Dá para ficar rico investindo?

Planejamento, cálculos, disciplina e dinheiro: será que, com isso, dá pra ficar rico investindo? Entenda o que considerar e como calcular!

victor-barreto
Victor Barreto

Todo mundo quer atingir a independência financeira, mas a grande maioria das pessoas não dá a devida importância para fazer os cálculos necessários. Você começa a se aproximar do objetivo quando calcula probabilidades e cenários, e é isso que vamos fazer aqui hoje. Vamos lá?

na imagem, há um pote cheio de moedas. Ao lado dele, três pilhas de moedas em tamanho crescente. Todas elas têm uma muda em cima, representando o crescimento do dinheiro ao investir

O que é riqueza? Conceito bem amplo e que divide opiniões. Riqueza, no dicionário, significa característica ou condição do que é rico; grandes quantidades de dinheiro, posses, bens materiais, propriedades etc.; fortuna. Na definição pura, tratamos a riqueza como algo relacionado ao dinheiro, sendo este o fim e não o meio.

Continua após a publicidade

Entretanto, na vida real a história é outra. Somos seres humanos e não somos 100% pragmáticos, ou seja, somos feitos de reações, sentimentos, angústias, etc. O significado de riqueza leva outra roupagem, nesse caso. Para uns, riqueza é dar uma casa para os seus pais ou escola para seus filhos, para outros é ter 1 milhão na conta para simplesmente satisfazer suas vontades individuais. Nenhum dos dois está errado, o que prova que a definição de riqueza é subjetiva.

Hoje, com as redes sociais, a riqueza ainda tem forte relação com a vida material, pois estamos sempre nos comparando uns com os outros, assim, observamos os indivíduos que tem sucesso e atrelamos imediatamente os seus bens materiais como o único fator que os configura ricos.

Continua após a publicidade

Mas será que você pode ficar rico investindo, mesmo que trabalhe em uma área totalmente diferente do mercado financeiro, por exemplo?

O caminho é longo

O intuito deste texto é trazer um pouco mais de objetividade no conceito de riqueza. Para isso, precisamos entender quem já passou por esse caminho e quais foram os erros e acertos. Dessa forma, estaremos mais convictos de qual é a estratégia necessária.

Vamos buscar dois exemplos: Ronald Read e Warren Buffett. Você provavelmente conhece o segundo, mas vamos falar do primeiro nesse momento.

Ronald Read foi atendente de um posto de gasolina e zelador em Vermont, estado dos EUA. Ronald acumulou US$ 8 milhões de dólares, aos 92 anos, somente investindo em empresas conhecidas e que pagassem dividendos. Olhando à primeira vista, parece impossível, pois ninguém tinha ideia de que ele era tão rico pelo estilo de vida simples que levava.

Continua após a publicidade

Fazendo um cálculo básico: para ter esse retorno ele precisou de 72 anos aportando aproximadamente US$ 350 dólares por mês a uma taxa de retorno anual de 7%. Vamos concordar que fazer aportes ininterruptos durante 72 anos é algo incrível!

O segundo exemplo é o do oráculo dos investimentos, Warren Buffett. Sabemos que sua fortuna é enorme e ele nos traz grandes aprendizados sobre isso. O ponto aqui não é discutir sobre o seu patrimônio hoje, mas sim trazer uma informação que poucos sabem: ele conseguiu a maior parte de sua fortuna depois dos 65 anos e isso só foi possível por meio de uma disciplina dos aportes, escolha de boas empresas e foco no longo prazo.

Vamos colocar no papel

Digamos que você quer atingir o tão sonhado primeiro milhão. Qual é o caminho?

Para fazermos isso, iremos utilizar uma calculadora e assumir algumas premissas: valor de aporte mensal, juros ao longo do tempo, idade de aposentadoria e perfil de investidor (no caso, será o conservador). Esses dados variam sempre, entretanto, vamos assumir que eles serão os mesmos sempre.

Considere Pedro, jovem de 25 anos e com intenção de aposentar aos 65. Pedro irá começar do zero. Sendo assim, quanto ele precisa aportar todos os meses para atingir esse valor?

Continua após a publicidade

A uma taxa nominal de 8% ao ano, ele precisa aportar aproximadamente R$ 310,45 todos os meses para atingir esse valor. E se ele investir melhor ao longo do tempo e conseguir uma taxa nominal um pouco maior, em torno de 9% aportando o mesmo recurso, quanto terá? Mais de R$ 1.300.000,00! Uma diferença de 30% a mais!

E a Ana? Ana tem 35 anos de idade e também quer se aposentar aos 65 anos. No mesmo exemplo, quanto Ana precisaria aportar para ter 1 milhão na sua aposentadoria? Aproximadamente R$ 710,00, ou seja, mais do que o dobro necessário para Pedro.

Esses exemplos nos mostram que você precisa começar o quanto antes a poupar para se aposentar o mais cedo possível. O tempo é o seu aliado e, ao mesmo tempo, pode ser seu inimigo.

Para você saber o quanto quer ter de renda na aposentadoria, faça o seguinte cálculo:

Continua após a publicidade

  • coloque no numerador o valor que você quer (exemplo: quero ter R$ 15.000,00 por mês de renda passiva na aposentadoria);
  • estime uma taxa de juros dos seus investimentos (sugestão: a mais conservadora possível, 3% de juros real ao ano, ou seja, rentabilidade desconsiderando a inflação);
  • faça a divisão de um pelo outro e você chegará no valor a ser acumulado: R$ 500.000,00.

O que você precisa fazer: 6 dicas práticas, sendo a última a principal delas

1) Defina sua renda desejada na aposentadoria e idade;

2) Controle os seus gastos de forma que consiga poupar mais do que a meta estipulada. Utilize ferramentas a seu favor, como planilhas, aplicativos e o próprio papel pode ajudar em alguns casos;

3) Tenha disciplina para aportar todos os meses. Aqui vai uma dica: de forma comportamental, você deve imaginar os aportes mensais como “taxas de comodidade”. Esse conceito de taxas te faz perceber que é algo obrigatório a ser feito, que no longo prazo te trará a comodidade que você tanto sonha;

4) Invista em bons ativos. Investir é uma maratona e não um tiro de 100 metros. Você irá ganhar e perder dinheiro ao longo do tempo, isso é normal. Entretanto, se tiver um processo claro de investimentos e contar com o auxílio de profissionais independentes, como um consultor, o caminho será menos tortuoso;

5) Acompanhe sua estratégia de forma periódica. À medida que seu patrimônio vai aumentando, são necessários ajustes com maior frequência. O mercado muda e o que faz sentido hoje, pode não fazer amanhã;

6) Foque no longo prazo! Entenda a diferença entre gerar riqueza e multiplicar riqueza:

  • a. Gerar riqueza vem exclusivamente do seu trabalho. É ele que trará maior capacidade de aportes mensais, portanto, foque em ganhar mais, estudar e ser um profissional relevante, independentemente do ramo que você atua;
  • b. Multiplicar riqueza está diretamente relacionado aos investimentos. Só assim você conseguirá aposentar com um valor maior do que imaginava ou até mesmo atingir o valor desejado antes de se aposentar. Observe que existe um processo e uma ordem. Não inverta os dois!

Conclusão

Dá para ficar rico investindo? Sim! Mas veja que exige uma coordenação entre vários pontos e principalmente disciplina. Você precisa ter um comportamento voltado para o longo prazo, uma estratégia de investimentos clara e se planejar. Ao longo do tempo, o mercado muda e você também muda, para isso, precisa se adaptar financeiramente. O longo prazo pode ser descomplicado com um planejamento financeiro e isso tem que partir de você.

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.