Notícias

Auxílio-Covid para entregadores de aplicativo: líderes pressionam por aprovação de projeto de lei

Lilian Calmon
Lilian Calmon
motorista de aplicativo em moto na rua representando auxílio-Covid para entregadores de aplicativo

Nesta terça-feira, 15, o auxílio-Covid para entregadores de aplicativo estará na pauta da reunião entre líderes da categoria e parlamentares.

Nesta terça-feira, 15, o auxílio-Covid para entregadores de aplicativo estará na pauta da reunião entre líderes da categoria e parlamentares. O objetivo é pressionar pela aprovação do Projeto de Lei (PL) 1665/2020, que estabelece assistência financeira em caso de afastamento por Covid-19.

De autoria do PSOL, o PL prevê que as empresas de aplicativo de entrega façam seguro para seus motoristas por doença contagiosa e, também, contra acidentes.

Continua após a publicidade

Embora elas tenham anunciado fundos de apoio durante a pandemia, os entregadores reclamam que precisam pagar suas despesas para depois conseguir o reembolso, o que dificulta a situação financeira daqueles que não têm dinheiro para um adiantamento.

“As empresas alegam que dão o auxílio, mas não conseguem demonstrar isso. Esses trabalhadores têm cadastro, mas não existe por parte dos órgãos públicos controle sobre como se dá esse cadastro. Sem ter acesso a esses dados, não há parâmetro para saber quem recebeu. Fica só na retórica”, diz o procurador do Trabalho, Tadeu Lopes da Cunha, em entrevista à Folha de S. Paulo.

Auxílio-Covid para entregadores de aplicativo: cobranças são feitas desde julho

Desde julho, um movimento nacional e descentralizado dos entregadores vem cobrando mudanças das empresas de entrega. Além do auxílio-Covid, eles também reivindicam:

  • melhores taxas para a entrega;
  • fim dos bloqueios considerados injustificados; 
  • fim da pontuação (sistema que pressupõe mais corridas para a liberação de locais com maior demanda).

iFood, Uber, Rappi e Loggi respondem

Em nota, o iFood afirma ter criado dois fundos de auxílio de R$ 2 milhões: um para entregadores com sintomas de Covid-19 e, outro, para aqueles que estão em grupos de risco. O valor repassado corresponderia à média da arrecadação nos últimos 30 dias.

Já a Uber informa em seu site que dá auxílio por 14 dias, fazendo o possível para processar as solicitações realizadas em até sete dias úteis.

A Rappi, em nota, diz que seu benefício tem como base a média de ganhos do entregador nos últimos dois meses.

Por fim, a Loggi declara que seus parceiros que tiverem sintomas de Covid-19 têm direito a voucher para atendimento médico no Dr. Consulta.

Quer saber mais sobre auxílio-Covid para entregadores de aplicativo? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba tudo em tempo real.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *