A Caixa Econômica Federal anunciou mais uma modalidade de crédito para Microempreendedores Individuais (MEIs) e Micro e Pequenas Empresas (MPEs). No total, o banco oferecerá R$ 3 bilhões direcionado exclusivamente a capital de giro com o objetivo de auxiliar os negócios a ultrapassarem o período da pandemia do novo coronavírus.

O capital de giro é o dinheiro em caixa destinado para a manutenção das atividades organizacionais. Ele pode ser usado para pagamento de contas de curto prazo, realização de investimentos ou compra de insumos.

A modalidade anunciada da Caixa faz parte do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). Apesar de ser a mais recente, é apenas uma das medidas promovidas pelo governo federal para incentivar os negócios brasileiros no período de crise. Saiba mais!

Como o crédito da Caixa para MEI e MPE vai funcionar?

O valor disponível será destinado para MEIs e MPEs, ou seja, empresas com faturamento máximo de R$ 4,8 milhões por ano. No entanto, apenas os negócios qualificados terão acesso ao empréstimo.

Para isso, é preciso passar por 3 etapas:

  • manifestação do interesse pelo site do GiroCaixa Pronampe;
  • espera do contato de um gerente para enviar a documentação e outras informações ao banco;
  • aprovação da linha de crédito, com consequente assinatura do contrato.

O prazo de espera ainda está indefinido. De toda forma, as condições do crédito para MEI e MPE da Caixa estão claras. Veja:

  • carência de 8 meses para efetuar o primeiro pagamento;
  • prazo de quitação em 28 parcelas;
  • garantia de aval do sócio da empresa mais Fundo Garantidor de Operações;
  • cobrança de taxa de juros de 1,25% ao ano mais a Selic, que está em 2,25% ao ano em junho de 2020 — caso haja variação para cima ou para baixo nesse último indicador, haverá alteração na alíquota aplicada;
  • limite de empréstimo de 30% da receita bruta anual, considerando como base o ano de 2019. Por exemplo, para um MEI, cujo faturamento bruto máxima é de R$ 81 mil, é possível obter crédito de R$ 24.300 ou menos.

Quando o dinheiro começará a ser liberado?

As micro e pequenas empresas optantes do Simples Nacional já podem solicitar o crédito ao banco. O pagamento começou a ser efetivado ainda em 17 de junho.

A partir do dia 23 de junho, as companhias com o mesmo faturamento, mas enquadradas no regime tributário de Lucro Real ou Lucro Presumido começam a contratar a linha de crédito.

Os MEIs serão os últimos a serem contemplados. A data é 30 de junho.

De toda forma, o máximo liberado são os R$ 3 bilhões. Até 17 de junho, mais de 100 mil MEIs e MPEs já havia anunciado interesse na nova modalidade de crédito.

Outras iniciativas

Apesar dessa modalidade ser a mais recente, em abril de 2020, a Caixa também anunciou uma modalidade de empréstimo voltada aos MEIs. É o Microcrédito Produtivo Orientado (MPO).

Nesse caso, o MEI pode contratar entre R$ 300 e R$ 21 mil. O pagamento pode ser feito em até 24 parcelas, com taxas de juros que iniciam em 1,99%.

Para obter essa modalidade, MEIs e MPEs precisam ter faturamento abaixo de R$ 200 mil e uma conta na Caixa Econômica Federal. O nome não pode estar negativado.

Agora que você conhece essas possibilidades, já pode procurar a alternativa mais viável para a sua realidade. Aproveite o crédito para MEI e MPE da Caixa e invista no seu negócio para passar pelo momento de dificuldade.

Achou interessante e quer continuar atualizado sobre as últimas notícias? Curta nossos perfis no Twitter e no Instagram.