Conheça o passo a passo para criar o modelo de negócios da sua empresa

Nesse guia, confira as informações que você precisa saber para criar o modelo de negócios da sua empresa. Detalhamos um passo a passo para simplificar esse processo.

12669432_1218137561529803_7092902009906739723_n
Thainá Cunha

Se você deseja formalizar a sua empresa e aumentar suas chances de sucesso, certamente irá precisar de um modelo de negócios.

Esse conceito é popular no mercado empresarial, afinal, ele representa a estruturação e organização das suas ideias.

Continua após a publicidade

Com ele, você poderá ter uma visão mais concreta e real da sua empresa, e, assim, montar os planejamentos seguintes para direcionar suas atividades com maior exatidão.

E uma vez que essa ferramenta é tão importante para a construção do seu negócio, é importante conhecê-la a fundo e saber como montar o seu próprio planejamento.

Continua após a publicidade

Pensando nisso, nós elaboramos um guia completo sobre modelo de negócios, com tudo que você precisa saber para criar o seu de forma prática e simples. Assim, você terá mais informações sobre os pontos listados a seguir.

  • Entenda o que é modelo de negócios
  • Os 9 componentes de um modelo de negócios
  • Os principais tipos de modelo de negócios
  • Ferramenta de modelo de negócios Canvas
  • Principais objetivos do modelo de negócios
  • Diferenças entre modelos de negócios e plano de negócios
  • Aprenda como criar o seu modelo de negócios Canvas
  • Vale a pena desenvolver um modelo de negócios?

Acompanhe a leitura para conhecer todos os detalhes!

Entenda o que é modelo de negócios

Um modelo de negócios deve descrever a lógica de criação, entrega e captura de valor de uma empresa.

Então, esse documento é responsável por formalizar as primeiras definições do seu negócio, o que irá estruturá-lo, como:

  • o produto que será oferecido;
  • o método de produção;
  • qual o seu público-alvo;
  • quais serão as fontes de receita da empresa.

A partir dessas informações, é possível traçar outros planejamentos importantes para dar início às suas atividades com maior segurança e eficiência.

Continua após a publicidade

Essa organização também permite identificar a finalidade das principais funções da empresa, além dos fatores necessários para atingir os clientes e potencializar os resultados, por exemplo.

O idealizador do modelo de negócios é o teórico Alexander Osterwalder, especialista suíço e autor de inúmeros livros e pesquisas sobre o tema.


Veja o passo a passo de como abrir MEI de forma simples e gratuita


Os 9 componentes de um modelo de negócios

Segundo Osterwalder, um modelo de negócios eficiente deve ter 9 componentes principais, que formariam um plano completo sobre o empreendimento. São eles:

1. Proposta de valor

Determina os produtos ou serviços que a empresa planeja comercializar para seu público.

A partir dessa definição, é possível traçar outros componentes, como a linha de produção necessária.

Continua após a publicidade

Dessa forma, se a sua empresa oferecer produtos, como em franquias por exemplo, ela deverá investir em equipamentos e maquinários. 

Enquanto isso, se o foco for em serviços, o investimento deverá focar em outro setor, não necessariamente na produção em si.

Uma empresa pode oferecer ambos simultaneamente. Por exemplo, a Apple produz smartphones e iPods, e também oferece serviços de streaming exclusivos, como o iTunes.

2. Segmentos de clientes

Como o nome indica, esse componente do modelo de negócios de Osterwalder determina qual segmento dos consumidores será seu público-alvo.

Continua após a publicidade

Dessa forma, é possível determinar os potenciais clientes da sua empresa, e também traçar quais as melhores estratégias para convencer esse público.

Além disso, existem outros fatores importantes no segmento de clientes que devem ser considerados. 

Por exemplo, uma loja de brinquedos oferece produtos com foco no público infantil, mas também deve atrair os pais para realizar as vendas.

Esses e outros detalhes surgem com a definição desse componente.


Como trabalhar com personalizados? 13 produtos para vender e ganhar dinheiro


3. Relacionamento com clientes

Nesse modelo de negócios, o relacionamento com clientes trata sobre as formas de conquistar o público, como fidelizá-lo e tornar sua empresa atrativa.

Esse é um componente fundamental, pois determinar um bom relacionamento com os clientes pode garantir uma base fiel de consumidores e, assim, aumentar as chances de sucesso com o empreendimento.

Continua após a publicidade

4. Canais

Os canais da empresa possuem duas funções principais: determinar a comunicação com o cliente, e o transporte da proposta de valor.

A comunicação atende ao componente de Relacionamento, por exemplo, enquanto o transporte da Proposta de Valor é fundamental para tornar seus produtos conhecidos e acessíveis.

5. Fontes de receita

Ao elaborar um modelo de negócios, é importante considerar as fontes de receita e de renda extra da empresa.

Ou seja, o dinheiro que será gerado pela proposta de valor, sejam produtos ou serviços.

Continua após a publicidade

É nesta etapa que o empreendedor define suas ideias relacionadas a preços de venda, por exemplo.

Essa informação também será trabalhada posteriormente, em outros documentos. No entanto, é fundamental que ela esteja na primeira elaboração do seu modelo.

6. Recursos-chave

Os recursos-chave, ou recursos principais, estão ligados aos materiais necessários para produzir sua proposta de valor.

Ou seja, o que você precisa para colocar seu produto ou serviço no mercado. O idealizador dos componentes, Osterwalder, indica que esses recursos podem ser classificados como:

Continua após a publicidade

  • físico;
  • humano;
  • intelectual;
  • financeiro.

7. Atividades-chave

Enquanto isso, as atividades-chave, como o nome indica, são todas as atividades fundamentais que a sua empresa precisa para executar a proposta de valor. Por exemplo:

  • linha de produção: para produzir, de fato, suas mercadorias;
  • marketing: para divulgar o produto e atrair seu público-alvo;
  • RH: para administrar seus funcionários;
  • contabilidade: para administrar as finanças da empresa.

Em resumo, todas as atividades que o empreendimento precisa para funcionar.

8. Parcerias

No modelo de negócios, as parcerias são simplesmente as possíveis alianças da sua empresa.

Por exemplo, a relação com fornecedores, ou alianças estratégicas com outros empreendimentos para potencializar o crescimento do negócio.

9. Estrutura de custo

Por fim, o último componente do modelo de negócios de Osterwalder é a estrutura de custos, responsável por indicar os gastos das atividades da empresa.

Assim, esse fator está diretamente relacionado a outros componentes, como a proposta de valor e as atividades-chave.

Continua após a publicidade

Ao determinar essa informação, você terá uma precisão de quanto precisará para manter sua produção contínua, e quitar todos os custos.


O que é o capital de giro: como calcular e manter o controle no seu negócio!


Os principais tipos de modelo de negócios

A partir dos 9 componentes do modelo de negócios de Osterwalder, outros tipos foram surgindo, para se adaptar às necessidades de diferentes empreendimentos.

Hoje, existem três vertentes principais desse conceito:

  • público;
  • receitas;
  • modelo de negócios.

Conheça mais detalhes sobre cada uma a partir de agora.

Modelo de Público

O modelo de negócios específico para público determina, de fato, como será o padrão de relacionamento com os clientes.

Continua após a publicidade

Alguns dos mais populares são:

  • Business to consumer (B2C): quando a empresa vende diretamente para o cliente final;
  • Business to business (B2B): quando o público-alvo são outras empresas;
  • Consumer to consumer (C2C): quando uma pessoa física revende produtos de uma empresa para outros consumidores.

Existem diversas referências atualmente, e o empreendimento pode optar pelo modelo que melhor combina com sua estrutura.

Modelo de Receitas

Enquanto isso, o modelo de receitas também é um modelo de negócios específico, que trata sobre as formas de recebimento das receitas.

Ou seja, o formato de pagamento do produto ou serviço que o cliente irá utilizar. Alguns dos mais populares incluem:

  • assinatura: quando existe uma cobrança recorrente para que o cliente continue consumindo;
  • freemium: quando existe a versão gratuita e paga, com mais funcionalidades;
  • publicidade: quando a empresa contrai receitas pela venda do seu público para a divulgação de outros empreendimentos.

Definir o modelo de receitas é importante não apenas para os ganhos do negócio, mas também como estratégia para atrair e fidelizar o público.

Continua após a publicidade

Por isso, é importante definir esse modelo durante a elaboração dos seus documentos.


Fluxo de caixa: o que é e para que serve? Veja como fazer de forma simples!


Modelo de negócios

Por fim, os tipos de modelo de negócio indicam a forma como a empresa pretende operar. Atualmente, existem diferentes referências, como:

Assinatura

Além de ser um modelo de Receita, a assinatura também é um dos principais tipos de modelo de negócios, principalmente no mercado de serviços.

Com ele, a empresa oferece uma demanda constante de produtos para o cliente, que mantém sua fidelidade a partir de pagamentos fixos mensais.

Continua após a publicidade

As plataformas de streaming são modelos populares desse tipo, como Netflix. 

No entanto, também existem empresas de assinatura de produtos, como a Wine, que entrega vinhos diretamente no endereço dos assinantes.

Marketplace

O tipo de negócio marketplace também se popularizou no ambiente digital. 

Trata-se de uma plataforma que conecta a oferta e demanda de produtos, monetizando essa operação para obter lucro.

Um dos exemplos mais famosos é o Mercado Livre, que disponibiliza seu espaço para anunciantes e clientes realizarem negócios, lucrando com uma taxa de comissão.

Adware

Esse modelo de negócios também está ganhando espaço no mercado. Ele oferece os serviços gratuitamente, mas o consumidor aceita assistir propagandas e publicidades de terceiros.

Continua após a publicidade

O Facebook, por exemplo, é uma plataforma que funciona dessa maneira. Outras empresas populares, como o Spotify e o Wix, também trabalham com esse tipo.

Isca e anzol

Esse tipo de modelo de negócios é um dos mais tradicionais e utilizados nos dias de hoje.

Ele funciona a partir de um produto mais barato, com menor margem de lucro, e um segundo produto que depende do primeiro, e possuem margens mais elevadas.

Por exemplo, as máquinas de café que funcionam com cápsulas, ou aparelhos de barbear que vendem lâminas separadas.

Continua após a publicidade


Como escolher a melhor conta digital PJ? Veja cinco alternativas que selecionamos para te ajudar!


Ferramenta de modelo de negócios Canvas

Seja qual for o tipo de modelo de negócios que a sua empresa irá utilizar, é preciso elaborar o seu documento antes de prosseguir com as atividades de fato.

Embora existam diversas variações de formatos, o padrão mais popular é o chamado Canvas.

A ferramenta também foi idealizada por Alexander Osterwalder, e se baseia nos 9 componentes que listamos acima.

Basicamente, o Canvas é dividido em 9 espaços e 4 grupos principais, que buscam responder às seguintes perguntas:

Continua após a publicidade

  • o que?
  • para quem?
  • como?
  • quanto?
uYicPL6gfkb9Vw6oBIRbkbx37ibKadc447kykWznjVFyHr_D42YISCsdgjca6xUrM03O81TxkVWci0JG6JLjced449SqoKtwKPFQCCo9iuNREbcAk1Pd84Sbrsv3qUtaFFLCiXou
Exemplo de modelo de negócios Canvas do portal Sebrae

A descrição de cada elemento no Canvas

No exemplo acima, as quatro áreas estão seccionadas por cor, com seus respectivos componentes.

A começar pela pergunta “O que eu vou fazer?”, temos a proposta de valor, ou seja, o seu produto ou serviço, identificado pela cor vermelha.

Em seguida, a pergunta “Como eu vou fazer?”, na seção azul, inclui os componentes:

  • parcerias;
  • atividades-chave, ou atividades principais;
  • recursos-chave, ou recursos principais.

Trata-se dos recursos necessários para iniciar e manter sua produção.

A seção em destaque na cor verde responde a pergunta “Para quem eu vou fazer?”, que inclui:

  • segmento de clientes;
  • relacionamento com clientes;
  • canais.

Ou seja, os componentes que possuem relação com seu público-alvo, como defini-los e como chegar até eles.

Por fim, a pergunta “Quanto eu vou gastar?” está delimitada pela cor laranja, e traz os componentes de estrutura de gastos e fontes de receitas.

Continua após a publicidade

Essa é a seção que viabiliza financeiramente o seu projeto, e calcula qual será a média de gastos e as fontes de renda do negócio.

Ao utilizar o modelo de negócios Canvas, você poderá ter um documento mais completo e amplo sobre sua empresa.

Além disso, existem diversas formas de estruturar o seu modelo, seja com aplicativos, até de formas manuais e simples.

Uma vez que o modelo considera a estruturação dos componentes, você tem a liberdade de montar seu documento como preferir, inclusive com sistema de cores, para facilitar a visualização.

Continua após a publicidade


Gestão financeira: entenda o que é, quais os objetivos e veja 5 softwares para fazer a sua


Principais objetivos do modelo de negócios

Embora o modelo de negócios seja um conceito popular entre empreendedores, nem todas as pessoas conhecem os seus principais objetivos.

No entanto, é importante entender as finalidades deste documento, para poder elaborá-lo de maneira eficiente, e aproveitar integralmente as suas vantagens.

Por isso, confira alguns dos principais objetivos de um modelo de negócios e o que ele pode agregar à sua empresa.

Continua após a publicidade

Organizar ideias

De fato, um dos principais objetivos do plano de negócios é organizar as ideias que surgem para o empreendimento.

Em um primeiro momento, não é necessário ter todo o plano estruturado. Por menor ou mais básica que seja a ideia, ela já é o suficiente para elaborar um modelo.

A partir dos componentes principais, o empreendedor poderá abordar todos os detalhes do projeto, e organizá-los de maneira prática e eficiente.

Além disso, estruturar as primeiras abstrações sobre o negócio permite criar novos conteúdos, e, com isso, desenvolver uma ramificação aprofundada sobre a empresa.

Continua após a publicidade

Dessa forma, o empreendedor, sua equipe e todos os envolvidos no projeto poderão ter uma visão ampla e estruturada sobre o planejamento inicial da empresa.

Assim, se você tem uma ideia para seu empreendimento, o primeiro passo é colocá-la em um modelo de negócios.

Indicar pontos a serem melhorados

Um modelo de negócios também tem por objetivo indicar todos os pontos da ideia desenvolvida, inclusive os que precisam ser melhorados.

No momento do briefing, ou durante a discussão sobre o projeto, existem detalhes que podem passar despercebidos.

Continua após a publicidade

Entretanto, podem ser pontos pouco interessantes para a empresa, ou que precisam de maturação.

Nesse caso, é o modelo de negócios que permite a visualização desses elementos, bem como a organização de novas ideias, por exemplo.

Para aumentar as chances de sucesso de um empreendimento, é importante que todos seus componentes estejam alinhados. Ou, ao menos, bem definidos.

E esta é a finalidade desse planejamento, buscar identificar fatores importantes, ou pouco relevantes, da percepção que está sendo trabalhada.

Dessa forma, você poderá reconhecer com maior facilidade os pontos que precisam de melhoramento, para proporcionar uma execução eficaz e concreta do seu projeto.

Continua após a publicidade

Testar hipóteses

Um modelo de negócios não é importante apenas para organizar ideias de forma conceitual, mas também para orientar na execução prática do conceito.

Ao ter uma ideia para sua empresa, o primeiro passo é realizar a montagem do Canvas, para verificar sua viabilidade.

Em seguida, com esse documento de orientação, será possível colocar o conteúdo em prática, e verificar possíveis resultados.

Esse objetivo não é aplicado somente à novas ideias para empresas, por exemplo, mas também para produtos ou campanhas, por exemplo.

Continua após a publicidade

Assim, também existe a possibilidade de testar novas hipóteses em menor escala, de acordo com as necessidades do caso.

Guiar o negócio

Por fim, o modelo de negócios é responsável por guiar o empreendimento ao longo da sua execução.

Inclusive, o documento não deve ser descartado após o desenvolvimento de outros planos, por exemplo.

