Notícias

Cadastro de chaves no PIX pode ser realizado a partir de hoje

Heloísa Vasconcelos
Heloísa Vasconcelos
celular com logo do pix, representando cadastro no pix

A partir de hoje, clientes podem entrar em contato com as instituições financeiras para realizar cadastro no PIX com e-mail, telefone ou CPF e CNPJ.

O cadastro no PIX, novo sistema de pagamentos do Banco Central, começa nesta segunda-feira, 5.

A partir de hoje, clientes podem entrar em contato com as instituições financeiras para cadastrar e-mail, telefone ou CPF e CNPJ como chave para receber pagamentos e transferências.

Continua após a publicidade

Alguns bancos já haviam disponibilizado aos clientes um pré-cadastro, que deve ser confirmado também nesta segunda-feira para quem realizou.

Com o cadastro de chaves, usuários do PIX poderão realizar e receber pagamentos em questão de segundos, 24 horas por dia e 7 dias por semana.

O PIX tem lançamento marcado para o dia 16 de novembro em 644 instituições financeiras.

Como realizar cadastro no PIX?

Clientes que desejam cadastrar uma chave PIX devem acessar o aplicativo da instituição em que tem conta e fazer o registro, vinculando a uma conta específica uma das três informações: número de telefone celular, e-mail ou CPF/CNPJ.

Conforme o Banco Central,  as chaves são o “método fácil e ágil” de identificação do recebedor. Com o PIX não será necessário informar dados como agência ou conta para receber uma transferência, por exemplo. Basta informar a chave.

Todas as funcionalidades para a gestão das chaves, como registro, exclusão, alteração, reivindicação de posse e portabilidade, estarão disponíveis antes do lançamento do sistema. As regras específicas constam de regulamento publicado pelo BC em agosto.

Não é obrigatório cadastrar uma chave para fazer ou receber um Pix. Caso o usuário queira usar o sistema de pagamento instantâneo, sem a chave Pix, será preciso digitar todos os dados bancários do destinatário para realizar uma transação.

Experiência de QR Code

Além das chaves, o PIX possibilitará aos usuários uma experiência de QR Code em dois formatos:

  • Estático: que poderá ser utilizado para transferências ou no comércio quando as informações para pagamentos não mudam, incluindo o valor do pagamento (exemplo: um sorveteiro, em que o preço do picolé é o mesmo sempre)
  • Dinâmico: que poderá ser utilizado no comércio quando as informações para pagamentos mudam a cada momento (ex: em um supermercado, quando o valor de cada compra é diferente).

Para o presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Isaac Sidney, o PIX é uma inovação que trará mais segurança e conveniência ao consumidor em suas transações financeiras.

“O PIX irá aumentar a inclusão financeira no país, estimular a competitividade e aprimorar a eficiência no mercado de pagamentos. O acesso a serviços financeiros constitui um passo crucial para a inclusão social e para o combate à desigualdade no país”, considera.

Quer saber mais sobre o PIX? Então, assine a newsletter do iDinheiro, ative as notificações de push e receba tudo de mais importante em tempo real.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *