Notícias

Black ou Fraude descobre pegadinhas e falsas promoções na Black Friday

Isabella Proença
Isabella Proença
interface de site de compras online representando Black ou Fraude
Para utilizar o Black ou Fraude, basta inserir a URL da oferta e informações sobre o histórico de preços do produto são disponibilizadas.

Faltam poucos dias para a Black Friday no Brasil, que ocorrerá no dia 27 de novembro.

No entanto, já é possível identificar falsas promoções e evitar maquiagem de preços por meio de ferramentas como a Black ou Fraude, criada pelo comparador de frete Reduza.

Continua após a publicidade

Como a ferramenta Black ou Fraude funciona?

Há estabelecimentos que aumentam os valores dos produtos antes da data do evento e, depois, reduzem os preços propositalmente.

Pensando nisso, a página realiza uma análise das promoções, comparando os valores praticados em diferentes formas de pagamento (parcelado e à vista), valor do frete e histórico de valores dos últimos 60 dias.

Essa análise de fatores para além dos preços é feita porque, além de maquiagem de preços, ainda há pegadinhas. O preço maior do produto pode não estar atrelado ao valor do produto em si, mas sim no valor do frete.

Ele pode representar até 40% do preço total da compra e sofre variações de até 400% de uma loja para outra.

Ademais, muitos comparadores indicam o menor preço para os valores à vista, o que pode fazer com que os consumidores paguem mais caro ao finalizar a compra se quiserem parcelá-la.

Para utilizar a plataforma, basta copiar a URL do produto da loja detentora da promoção, colar no site, clicar em “verificar preço” e informar o CEP.

A ferramenta buscará informações sobre o preço em comparação a outras lojas, datas diferentes, cupons de desconto. Além disso, calcula o custo do frete a fim de determinar o valor final da compra.

Confiança dos consumidores na Black Friday

De acordo com uma pesquisa recente realizada com mais de 3 mil consumidores pelo Reclame Aqui, somente 4,07% dos entrevistados confiam totalmente na Black Friday. Os outros 95,93% restantes confiam parcialmente ou não confiam.

Já em um levantamento feito pelo Procon-SP sobre a Black Friday de 2019, a maquiagem de preço foi o maior problema reportado pelos clientes (30,33%).

Esta matéria foi útil? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba nossas publicações sobre a Black Friday diretamente no seu e-mail.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *