Como começar a investir no exterior: 4 dicas fundamentais para diversificar sua carteira no mercado externo

Se você sonha em conquistar a independência financeira, começar a investir dinheiro é uma das melhores decisões que você pode tomar na sua vida.

Continua após a publicidade:

No entanto, o cenário econômico que a gente viu durante algum tempo aqui no Brasil, onde era possível fazer de 10% a 12% ao ano somente com renda fixa não existe mais, e provavelmente não voltará a existir.

Logo, se você ainda está em busca de altas rentabilidades, precisa ter consciência que vai ter que aprender cada vez mais sobre investimentos, se expor aos riscos do mercado e colocar, de fato, a renda variável na sua carteira.

Continua após a publicidade

Quer uma prova clara disso? Não somente o número de brasileiros investidores na Bolsa de Valores do Brasil (B3) aumentou, como também a busca da diversificação da carteira de investimentos no exterior.

Por isso, se você quer começar a investir no exterior e não sabe como, confira a seguir 4 dicas fundamentais dadas por Carlos Terceiro, CEO e fundador da Mobills.

4 dicas fundamentais para diversificar sua carteira no mercado externo

1) Tenha uma reserva de emergência

Essa é uma dica clássica quando o assunto é finanças pessoais.

Se você é brasileiro e tem seus custos em reais, em caso de imprevistos financeiros, você irá precisar do seu dinheiro em real e não em dólar, por exemplo.

Sendo assim, o recomendado é que você comece a investir no exterior somente quando tiver a sua reserva de emergência formada.

Continua após a publicidade

Lembrando que ela deve ser capaz de suprir no mínimo 6 vezes os seus gastos mensais e deve estar alocada em investimentos de baixo risco e alta liquidez.

2) Dólar não é investimento

Muitas pessoas cometem o erro de pensar que querem começar a investir dinheiro no exterior para investir em dólar.

Até porque, temos visto nos últimas anos o dólar subindo, e isso pode nos causar a falsa impressão de que o dólar é um investimento.

No entanto, o dólar em si não é um investimento, é apenas uma moeda, a qual sofre variações constantes de acordo com o cenário econômico mundial.

Continua após a publicidade

E quando se investe no exterior, você não está investindo em dólar.

Você precisa procurar ativos, conhecer as empresas, investir na bolsa de valores, na renda fixa ou até mesmo em ouro.

Além disso, ainda pode perder dinheiro com a variação cambial. Por isso, é importante ter em mente esta questão.

3) Tenha estratégias e objetivos

No final do ano passado, milhares de investidores brasileiros fizeram o seu primeiro investimento no exterior.

Neste ano, em maio, tivemos também o recorde em abertura de contas corretora Avenue, criada para facilitar o investimento direto do brasileiro na Bolsa americana.

Continua após a publicidade

Com juro real zero no país, por mais difícil que seja a busca por investimentos com maiores retornos, você deve ter cuidado com o conhecido efeito manada se você não possui estratégias e objetivos financeiros bem definidos.

Isso significa que você deve definir: Quanto do seu patrimônio você quer em dólar? Para quê?

Essas duas perguntas, por exemplo, podem te ajudar a minimizar os riscos dos seus investimentos no mercado externo.

4) Escolha uma boa corretora

Com a reserva de emergência montada e estratégias e objetivos bem definidos, se você quer investir no exterior, é hora da prática.

Continua após a publicidade

Escolher uma boa corretora de valores vai te ajudar muito nesse passo como investidor para que você consiga acessar os investimentos que deseja!

Hoje, já existem corretoras no exterior que aceitam cadastros de brasileiros.

A maior delas é TD Ameritrade que não possui taxas de corretagem. A desvantagem é que não tem atendimento fácil em português.

Temos também a Avenue, com abertura de conta e envio de dinheiro facilitado; em relação à desvantagem, podemos citar a cobrança de taxas de corretagem.

No entanto, com um bom planejamento financeiro, é possível conseguir bons retornos das suas aplicações financeiras no longo prazo.

Continua após a publicidade

Conclusão

Com essas dicas, fica claro que antes de começar a investir dinheiro é muito importante não pular etapas essenciais para a sua saúde financeira, como a definição de estratégias e objetivos, e a formação de uma reserva de emergência.

Dessa forma, se você já investe, mas não possui essa segurança financeira, cuidado para não colocar em risco as suas finanças pessoais.

Atitudes simples do seu dia a dia, como reduzir gastos e poupar dinheiro, irão te ajudar na conquista dos seus objetivos.

Agora, se você já possui metas financeiras e uma boa reserva de emergência, talvez seja hora de diversificar sua carteira de investimentos!

Por meio de um planejamento financeiro eficiente e com um controle diário do seu dinheiro, com certeza, você se tornará um investidor de sucesso!

Dica bônus: Faça como mais de 7 milhões de pessoas e conheça o Mobills, o melhor gerenciador financeiro do Brasil!

Publicidade