Atendimento Bancário: Como funciona Fila, Guichês, Saques…

Para não passar raiva nas agências, é importante saber como funcionam, dias e horários de funcionamento, além de algumas regras básicas de utilização.

Flavio Mariano
Flávio Mariano

Artigo foi originalmente publicado pelo site Conta em Banco que, desde julho de 2020, faz parte do iDinheiro. Conteúdo e comentários foram integralmente mantidos.

Ir ao banco está cada vez mais raro entre os clientes, pois a maioria prefere resolver tudo pela internet. É mais simples, fácil e rápido. Além disso, já existem algumas contas digitais ou eletrônicas que não exigem nenhum contato físico com o banco. São até mais econômicas, pois no caso das contas eletrônicas não há cobrança de tarifas.

Porém, ainda existem alguns serviços de contas físicas que só podem ser realizados nas agências. E também existem as pessoas que preferem ir à agência, por não ter muita intimidade com a internet, ou não se sentirem seguras utilizando os meios eletrônicos.

Continua após a publicidade

Para não passar raiva nas agências, é importante saber como funcionam, dias e horários de funcionamento, além de algumas regras básicas de utilização.

Tempo na Fila

O tempo gasto nos bancos é um dos maiores motivos de reclamações por parte dos usuários. É muito comum ouvir a expressão “mofei na fila do banco”. E realmente, algumas agências costumam demorar no atendimento.

É importante saber que o tempo máximo de espera na fila de um banco não é determinado pelo Banco Central, mas existem leis municipais e estaduais para regulamentar isso. Fique atento à lei de sua cidade ou estado e, se esperar na fila por um tempo maior que o previsto em lei, guarde o comprovante de atendimento e leve ao Procon. Só reclamando os bancos verão a insatisfação de seus clientes e procurarão melhorar a qualidade dos seus serviços.

O tempo de espera nas filas das agências bancárias é regulamentado através de leis estaduais ou municipais
O tempo de espera nas filas das agências bancárias é regulamentado através de leis estaduais ou municipais

Atendimento Preferencial

Nas filas das agências bancárias, algumas pessoas têm atendimento preferencial. São elas: pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, temporária ou definitiva, idosos, gestantes, lactantes e pessoas acompanhadas por criança de colo.

Se você se enquadra em uma das situações, faça valer o seu direito, e caso não se enquadre, respeite os direitos do próximo.

Pagamento de Contas

O que tem gerado muitas dúvidas e até insatisfação por parte dos clientes é o fato dos bancos não estarem mais recebendo o pagamento de contas de consumo, como água, luz e telefone. O fato é que não adianta ficar revoltado, pois os bancos não são obrigados a receber esse tipo de pagamento. Eles podem receber o pagamento, através de de convênio firmado com as companhias prestadoras desses serviços,mas não têm essa obrigação.

Outro fator que causa indignação de alguns clientes é o fato do banco não receber pagamentos através de cheques. As instituições também não são obrigadas a receber essa forma de pagamento, assim como nenhuma transação tem essa obrigatoriedade.

Utilização dos Guichês

Todos os clientes que possuem conta física no banco têm o direito de utilizar os guichês de atendimento para fazer qualquer tipo de solicitação, mesmo que esta transação esteja disponível nos meios eletrônicos. O banco não pode privar seu cliente de utilizar a agência física para fazer depósitos, saques, pagamento, transferências ou outros serviços disponíveis na internet.

O único caso em que o cliente pode ser privado do uso dos guichês é no caso das contas totalmente eletrônicas, que não cobrem esse tipo de serviço e que haverá uma cobrança extra de tarifa para o serviço.

Saques

Os saques normalmente são feitos através dos caixas eletrônicos, mas muitas pessoas preferem fazer saques direto no caixa, principalmente quando os valores são mais altos.

O banco não podem negar ou adiar esse saque, a não ser que o valor seja superior a 5 mil reais, de acordo com o artigo 2º da Resolução CMN 3.695, de 2009. Nesse caso, o banco pode adiar o saque para o dia seguinte, por falta do valor no momento, ou para melhor organização de acordo com as normas da instituição.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.