Aplicativo do FGC é lançado para facilitar resgates

Agora, quem depositou ou investiu em bancos e instituições que quebraram pode acessar o aplicativo do FGC para recuperar dinheiro.

Heloisa Vasconcelos
Heloísa Vasconcelos

O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) lançou nesta terça-feira, 3, para o público geral, um aplicativo que facilita o acesso a resgates de investimentos. A ferramenta facilitará que pessoas que depositaram ou investiram em bancos e instituições que quebraram tenham acesso a recurso.

O FGC é formado por contribuições das instituições financeiras associadas e, pela rentabilidade desses recursos, cobre até R$ 250 mil por conta, CPF ou CNPJ caso uma instituição financeira sofra intervenção, seja liquidada ou tenha a falência decretada pelo BC.

Continua após a publicidade

Antes, o investidor precisava ir a uma agência bancária para conseguir resgate do investimento. Agora, a solicitação poderá ser feita de forma rápida e fácil por meio da ferramenta.

Com informações da Agência Brasil.

Como funciona o aplicativo do FGC?

O aplicativo estava em fase de testes desde outubro, disponibilizado para alguns beneficiários da Dacasa Financeira, instituição liquidada pelo BC em fevereiro deste ano.

Agora, ele será exclusivo para pessoas físicas com depósitos ou investimentos em instituições liquidadas ou sob intervenção do Banco Central (BC). A expectativa é que nos próximos meses a ferramenta ganhe novas funcionalidades.

Para acessar, é necessário fazer download nas lojas de aplicativo da Google e da Apple.

O aplicativo do FGC traz maior comodidade para o investidor. Para solicitar resgate antes, o cliente precisava ir a uma agência bancária indicada pelos gestores do fundo para assinar o termo físico de recebimento dos valores.

Com o aplicativo, é possível realizar assinatura digital, possibilitando ao investidor buscar nas instituições em liquidação o ressarcimento dos valores pagos como garantia aos investidores.

Segundo o FGC, a operação é segura.

Como funciona o FGC?

Criado em 1995, o fundo traz maior segurança nos investimentos ao garantir ao investidor o retorno do dinheiro mesmo se instituição bancária falir.

As garantias estão limitadas ao teto de R$ 1 milhão a cada quatro anos, na hipótese de um mesmo cliente ter valores cobertos pelo FGC em mais de uma instituição financeira que quebre no período.

Quer continuar acompanhando as novidades sobre investimentos? Então, assine nossa newsletter para receber, em primeira mão, tudo que importa para seu dinheiro.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.