Pelo contrário, ele deve ser mantido e atualizado constantemente, para acompanhar a execução das atividades e auxiliar no monitoramento da empresa.

Continua após a publicidade

Isso porque o modelo da sua ideia permite realizar uma série de projeções de resultados, hipóteses e definições prévias.

Por exemplo, você irá determinar a sua estrutura de custos, as parcerias e os canais de relacionamento com o cliente.

No entanto, ao longo do percurso, o seu empreendimento pode apresentar decorrências diferentes das previstas.

Assim, para obter uma análise mais concreta e objetiva, é importante utilizar seu modelo de negócios como base.

Continua após a publicidade

Além disso, é possível utilizar esse conceito em várias escalas, não apenas para montagem de uma empresa do zero, mas também para novos produtos, por exemplo.

Em resumo, o seu modelo será um dos documentos mais importantes do empreendimento, e poderá trazer inúmeras vantagens para o negócio.


Qual a melhor maquininha de cartão? Listamos 15 opções para você comparar custos e benefícios para seu negócio


Diferenças entre modelos de negócios e plano de negócios

É comum que alguns empreendedores confundam os conceitos de modelo de negócios e plano de negócios.

Continua após a publicidade

Afinal, eles estão diretamente relacionados. No entanto, é importante pontuar suas diferenças.

O modelo de negócios é o documento inicial, que irá pautar as principais características da ideia, produto ou campanha.

Em seguida, será possível elaborar o plano de negócios, utilizando o primeiro conceito. 

Esse planejamento é muito mais aprofundado, e menos abrangente. Além disso, seu foco é voltado para os componentes financeiros da ideia, buscando determinar:

  • lucratividade;
  • tempo de retorno do investimento;
  • custos e despesas da empresa;
  • estratégias para potencializar as vendas;
  • ponto de equilíbrio contábil;
  • metas e objetivos;

Nesse caso, o plano de negócios possui mais detalhes financeiros, e procura determinar com maior exatidão os detalhes das atividades empresariais.

Entretanto, ambos os documentos são fundamentais para uma administração eficiente, e para aumentar as chances de sucesso.

Continua após a publicidade

Inclusive, eles devem ser utilizados juntos como guia das atividades no dia a dia, e atualizados para corresponder ao andamento do negócio.

Aprenda como criar o seu modelo de negócios Canvas

Se você possui uma ideia, mesmo que ainda precise de desenvolvimento, já é o suficiente para criar seu modelo de negócios Canvas.

Embora pareça complexo, esse processo é simples, e você pode criar um documento mais elaborado no futuro.

Agora, confira algumas etapas que podem ajudar quem está começando e quer ter mais organização no empreendimento:

Continua após a publicidade

1. Escolha sua plataforma

Para criar seu modelo, é importante escolher a plataforma onde você irá escrevê-lo. Existem diversas opções, como:

  • aplicativos especializados;
  • sistemas de computador;
  • planilhas manuais;
  • lousas ou quadros.

Você pode testar mais de uma plataforma, se quiser, e ver qual atende melhor às suas necessidades.

2. Trace o Canvas

O segundo passo é traçar o modelo do seu Canvas como na imagem. Esse é o formato padrão, e o mais simples de trabalhar.

Adicione nove espaços retangulares, e faça as divisões como preferir. Se quiser, coloque cores e legendas, para ajudar na visualização.

Continua após a publicidade

3. Comece pelos componentes principais

Após traçar o quadro, é hora de começar a preenchê-lo. O mais recomendável é iniciar pelos dois componentes principais: a proposta de valor e o segmento de clientes.

Nesse caso, trata-se da sua ideia de produto ou serviço, e o público-alvo que pretende alcançar.

Esses são os dois fatores que irão influenciar o restante dos componentes, e, por isso, é mais fácil começar por eles.

4. Preencha o lado esquerdo do quadro

As próximas etapas ficam a critério do empreendedor, mas uma dica para iniciantes é começar preenchendo o lado esquerdo do Canvas, que inclui os componentes:

Continua após a publicidade

  • parcerias;
  • atividades-chave;
  • recursos-chave.

Eles são os fatores secundários que descrevem o negócio, como ele irá produzir e quais os materiais que precisará para isso.

Além disso, também é importante definir possíveis parceiros e fornecedores, para incorporar a ideia na prática.

Em seguida, preencha o lado esquerdo, com os componentes sobre o público-alvo e as fontes de renda.

5. Atualize seu Canvas periodicamente

Por fim, utilizar o modelo de negócios Canvas também é uma questão de costume. Por isso, é importante atualizar seu quadro constantemente.

Continua após a publicidade

Além de ajudar a entender melhor como a ferramenta funciona, e determinar os processos que combinam melhor com você, isso também ajuda a manter a ideia atual e prática.

No caso de novos conteúdos, faça outros quadros, em menor escala, e procure desenvolver todos os detalhes que lembrar, mesmo que seja um processo contínuo.

Isso fará com que sua organização seja mais completa e eficiente.

Aplicativos para gerar o modelo Canvas

A tecnologia disponibiliza alguns aplicativos especializados que podem gerar o modelo Canvas automaticamente.

Nesse caso, você só precisará fazer a alimentação de dados, e organizar como preferir.

Essas plataformas tornam o processo ainda mais prático e acessível.

Confira alguns dos principais aplicativos que podem te ajudar a montar seu modelo Canvas:

1. Sebrae Canvas

O Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) disponibiliza seu próprio aplicativo de Canvas, de forma gratuita.

É possível acessar a plataforma pelo computador ou pelo celular, com aplicativo para sistema Android e iOS.

Continua após a publicidade

A ferramenta apresenta diversas funcionalidades úteis para o empreendedor iniciante, inclusive com orientações sobre como usar cada recurso.

Além disso, possui nota 4.8 no site, indicando a satisfação dos usuários com o sistema.

2. GoCanvas

Embora seja um aplicativo em inglês, o GoCanvas é uma das plataformas mais populares para montagem de modelos de negócios em quadros.

Ele conta com recursos completos e profissionais para organizações, além de uma equipe de suporte que pode auxiliar o empreendedor.

Continua após a publicidade

Assim, se você domina a língua inglesa, pode experimentar esse aplicativo de forma gratuita por determinado período.

Posteriormente, as assinaturas variam entre $45 e $55 dólares.

3. Mob Business

O Mob Business é um aplicativo conhecido para a criação de modelo de negócios Canvas e SWOT.

Seu download é gratuito para Android, mas não conta com versão desktop e para sistemas iOS.

Sua interface é simples de trabalhar, com indicadores para o quadro e organização flexível. Dessa forma, o empreendedor pode mexer no Canvas da forma que preferir.

Continua após a publicidade

Além disso, tem o diferencial de criar análises SWOT no mesmo aplicativo, uma ferramenta interessante para potencializar as projeções da empresa.

Vale a pena desenvolver um modelo de negócios?

De forma geral, o modelo de negócios é um dos primeiros passos para desenvolver uma nova ideia, produto ou empresa.

Muitas vezes, o empreendedor pode não saber por onde começar, e elaborar esse documento proporciona o direcionamento necessário para alcançar as primeiras etapas práticas.

Além disso, um modelo eficiente também auxilia no gerenciamento das atividades no cotidiano, indicando possíveis alterações, melhorias e evoluções na empresa.

Continua após a publicidade

Por isso, vale a pena investir nesse documento e ter uma visão mais concreta, ampla e detalhada sobre as suas ideias.

Dentre as diversas vantagens que o modelo de negócios proporciona, também se destaca a praticidade e facilidade para elaborar o quadro.

Basta escolher a plataforma que melhor combina com seu perfil profissional e colocar as ideias no papel.

Com as orientações adequadas e uma visão mais profunda dos seus propósitos, é possível dar início a um negócio mais organizado e bem-sucedido.

Quer receber todas as novidades sobre esse e outros conteúdos do universo financeiro? Ative as notificações do Push e assine a newsletter do iDinheiro!

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔

2 comentários

  1. alessandra

    Desejo o canvas negocios para eu preencher.
    Poderia enviar por e-mail, por favor?

    Grata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.