pandemia

Quase 10 milhões sem renda em maio/2020

Pandemia: 9,7 milhões ficaram sem renda em maio

Os impactos da pandemia causada pelo novo coronavírus ainda estão sendo analisados, mas a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Covid (Pnad Covid) mostrou que 9,7 milhões de trabalhadores ficaram sem renda em maio de 2020. O levantamento é feito pelo IBGE. O total de pessoas sem remuneração equivale a 51,3% do total de brasileiros afastados do seu emprego. Quando considerada a população ocupada, o percentual é de 11,7%. É importante ressaltar que o número de agastamentos chegou a 19 milhões, enquanto dos que continuava trabalhando normalmente atingia 84,4 milhões no período. A gerente do IBGE, Maria Lúcia Vieira,

Bancos já emprestaram mais de R$ 1 trilhão desde o começo da pandemia

Bancos já emprestaram mais de R$ 1 trilhão desde o começo da pandemia

Planejando a liberação de mais crédito e a prorrogação de contratos de financiamentos e empréstimos dos bancos, o presidente da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) disse na tarde desta terça feira (23/06) que as instituições já liberaram cerca de R$ 1 trilhão em empréstimos desde o início da pandemia.  Durante o Ciab, evento de tecnologia voltado para o setor financeiro, Isaac Sidney disse que o momento atual é complicado e que, para que as pessoas se mantenham firmes durante esse período, a liberação de mais crédito se torna imprescindível.  Sidney também afirmou que o setor bancário já doou até o

Fintechs e a pandemia, o cenário ainda é positivo?

Fintechs e a pandemia, o cenário ainda é positivo?

Por que esta pode ser a década de ouro para as fintechs Há quem acredite que o mercado de fintechs brasileiro já está saturado. O Brasil tem um exército de mais de 700 fintechs. Mas os investidores continuam acreditando em seu crescimento: elas receberam mais de US$ 900 milhões em investimentos apenas no último ano. Nem esta pandemia provocada pelo novo coronavírus ameaça a expansão das fintechs. Isso porque a oportunidade de melhorar os serviços financeiros ainda é muita, especialmente com novas regulações sendo aprovadas para estimular essa competição. Podemos estar no começo de uma nova década de ouro para

Crédito consignado: Senado aprova suspensão das parcelas

Crédito consignado: Senado aprova suspensão das parcelas

Na sessão remota do dia 18 de junho, o Senado aprovou o Projeto de Lei 1.328/2020, de autoria do senador Otto Alencar (PSD/BA). A iniciativa prevê a suspensão do pagamento das parcelas do empréstimo consignado pelo prazo de 120 dias. O motivo é a pandemia do novo coronavírus. Estão incluídos nesse benefício os servidores e os empregados dos setores público e privado, tanto ativos quanto inativos. Apesar da aprovação no Senado, o Projeto de Lei ainda deve passar pela Câmara dos Deputados para ter a chance de ser aprovado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Detalhes do PL 1.328/2020 O

+ Destaques iDinheiro