Com a taxa de juros em sua mínima histórica, muitos investidores estão buscando outras alternativas para fazer com que o dinheiro continue tendo uma boa rentabilidade. E por isso, cada vez mais pessoas estão buscando as plataformas de investimentos e corretora de valores como uma solução. 

De acordo com uma reportagem publicada pelo veículo Valor Investimentos, o número de crescimento de diferentes corretoras de valores apenas no ano de 2020 foi de 74%.

Inclusive, com os investimentos em renda fixa para o curto e médio prazo cada vez mais reduzidos em relação ao retorno desejado, o número de pessoas migrando para soluções como a Bolsa de Valores vem se tornando cada vez maior. 

De acordo com informações da Genial Investimentos, a base de clientes da empresa chegou a aumentar 246% apenas no segundo bimestre do ano. Para Claudio Pracownik, CEO da empresa, as oportunidades da renda variável estão longes de serem finalizadas.

“Antes, os investidores estavam preocupados com a preservação do patrimônio, ao invés de ganhos diretos. Os “circuit breakers”, por exemplo, foram os momentos de preservação. Agora, começa a fase do risco e operação de ganhos”, analisa. 

Mesmo com opções de ganhos reduzidas em comparação com outros períodos, a renda fixa continua apresentando boas oportunidades de investimento, porém, no longo prazo.

E é isso o que analisa o co-presidente do banco digital ModalMais, Cristiano Ayres. “As taxas de juros já estão fazendo com que os investidores busquem outras soluções. Porém, alguns produtos de renda fixa ainda se tornam vantajosos para investimento de longo prazo, com taxas de 10 a 15% ao ano”.

Crescimento das corretoras de valores

Apesar de algumas corretoras tradicionais ou grupos econômicos não divulgarem com exatidão seus números ou lucros relacionados a novos clientes durante o primeiro semestre do ano, é possível analisar a taxa de crescimento de algumas dessas instituições.

Confira abaixo, alguns números divulgados pelas empresas:

  • Genial Investimentos: 146%
  • Órama: 104%
  • Fiduc: 94,3%
  • Easynvest: 40%
  • Toro: 40%
  • Modalmais: 20%

O que esperar do mercado?

Com a previsão dos especialistas de que a taxa Selic sofra mais um corte até o final do ano, os investimentos de renda fixa ficarão cada vez menos atrativos. 

Ou então, os que oferecerem taxas maiores que 10% ao ano, estarão atrelados cada vez mais ao longo prazo, no prazo de seis a dez anos.

Investidores experientes e representantes de corretoras de valores, acreditam que esse será, realmente, o ponto de virada para os investimentos em renda variável, traçando assim, um novo comportamento de mercado. 

Quer saber tudo sobre investimentos? Assine a newsletter do iDinheiro e garanta em primeira mão as notícias para cuidar melhor do seu patrimônio.