Riscos das estatais: vale a pena investir?

Entenda se o controle do governo sobre empresas estatais tem influência relevante na escolha dos ativos da sua carteira.

victor-barreto
Victor Barreto

As empresas estatais têm riscos para investir. Porém, na formação de uma carteira de investimentos, elas podem ser interessantes para diversificar o patrimônio e garantir alguns objetivos. Veja, neste artigo, se investir nessa estratégia ainda faz sentido.

tela de computador com gráfico de ações, representando ações preferidas dos brasileiros em 2020

As opções de investimento mudaram muito, e para melhor

O mercado de renda variável evoluiu muito nos últimos anos. Tanto em relação ao número de investidores que se dispõem a colocar seus recursos nesse ambiente, quanto principalmente, o número de empresas listadas em bolsa.

Continua após a publicidade

O pequeno investidor pode bater no peito, dizendo que consegue montar uma estratégia bem diversificada e de forma profissional. No Brasil, o setor de tecnologia tinha pouca expressão no passado e nossa bolsa era feita basicamente de empresas de setores mais tradicionais como petróleo, minério, bancos e varejo.

Hoje, o modelo é diferente. Vemos uma quantidade enorme de empresas e setores diversos. Temos empresas disruptivas, como Méliuz (CASH3), mas também temos a nossa velha e boa Petrobras (PETR3/PETR4). Você, como investidor, possui boas oportunidades nas mãos e precisa saber como utilizá-las com maior proveito.

Continua após a publicidade

Entretanto, o seu processo de investir é diferente do processo do seu amigo. Por que digo isso? Cada um de nós tem vieses, ou seja, atalhos emocionais (opiniões pessoais) que nos fazem tomar decisões de investimentos individuais. E, falando desses atalhos, surge uma polêmica que divide opiniões: vale a pena investir em empresas estatais listadas em bolsa?

Antes de tudo, o que são empresas estatais?

Empresas estatais basicamente são negócios onde o seu controlador é o Estado. Ele pode controlar parte ou o todo de uma empresa. Em nosso país, temos algumas empresas controladas pelo Estado, que são negociadas em ambiente de mercado aberto (bolsa). Aqui alguns exemplos:

  • BBSE3: Banco do Brasil Seguridade;
  • PETR3/PETR4: Petrobras;
  • CMIG4: Cemig;
  • SAPR4: Sanepar;
  • entre outras.

Observe que os setores relacionados às empresas estatais, são setores mais tradicionais como energia, petróleo, bancos, saneamento básico, etc. Entender esse aspecto já te ajuda em uma análise de investimentos, uma vez que, certamente, alguma empresa desses setores terá influência do governo e os setores geralmente são os citados acima. É importante estudar isso e você entenderá os motivos.

O que você analisa ao investir em uma empresa na bolsa?

A dinâmica de investir em empresas de capital aberto é fácil. Fácil pois você abre conta em uma corretora e, com poucos cliques, pode se tornar sócio de grandes empresas. O processo é que se torna complexo. Empresas são estruturas que possuem inúmeras ramificações e, quando falamos de mercado aberto, as empresas listadas em bolsa são enormes, com grande quantidade de funcionários, setores e informações, o que pode dificultar ainda mais na análise.

Continua após a publicidade

Para ser prático com você, leitor, separei de forma geral 4 parâmetros que você deve analisar:

  • Indicadores de Atividade: se a empresa é eficiente em alocar seu recurso;
  • Indicadores de Rentabilidade: se a empresa gera lucro para seu acionista;
  • Indicadores de Solvência: se a empresa consegue honrar compromissos de longo prazo;
  • Indicadores de Liquidez: se a empresa consegue honrar compromissos de curto prazo.

Sabemos que analisar um negócio é muito mais profundo do que isso.

Agora, vamos supor que uma dessas empresas a serem analisadas seja estatal. Qual seria o seu processo de análise e o que você acha que está faltando avaliar nesse cenário? Acredito que você já saiba a resposta. Pois é, o contexto político pode fazer toda a diferença.

O principal risco de uma empresa estatal está, portanto, no Estado.

Quando disse que esse tema divide opiniões é porque temos casos de sucesso e, principalmente, de perdas gigantescas ao se investir nesse setor. Podemos convidar tanto investidores que defendem a tese com unhas e dentes, quanto investidores que não querem nem chegar perto dessas empresas por estarem traumatizados.

