Como excluir a chave do PIX de qualquer instituição financeira ou fintech?

Se arrependeu de pedir o acesso ao PIX por determinado banco? Saiba como excluir a chave do PIX e direcionar o acesso para outra empresa financeira.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

Caso você tenha se cadastrado para ter acesso ao novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central (BC) e tenha se arrependido, é possível excluir a chave do PIX.

Mesmo que cada instituição ou fintech tenha um método próprio para o cadastro, todas elas disponibilizam a opção de descadastramento em caso de arrependimento ou solicitação errada. 

Continua após a publicidade

Se esse for o seu caso, aprenda na prática como excluir a chave do PIX na instituição escolhida. 

Aprendendo a excluir a chave do PIX

Independentemente do banco ou fintech, o processo para a exclusão da chave do PIX costuma ser bastante similar. 

Como exemplificação, seguem os passos para uma conta digital do C6 Bank

  • Acesse o aplicativo do banco que você deseja excluir o acesso do sistema de pagamentos simultâneos;
  • Em seguida, procure a opção do PIX, que costuma ser uma das principais na tela do seu aplicativo ou do acesso ao internet banking;
  • Selecione a chave que deseja fazer a exclusão;
  • Em seguida, aperte a opção “Selecionar”.
  • Ao marcar essa alternativa, confirme a opção de exclusão da chave.
  • Automaticamente, o cadastro já terá sido deletado, dando espaço para que você o direcione para outra empresa da sua escolha. 

O que pode acontecer se eu deletar a chave do PIX?

Como as chaves do PIX são únicas para cada uma das opções disponíveis, se você fizer a exclusão do registro, ela automaticamente já estará livre. 

Afinal, o cadastro de toda e qualquer chave ocorre automaticamente no Diretório de Identificadores de Contas Transacionais (DICT) do Banco Central. 

Dessa forma, o banco de dados retirará seus dados para que você possa realizar o registro em uma instituição diferente sem maiores problemas. 

Sobre o PIX

O PIX é o sistema de pagamentos instantâneos do BC, com previsão de lançamento em 16 de novembro.

Por meio dele, os usuários pessoa física e jurídica poderão fazer transferências monetárias em até dez segundos, 24h por dia, além de pagamentos de boletos bancários e compras através de QR Codes.

Gostou do conteúdo? Não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para receber as notícias sobre o universo financeiro em tempo real. 

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.