pode adquirir frações de Bitcoin, à medida de 1 centésimo de milionésimo de Bitcoin (0,00000001 BTC), o que reduz consideravelmente o seu valor de investimento total.

Além disso, as corretoras de criptomoedas também apresentam características vantajosas para novos perfis, como a segurança e uma menor burocracia para investir. O usuário realiza o aporte, transfere o valor para sua conta e solicita o investimento para a exchange. Em seguida, a instituição assume todas as principais etapas, como realizar o fracionamento e as medidas de segurança exigidas pela tecnologia blockchain para validar a transação.

Dessa forma, o investimento passará a render como outro ativo tradicional, permitindo que o usuário possa administrar suas frações de criptomoeda com maior liberdade, optando pela revenda ou pela manutenção da moeda em sua carteira.

Continua após a publicidade

Além disso, a Exchange permite alternativas para investir em Bitcoin com pouco dinheiro sem prejudicar os possíveis rendimentos e valorização do ativo dos clientes.

2. ETF

Enquanto isso, para quem quer saber como investir em Bitcoin com pouco dinheiro e sem ter a burocracia de abrir conta em corretora, pode optar por um ETF de criptomoeda.

O Exchange Traded Fund, ou Fundo de Índice, como é popularmente conhecido, se refere a um investimento que utiliza um indicador de referência ao montar sua carteira. Assim, o fundo passa a replicar o comportamento de uma carteira teórica desenvolvida com base no comportamento e análises desse índice.

De forma paralela, os investidores que aplicaram recursos em um ETF contam com a segurança das movimentações secundárias, mas sem abrir mão dos rendimentos.

Continua após a publicidade

Com isso, um ETF de criptomoeda permite a criação de um fundo de investimento baseado em indicadores de Bitcoin e outras moedas virtuais. Desse modo, quando as moedas se movimentam, o fundo também reproduz essa valorização ou desvalorização, porém de forma indireta. Em outras palavras, o investidor conta com uma segurança maior em seus ativos digitais, sem correr tantos riscos quanto com uma aplicação direta no mercado.

Além disso, uma das principais características de investir por meio de um ETF de criptomoeda é o valor aplicado. Fundos de índice costumam ser consideravelmente mais acessíveis do que investimentos diretos em frações de Bitcoin, já que suas cotas custam menos de R$ 100.

Ainda, podem apresentar uma cesta variada de composição, incluindo outras criptomoedas, como é o caso do HASH11. Assim, permitem não apenas uma segurança maior para o investidor, como também diversidade na composição da sua carteira.

Claro, também existem ETFs que replicam índices apenas do Bitcoin, como o BITH11 e o QBTC11. A variedade de opções para o usuário escolher também é um ponto positivo desses fundos.

Continua após a publicidade

Com um ETF de criptomoeda, torna-se possível investir em Bitcoin com pouco dinheiro, ainda que indiretamente.

3. Fundo de investimento

Por fim, os fundos de investimento tradicionais também são alternativas interessantes para quem quer saber como investir em Bitcoin com pouco dinheiro.

Esses ativos são mais populares entre usuários ativos do mercado financeiro, e agem por meio de gestão indireta de uma administradora. Assim, diversos investidores aplicam recursos em um fundo coletivo, reduzindo os riscos para todos os perfis.

Enquanto isso, o fundo é composto pelos ativos desejados em cada categoria, podendo ser exclusivamente Bitcoin, ou uma carteira variada com outras criptomoedas e ativos de classes variadas.

Continua após a publicidade

Além disso, a vantagem dos fundos de investimento é possibilitar a atuação dos investidores pela corretora de valores. Nesse caso, usuários que preferem contar com corretoras tradicionais, em vez de exchanges, possuem essa alternativa mais acessível.

Por outro lado, os rendimentos serão menores do que um investimento convencional em Bitcoin, de forma direta, por exemplo. No entanto, o risco e a volatilidade também ficam diluídos. Então, para quem busca como investir em Bitcoin com pouco dinheiro, opções indiretas, como um fundo de investimento, podem ser interessantes.

Qual o valor mínimo para investir em Bitcoin?

Para quem procura maneiras de como investir em Bitcoin com pouco dinheiro, uma das principais dúvidas é o valor mínimo de aplicação. No entanto, é importante ressaltar que não existe valor mínimo para investir em Bitcoin de forma direta.

Em outras palavras, o investidor pode optar pela aplicação que melhor combina com seu perfil e com o seu orçamento. Isso é possível graças a divisibilidade das moedas virtuais, gerando frações de Bitcoins que continuam válidas caso o investidor deseje seguir com a negociação.

Continua após a publicidade

Dessa forma, é possível investir em criptomoedas com R$100, R$50 e até mesmo com R$1. Nesse caso, o investidor passará a possuir uma parte do Bitcoin em sua carteira, e, com as movimentações do mercado, poderá escolher se vende ou se permanece com a moeda.

Na data deste artigo (dezembro 2021), uma moeda Bitcoin custa em torno de R$280 mil. No entanto, o valor mínimo de investimento não é, necessariamente, o preço integral de uma unidade.

Caso o investidor deseje aplicar R$10,00, por exemplo, poderá adquirir 0,000036 de Bitcoin. A fração ficará em sua carteira, de acordo com a Exchange, e permanecerá rendendo e valorizando, assim como as demais moedas.

Assim, não existe valor mínimo para investir em Bitcoin de forma direta.

Por outro lado, caso o cliente opte por outras alternativas, como fundos de investimentos ou ETFs, deverá respeitar o total mínimo de cada fundo, que varia diariamente.

Continua após a publicidade

Quanto rende o Bitcoin?

Para quem se interessa por Bitcoin, uma das principais questões é quanto a moeda rende, e se é, de fato, uma aplicação interessante.

Nos últimos anos, o Bitcoin apresentou um crescimento astronômico, e, desde 2009, ano do seu lançamento, já alcançou a marca de 800% de valorização. Isso se deve a uma série de fatores, como a evolução do mercado, a popularização dos ativos digitais e a exclusividade da moeda, cuja mineração diminui a cada novo cripto lançado.

No ano de 2021, as movimentações da moeda alcançaram a marca de 122% de rendimento em apenas um ano, com novos números históricos. Entretanto, de acordo com a CNN Brasil, o Bitcoin ainda está perdendo para o Ethereum, seu principal concorrente do mercado de criptomoedas, que registrou um rendimento surpreendente de 419%.

Nesse caso, investidores com frações de Bitcoin puderam registrar essa alta durante o ano de 2021, mas não existe um fator de estabilidade nesse mercado. A alta volatilidade das moedas digitais é um de seus principais pontos de atenção, de modo que não é possível determinar, com convicção, que o rendimento permanecerá neste valor, ou em crescimento.

Continua após a publicidade

Dessa forma, investidores que procuram saber como investir em Bitcoin com pouco dinheiro devem acompanhar a evolução dos rendimentos periodicamente, para verificar qual a valorização atual da moeda.

Qual o melhor momento para comprar Bitcoin?

Investidores iniciantes no mercado digital podem se perguntar qual o melhor momento para comprar Bitcoin. Em outras palavras, quando se torna ideal aplicar recursos em criptomoedas, e atingir o máximo de rendimentos possíveis.

No entanto, assim como outros ativos convencionais, o melhor momento para comprar Bitcoin é quando a moeda apresenta quedas e baixas em sua valorização.

Apesar da crescente registrada nos últimos meses, o criptoativo costuma registrar picos de alta e também de quedas em seu valor. Inclusive, a alta volatilidade dessa moeda também é uma característica que pode colaborar com pessoas que estão entrando no mercado.

Continua após a publicidade

Embora seja um investimento de alto retorno, seus riscos também são elevados, de modo que o valor da moeda pode crescer e diminuir em um curto período de tempo. Assim, de modo geral, recomenda-se acompanhar o mercado diariamente, e identificar as movimentações que são vantajosas para ordens de compra do Bitcoin.

Enquanto isso, aguardar o melhor momento de adquirir essa criptomoeda pode ser indiferente para quem busca como investir em Bitcoin com pouco dinheiro. Isso porque pessoas que desejam aplicar pouco capital em suas operações de compra podem ser valores pré-determinados, influenciando somente na fração disponível. Nesse caso, as diferenças seriam relativamente mínimas, sendo uma posição que influencia, principalmente, investidores que adquirem muitas frações em uma mesma negociação.

Contudo, de modo geral, mesmo ao investir pouco dinheiro, o melhor momento para comprar essa criptomoeda é quando ela apresenta quedas em sua valorização. Não é possível determinar, com exatidão, quais são esses períodos, mas usuários mais experientes podem prever as movimentações do mercado e como ele irá se comportar.

Por isso, vale a pena acompanhar esse deslocamento antes de realizar um investimento, de fato.

Continua após a publicidade

Como investir em Bitcoin: passo a passo 

Por fim, depois de aprender mais sobre criptomoedas e entender como investir em Bitcoin com pouco dinheiro, chegou o momento de aprender como realizar essa operação.

Atualmente, a diversidade de corretoras e alternativas disponíveis oferecem ao usuário uma maior variedade para investir, com mais praticidade e de forma mais acessível. Por isso, confira um passo a passo simplificado e veja como iniciar uma negociação segura nesse mercado:

1. Procure uma corretora

Antes de mais nada, o primeiro passo é procurar uma corretora certificada que possibilite a realização de investimentos com Bitcoin. Nesse caso, o investidor deverá determinar as suas preferências, como investimento direto, por meio de uma exchange, ou de forma indireta, optando por uma corretora convencional.

Em seguida, será necessário realizar o cadastro devidamente, de acordo com as orientações de cada corretora. No entanto, esta etapa costuma ser simples e mais acessível, e muitas plataformas disponibilizam cadastro gratuito para novos perfis.

Continua após a publicidade

Depois de abrir uma conta, será possível dar continuidade ao procedimento de compra, realizando uma transação mais tranquila e confiável.

Além disso, escolher uma corretora é um passo importante antes de investir em Bitcoin. Isso porque cada companhia pode operar de maneira distinta, e disponibilizar frações diferentes das criptomoedas.

Nesse caso, se o investidor deseja aplicar menos recursos em sua negociação, deverá se atentar para as propostas que a corretora oferece. Grande parte das plataformas conta com a possibilidade de fracionar o Bitcoin em valores menores, mas é importante confirmar antes de realizar o cadastro, de fato.

Enquanto isso, para quem optou por alternativas indiretas, como ETFs, basta encontrar uma corretora de sua preferência que atue com a Bolsa de Valores.

Continua após a publicidade

2. Realize o aporte

O próximo passo para investir em Bitcoin é realizar o aporte referente ao total de criptomoedas que deseja adquirir.

É comum que cada corretora possua um método diferente de aporte, mas a maioria aceite transferências eletrônicas para depositar dinheiro na conta.

Depois de fazer o cadastro na sua corretora de preferência, o perfil já estará habilitado a receber o dinheiro, que ficará em sua carteira, para realizar a negociação.

O aporte do valor necessário é um passo importante, pois irá determinar o total de Bitcoin que será possível comprar naquela transação. Além disso, embora não exista um valor mínimo de compra, algumas corretoras podem ter suas próprias condições de investimento, como um preço mínimo de transferência ou de retirada. Assim, é recomendável verificar essas questões com a plataforma antes de realizar o aporte para adquirir criptomoedas.

Continua após a publicidade

Dessa forma, será possível evitar contratempos durante a negociação, e adquirir suas frações de Bitcoin de maneira mais simples e segura.

3. Siga com a compra do Bitcoin

Finalmente, com o dinheiro em conta, o investidor deverá apenas seguir com a compra da criptomoeda de maneira convencional. O procedimento não é complicado, e costuma ser finalizado em alguns segundos, por meio da própria exchange, que possui ferramentas próprias para esse tipo de transação.

No entanto, a etapa de finalizar a compra pode ser mais complicada para quem busca como investir em Bitcoin com pouco dinheiro, especialmente perfis iniciantes. Isso porque a tecnologia que permite transações com moedas virtuais pode ter um funcionamento mais complexo para quem não possui experiência no mercado.

Dessa forma, recomenda-se que usuários iniciantes procurem consultores especializados, fornecidos pela própria corretora, para auxiliar nesse procedimento.

Continua após a publicidade

Pessoas experientes que se interessam por criptomoedas podem realizar a negociação P2P nas redes de transação, o que reduz custos como taxa de administração e corretagem. Entretanto, a opção mais segura e acessível é utilizar a exchange para garantir a compra de Bitcoins com maior segurança.

Após finalizar a operação, a fração de Bitcoin já estará disponível em sua carteira de ativos, assim como outro produto convencional. Para realizar outras operações com a moeda, como revenda, basta acionar a corretora e seguir com as ordens da maneira que julgar ideal.

De modo geral, investir em Bitcoin é um procedimento simples, se feito por meio de Exchanges e gestores certificadas.

No caso de alternativas de investimento indireto, como ETF e fundos tradicionais, o procedimento é o mesmo, por meio da corretora.

Continua após a publicidade

Vale a pena investir em Bitcoin com pouco dinheiro?

Investidores iniciantes e pouco experientes podem ter dúvidas quanto ao mercado de criptomoedas, e não saber sobre todas as possibilidades que envolvem esse nicho.

Os ativos digitais interessam muitos perfis, por conta dos benefícios que eles apresentam e da alta valorização registrada nesse mercado, principalmente. Por esse motivo, antes de mais nada, vale a pena saber como investir em Bitcoin com pouco dinheiro. Essa alternativa pode ser desconhecida para vários perfis, que perdem oportunidades de iniciar uma carteira no mercado de criptoativos, ou até mesmo diversificar sua carteira com produtos diferentes.

Assim, o primeiro passo é entender como realizar essa negociação com menor aporte, por meio do fracionamento da moeda.

É comum que pessoas sem muita experiência considerem criptomoedas como uma aplicação de alto lucro, e é possível ter um lucro considerável com esse ativo. No entanto, os rendimentos são proporcionais à quantidade investida, de modo que, quanto menos dinheiro, menor será o retorno a curto prazo.

Continua após a publicidade

Por outro lado, saber como investir em Bitcoin com menos dinheiro também permite ao investidor elaborar estratégias distintas para construir sua carteira a longo prazo. Por exemplo, por meio de aportes constantes e mensais, adquirindo frações de criptomoeda a cada período, e construindo um aporte maior.

Nesse caso, só é possível elaborar essas estratégias conhecendo o mercado e suas possibilidades. Assim, é interessante aprender mais sobre o assunto, e entender as movimentações das criptomoedas antes de começar uma carteira.

A diversidade e volatilidade do Bitcoin pode assustar novos perfis, mas é importante destacar que investir em criptomoeda é possível para todas as pessoas, e pode trazer bons resultados no futuro.

Perguntas frequentes

  1. O que é Bitcoin?

    Bitcoin é uma moeda virtual descentralizada, que não possui emissão pelo Banco Central, e pode ser utilizada como forma de pagamento para transações eletrônicas ponto a ponto.

  2. Quanto custa 1 Bitcoin?

    Em dezembro de 2021, 1 Bitcoin custa em torno de R$279 mil. Por ser um ativo negociado 24h por dia e altamente volátil, seu valor muda constantemente.

  3. Como ganhar dinheiro com Bitcoins?

    É possível ganhar dinheiro com Bitcoin por meio da valorização da moeda, aguardando sua alta de preço e realizando procedimentos de venda. Além disso, a moeda também serve para pagamentos eletrônicos, podendo ser reinvestida em outros produtos mais vantajosos.

  4. Bitcoin é seguro?

    Sim, o Bitcoin é uma moeda virtual segura, transacionada em uma tecnologia criptografada. No entanto, para que a operação de investimento também seja segura, é importante utilizar uma exchange confiável.

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.