Aumento do número de MEIs pode ser reflexo da pandemia

O número de MEIs bateu mais de 10,9 milhões de registros. Ainda que seja um efeito da pandemia, o dado chama atenção de fintechs e bancos.

Amanda Gusmao
Amanda Gusmão

Em abril de 2020, o governo divulgou que um aumento no número de MEIs no Brasil, com o montante ultrapassando a marca de 10 milhões.

No entanto, os efeitos da pandemia no mercado formal de trabalho podem ter contribuído ainda mais para o volume crescente de registros de CNPJ por empreendedores individuais.

Continua após a publicidade

No fim de setembro, esse número bateu 10,9 milhões, confirmando uma alta de 1,5 milhão de microempreendedores só neste ano.

Aumento do número de MEIs tem vieses

Se por um lado o aumento reflete a busca por alternativas ao desemprego em decorrência da pandemia, a queda de renda entre os microempreendedores também é um alerta.

Continua após a publicidade

Segundo estudo da H2R Pesquisa encomendado pelo C6 Bank e divulgado em matéria da Exame, 2 em cada 3 MEIs tiveram queda na renda mensal.

Ainda de acordo com a pesquisa, do universo de respondentes, quase metade viu sua renda diminuir mais de 50%.

Perfil e comportamento financeiro do MEI

Por lei, o MEI pode ter faturamento anual de até R$ 81.000,00, ou, R$ 6.750,00 por mês.

Além disso, o microempreendedor pode atuar na prestação de serviços ou comercialização de produtos, por exemplo.

Continua após a publicidade

O que vai determinar essa diferença são as CNAEs (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) escolhidas e suas variações previstas.

Ainda citando dados da pesquisa, 57% dos MEI’s têm dificuldades comuns aos empreendedores iniciais, como separar as finanças pessoais do negócio.

Público-alvo de fintechs

Os microempreendedores estão na mira das fintechs. Isso ocorre porque os MEIS não estão encontrando bom atendimento e soluções nas instituições financeiras tradicionais.

Segundo o estudo da H2R Pesquisa:

  • 73% dos MEIs relataram ter encontrado dificuldade ao buscar crédito nos bancos;
  • 76% dos respondentes afirmaram que as instituições não oferecem produtos para seu perfil de negócio.

Recentemente a PagSeguro, em parceria com a Easymei, iniciou a oferta de um desconto para que microempreendedores individuais possam contratar os serviços da maquininha de cartão de crédito.

Continua após a publicidade

A forma de pagamento é uma das mais utilizadas no Brasil e, portanto, é uma caminho para que os negócios prosperem.

Dessa forma, o mercado já responde ao aumento do número de MEIs, seja ele um reflexo da pandemia, seja ele uma tendência de mudança nas relações de trabalho.

Quer acompanhar mais notícias do mercado de trabalho e financeiro? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba uma seleção de conteúdos especial.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.