Com data para entrar no mercado financeiro em novembro deste ano, o PIX promete mobilizar bancos e fintechs para a contratação de soluções disponíveis para suportar o novo método de pagamento criado pelo Banco Central (BC).

Por isso, instituições financeiras já estão adquirindo novas tecnologias e produtos para serem testados juntamente ao órgão regularizados do PIX. 

Continua após a publicidade


Atualmente, a participação das instituições financeiras e fintechs de pagamentos que tenham mais de 500 mil contas ativas (corrente ou poupança) autorizadas pelo Banco Central, serão obrigadas a disponibilizar a solução. 

Atualmente, 980 instituições já se mostraram interessadas a participar do lançamento em novembro, onde 34 eram participantes diretos desta nova solução de transferência de pagamento. 

Desde o ano passado, o BC anunciou que o PIX seria uma solução revolucionária para o mercado financeiro atual.

Testes do PIX já foram iniciados

Os primeiros testes com o PIX já foram iniciados no mês de junho, para que o setor consiga se preparar para o lançamento oficial, e principalmente, para que os bancos e fintechs possam se adequar com a conexão e segurança da transação de pagamento.

Até o início de julho, o BC havia indicado que 102 instituições já haviam feito testes para chegar a conectividade com o PIX, onde nove deles fizeram testes de liquidação e consulta de saldos, enquanto outras 22 conseguiram realizar aportes e retiradas.

Com a proximidade do lançamento do PIX, os modelos de negócios oferecidos começam a ficar cada vez mais competitivos. Por isso, o espaço de testes ganhou o nome de “bank as a service”. Ou seja, a oferta de pagamento instantâneo já começa a ser adotada por algumas empresas antes mesmo da solução do BC.

Segundo Robson Dantas, diretor executivo do BS2, a expectativa para a utilização na nova plataforma é grande. “Acreditamos que em cinco anos, o Pix represente cerca de 15% das 30 milhões de transações eletrônicas dos bancos e fintechs”.