Caixa diz que mudou Caixa Tem para diminuir filas; saiba principais erros do aplicativo

 

A fim de evitar aglomerações nas agências Caixa e facilitar o acesso a recursos como o auxílio emergencial e o saque emergencial do FGTS, a Caixa disponibilizou o aplicativo Caixa Tem.

A ferramenta já estava sendo desenvolvida pelo banco como uma forma de modernização dos serviços, mas teve seu lançamento adiantado devido à pandemia.

Continua após a publicidade:

No entanto, desde o início da operação para pagamento do auxílio emergencial, usuários têm relatado problemas para acessar o aplicativo.

De filas com duração de horas, devido à alta demanda, a dinheiro “sumindo”, o app Caixa Tem está acumulando reclamações.

Continua após a publicidade

Por esse motivo, conforme a Caixa, o aplicativo recebeu na última terça-feira, 7, nova atualização para diminuir filas. 

Entenda mais e saiba os principais erros do app.

Quais os principais erros no aplicativo Caixa Tem?

Um dos erros que mais têm incomodado os usuários do aplicativo Caixa Tem é a demora para conseguir acessar ferramenta e ter acesso a funções como consulta de saldo e pagamentos.

Inicialmente, a fila de espera para acessar aplicativo era de 10 minutos, mas, com a maior demanda, passou a ser comum mensagens informando que o acesso só seria possível em horas.

Usuários também têm relatado que o saldo na conta aparece em branco, impossibilitando-os de saber se recursos foram depositados e mesmo de utilizar de forma adequada.

Continua após a publicidade

Também há quem reclame da dificuldade de realizar o pagamento de contas no aplicativo, função que foi criada para facilitar o acesso dos beneficiários ao auxílio antes da data de saque.

O que a Caixa diz sobre os erros?

Após queixas, a Caixa anunciou em nota à imprensa na última terça-feira, 7, mudanças para tentar amenizar os problemas.

O banco afirmou que ampliou a validade da sessão do aplicativo Caixa Tem, o que deve evitar que trabalhadores fiquem na fila do app mais de uma vez, tumultuando a operação.

Conforme o banco, cada sessão terá duração de 72 horas, o que evita a necessidade de nova fila virtual para acessar o Caixa Tem durante esse período.

Continua após a publicidade

Após as 72 horas, trabalhadores precisarão entrar na fila novamente para conseguir utilizar os serviços.

“O aplicativo Caixa Tem está disponível 24 horas por dia, durante os sete dias da semana. Devido à magnitude de acessos, média de 500 mil usuários por hora, podem ocorrer intermitências momentâneas em alguns serviços”, disse a Caixa em nota.

A Caixa contabiliza cerca de 40 milhões de usuários únicos, mais de 1,2 bilhões de consultas de saldo/extrato, 17,7 milhões de boletos pagos e 3,5 milhões de compras utilizando as maquininhas/QR Code.

Publicidade