Mas será que é necessário ter essa atitude? Vamos entender algumas vantagens e desvantagens para te ajudar nesse processo.

Continua após a publicidade

Vantagens das empresas estatais

Empresas como as listadas acima, em comparação com outros setores da bolsa, são empresas mais maduras, mais sólidas. Para quem está começando no mercado de renda variável, saiba que é possível escolher empresas mais “conservadoras”, ou seja, empresas que oscilam menos dentre as demais. Um exemplo clássico são as empresas de energia: por mais que dependam da atividade da economia, produzem algo que é essencial.

Além disso, pagam bons dividendos. Aqui, cito outro exemplo que pode caber no seu cenário. Imaginamos que você já aposentou e possui certa renda. Entretanto, sabe que seu custo de vida aumenta cada vez mais e precisa buscar formas de complementar essa renda. Uma opção seria investir em uma estratégia de investimento diversificada, contendo empresas estatais no portfólio.

Você tem a possibilidade de receber bons rendimentos já que está investindo em empresas que muitas vezes não precisam investir muito no negócio, pois tem o governo como sócio e atuam em setores mais tradicionais. Negócios de tamanho menor já pensam diferente: grande parte do lucro deve ser reinvestido para que a empresa cresça e o acionista ganhe na valorização de sua ação, enquanto empresas estatais prezam pela boa distribuição de proventos.

Top 10 ações pagadoras de dividendos em 2021Taxa de dividendo distribuído, em percentual (%)
CPLE619,52
PETR419,27
GOAU419,22
VALE318,81
PETR318,20
CYRE317,34
QUAL313,28
BEEF312,87
CPFE311,08
GGBR411,06
Fonte: Economática.

Por último, são empresas que geralmente negociam com descontos. Como assim? Por terem a percepção de que são mais arriscadas por conta de interferência do governo, elas podem estar mais baratas em alguns momentos, o que traz uma boa oportunidade para quem quer investir.

Continua após a publicidade

Desvantagens das empresas estatais

Investir é arriscado em qualquer hipótese. Seja investir em renda fixa, renda variável, negócio próprio ou qualquer outra coisa.

Falando do assunto em questão, as empresas controladas pelo Estado também têm risco. Vamos lá:

Imagine que houve uma troca de governo e o novo governante possui uma postura menos a favor do mercado. Isso implica em uma gestão mais voltada para a sociedade e menos para o mercado. Diferentemente de uma empresa privada, a “troca de cadeiras” é mais frequente.

Vejamos o exemplo da Petrobras. A Petrobras é uma empresa que tem controle do governo e influencia bastante nossa bolsa e país, por ser uma produtora de petróleo. Porém, se o preço do barril de petróleo aumenta, isso não é positivo para a economia. Teremos uma gasolina mais cara, um frete mais caro, produtos na ponta final mais caros e consumidores consequentemente perdendo seu poder de compra.

Continua após a publicidade

O governo é forçado a agir para trazer os preços à normalidade. Quem sente mais nesse momento? O acionista, que pode ver a cotação do papel derreter em dias ou meses por conta desse acontecimento pontual.

Não precisamos ir muito longe para entender isso: greve dos caminhoneiros em 2018. A ação chegou a cair 40% em aproximadamente 1 mês.

Vamos analisar outro exemplo: empresas de energia elétrica. Se o governo decide congelar a tarifa de energia elétrica, as empresas serão fortemente impactadas em sua geração de caixa.

O que concluímos é que o foco das empresas estatais de uma forma geral é: trazer valor para a sociedade primeiramente e, em segundo lugar, para o acionista.

Continua após a publicidade

Concluindo…

Quando você decide se tornar um investidor, isso te traz vários benefícios. Ao lado dos benefícios, existem diversas consequências. Cada escolha que você faz possui um custo e este é chamado de custo de oportunidade.

Se você escolhe colocar 100% do recurso em renda fixa, isso tem um custo. Você deixa de lado a oportunidade de investir uma parcela do seu capital em bolsa. O contrário também é verdade.

Esse raciocínio se aplica muito bem ao assunto de hoje. Concentrar seu dinheiro em empresas estatais e depender de um governo que seja sempre alinhado aos seus interesses pode ser uma jogada bastante arriscada. As empresas estatais podem te ajudar no seu processo de enriquecimento, entretanto, possuem armadilhas que também podem te tirar do jogo. Saiba diversificar o seu patrimônio.

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.