Caixa permite saque de FGTS em demissões por motivo de “força maior”

 

Trabalhadores demitidos por motivo de “força maior” poderão sacar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Antes, recursos ficavam bloqueados pela Caixa Econômica Federal, que gere o fundo. 

No entanto, a circular 903/2020 publicada no Diário Oficial da União permite que o trabalhador realize o saque com apresentação de documento de identidade, CPF e Carteira de Trabalho.

Continua após a publicidade:

Até o último dia 29, cidadãos demitidos com essa justificativa só tinham acesso ao FGTS após decisão da Justiça do Trabalho que reconhecesse o motivo da dispensa.

Com a pandemia do novo coronavírus, demissões com essa justificativa se tornaram cada vez mais comuns.

Continua após a publicidade


Demissão: veja como se preparar financeiramente e quais os seus direitos caso ocorra!


O que é a demissão por “força maior”?

O artigo 502 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) coloca que quando uma empresa ou um estabelecimento é fechado por conta de uma força maior, o quadro de funcionários pode ser dispensado com essa justificativa.

Nesse caso, que precisa ser ratificado pela Justiça do Trabalho, a multa sobre o saldo FGTS cai de 40 para 20%.

O mecanismo tem sido aplicado com frequência em cenário que empresas estão tendo funcionamento alterado ou interrompido em decorrência de decretos estaduais de isolamento.

A CLT prevê o acionamento desta ferramenta em casos bastante específicos, que precisam ser analisados com maior cuidado que o que está sendo feito. 

Continua após a publicidade

Portaria da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia permite que os saques do FGTS sejam processados sem que haja a necessidade da comprovação judicial do motivo da demissão.

Como realizar o saque?

Conforme a Caixa, o saldo poderá ser movimentado pelo APP FGTS, com atendimento 100% digital e gratuito. 

O aplicativo está disponível tanto para Android como para IOS

Lá, o trabalhador pode indicar uma conta bancária de qualquer instituição financeira para receber os valores, sem nenhum custo.


Saque do FGTS totalmente digital: Caixa lançou a novidade para todas as contas


E o seguro-desemprego?

Diante do contexto, trabalhadores estavam encontrando dificuldade para solicitar o seguro-desemprego. 

No caso de demissão com essa justificativa, circular da secretaria institui que requerimentos apresentados sejam recepcionados sem que haja a necessidade de comprovação por decisão judicial.

Continua após a publicidade

Trabalhadores com problema na solicitação podem entrar em contato com as Superintendências do Trabalho para tratar de pendências. 

O endereço do e-mail segue o seguinte padrão: trabalho.(uf)@mte.gov.br, em que uf (unidade da federação) refere-se ao estado.

O que achou da notícia sobre o saque do FGTS em demissões por motivo de “força maior”? Se gostou, então, compartilhe esse post com seus amigos e familiares que possam se interessar.

Publicidade